No Campus com Helder Coelho

Controvérsia e Interdisciplinaridade

Helder Coelho

Quando Leibniz e Newton se enfrentaram no século XVII, sobre a origem do Cálculo, criaram um espaço para exercerem o contraditório, argumentando e criticando, em defesa dos seus argumentos. Esse exercício chama-se controvérsia (debate ou polémica), considerada por muitos como a máquina do progresso intelectual e prático. Cada um dos lados apresenta a sua explicação (causa) das suas razões, como factos (pro ou contra), e os quais sustentam e justificam a sua posição.

Expressar opiniões diferentes, de forma racional, constrói a defesa de um dos lados em oposição, eventualmente com o apoio de críticas, e constitui o núcleo duro de uma discussão, a qual pode-se desenvolver ainda como negociação e juntar-se de seguida, por exemplo, em política ou em negócios. No entanto, na ciência, onde a dissidência é habitual, o choque faz parte da confirmação da oposição e dos avanços que em geral se seguem. Por exemplo, na Inteligência Artificial (IA), as controvérsias dos anos 60 a 80 (Weizenbaum, Searle, Dreyfus, Penrose) denotaram desejos muitas vezes ambiciosos e pouco consequentes, enquanto as mais recentes (Gates, Hawking, Musk, Bostrom) em torno dos riscos existenciais para a humanidade, e do lado da tese mais dura, permitiram o regresso à reflexão e ao estudo, ao aprofundamento e à descoberta de saídas para consolidar conhecimentos e facilitar a utilidade de aproximações entre as posições em disputa. Muitas vezes, implicaram o recurso a outras disciplinas, capazes de servirem de melhores argumentos de defesa.

A polémica sobre o tempo, entre Einstein e Bergson (6 de abril de 1925), envolvendo a Física e a Filosofia, foi bem diferente. A impossibilidade de chegarem a um acordo, dada a radicalidade das posições assumidas, fez estalar o bom senso, impossibilitando a aproximação das posições e o aparecimento da resignação. Muitas vezes, quando o fantástico surge e as explicações deixam de ser razoáveis, existe o perigo de entrarmos no irracional e no não plausível.

Atualmente, na Física Teórica, a confiança na contra intuição e irracionalidade criou também resignação e indiferença. Este é o resultado, e a consequência, da falta de controle sobre a tolerância, quase sempre corrente em ciência (veja-se a posição de Helmut Tributsch na Euroscientist Newsletter de 11 de janeiro de 2017). Curiosamente, e mais uma vez, trata-se do esforço na compreensão do tempo. Na natureza, o tempo é orientado numa só direção e é irreversível.

Outras controvérsias são também famosas como as da Filosofia, em volta de Derrida, e as da Filosofia da Mente. A própria ideia de controvérsia constitui só por si um desafio, e no caso de Derrida o termo adotado é a desconstrução (método de análise de textos) e visa a posição hegemónica. A estratégia usada é interpretativa, partindo-se de uma posição mais fraca para se iniciar o embate, e só depois se amplia o campo do que está em jogo. Em geral, são visados os pilares estabelecidos, e tendo em linha os limites do discurso. Opta-se por questionar a autoridade, sabendo-se que isso não vai diminuir a ação ética, mas, eventualmente, promove-la.

No caso da Filosofia da Mente existem várias controvérsias interessantes, a da mente-corpo (Stoljar versus Pereboom), a da cognição encorpada (Shapiro versus Goldman), a da consciência sobre os temperamentos (Kind versus Mendalovici), a da representação mental (Kriegel versus Rupert), e a da natureza da mente (Siewert versus Lee).

A desconstrução, uma matéria bem controversa, introduz a crítica, a estrutura, o mecanismo, e sobrevaloriza certos conceitos como a influência, a opressão, a moralidade ou a justiça (direito), aumentando a escala do que pode ser colocado em causa e, certamente, a responsabilidade associada dos indivíduos, assim como as suas obrigações éticas. No entanto, embora certas teorias tenham sucesso, nem sempre a sua importância está assegurada. No caso da desconstrução, sabe-se que a sua penetração em outras disciplinas, além da Filosofia, tem sido enorme, e isso permite concluir que a interdisciplinaridade foi atingida. Terá sido pela própria força dessas controvérsias?

Toda esta temática vai estar em cima da mesa durante o IASC International Conference, em Lisboa, na FCUL, nos dias 1 e 2 de junho de 2017. A conferência sobre “Crossing Borderlines: Controversies and Interdisciplinarity” é organizada pelo CFCUL.

Helder Coelho, professor do Departamento de Informática de Ciências
Banner Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias

Já são conhecidos os vencedores da edição 2024 do Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias, organizado pela Sociedade Portuguesa de Ecologia (SPECO).

Jorge Buescu, professor do Departamento de Matemática (DM) de CIÊNCIAS, reeleito Vice-Presidente da European Mathematical Society (EMS)

Jorge Buescu, professor do Departamento de Matemática (DM) de CIÊNCIAS, foi reeleito Vice-Presidente da European Mathematical Society (EMS).

Verão na ULisboa em CIÊNCIAS

Foi com um sorriso na cara e com vontade de um dia regressarem, que os estudantes do programa Verão na ULisboa deixaram o campus de CIÊNCIAS, após as cerimónias de entrega de diplomas que decorreram nos dias 5 e 12 de julho.

Assinatura do Protocolo com a REDCORP

No passado dia 9 de julho a Direção de CIÊNCIAS assinou um protocolo de cooperação com a REDCORP, empresa de empreendimentos mineiros responsável pelo Projeto Lagoa Salgada.

CIÊNCIAS assinA um protocolo de colaboração com a Raiz Vertical Farms nas instalações de CIÊNCIAS, tendo sido assinado pelo Diretor da faculdade, Luís Carriço, e pela co-fundadora da startup Rede Vertical Farms, Inês Barros.

CIÊNCIAS assinou um protocolo de colaboração com a Raiz Vertical Farms, com o objetivo de instalar uma horta vertical no campus da faculdade.

Equipa do CSD Lab do BioISI

Uma equipa de investigadores do Laboratório de Estrutura e Dinâmica Celular (CSD Lab) do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioIS

Diogo Rodrigues Fernandes

Diogo Rodrigues Fernandes, doutorando de CIÊNCIAS e investigador no Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (

Banner O Planeta Vivo

“Temos este mundo, ou nada. E temos um grande problema se não entendermos o planeta que queremos salvar.” Esta citação de Carl Sagan é o mote do documentário ‘O Planeta Vivo’, que estreou no passado dia 3 de julho na RTP.

Vista Aérea do Observatório do Paranal

O Observatório do Paranal, no deserto do Atacama no Chile, que faz parte do Observatório Europeu do Sul (ESO), vai receber em 2025 um telescópio made in Portugal para observar o Sol.

Nuno Gonçalves e Inês Leite posam com os prémios junto aos restantes investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA)

Nuno Gonçalves e Inês Leite, estudantes de CIÊNCIAS, foram premiados na SPIE Astronomical Telescopes + Instrumentation, a maior conferência internacional sobre instrumentação para a Astronomia.

Ranking de Leiden: Há três áreas de investigação de CIÊNCIAS em que a ULisboa é líder nacional

A Universidade de Lisboa (ULisboa) está em primeiro lugar a nível nacional em três áreas de produção científica de CIÊNCIAS no reputado CWTS Leiden Ranking: Ciências da Vida e da Terra, Matemáti

Banner Curso PRODIGI

A partir de 2025 a Universidade de Lisboa em parceria com o Instituto Politécnico de Lisboa, vai disponibilizar uma nova formação online em competências digitais.

 

Inês Fragata, Margarida Matos, Sara Magalhães e Cristina Máguas.

CIÊNCIAS inaugura hoje oficialmente a infraestrutura laboratorial de investigação - Unidade de Evolução Experimental.

Imagem alusiva ao Deep Tech Talent Initiative (DTTI), um programa do European Institute of Innovation and Technology (EIT)

O Mestrado em Bioestatística de CIÊNCIAS foi acreditado pela Deep Tech Talent Initiative (DTTI), um programa do European Institute of Innovation and Technology (EIT).

Dois professores de CIÊNCIAS eleitos sócios da Academia das Ciências de Lisboa

Pedro Miguel Duarte e Luís Eduardo Neves Gouveia, professores de CIÊNCIAS, foram eleitos sócios da Academia das Ciências de Lisboa.

O Centro de Congressos da Alfândega do Porto é o palco da edição de 2024 do Encontro Ciência.

Luís Carriço (Diretor de CIÊNCIAS) e Carlos Martins (Presidente da EPAL) junto a um dos novos bebedouros.

A Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa aderiu ao desafio da EPAL - Empresa Portuguesa das Águas Livres de consumir Água da Torneira nas suas áreas comuns, representando mais um compromisso com o Ambiente e com

 Rodrigo Freitas, Francisco Graça e Diogo Ávila no Pódio dos 3000 metros obstáculos no Campeonato Nacional Universitário de Pista ao Ar Livre

Rodrigo Freitas, estudante de CIÊNCIAS, sagrou-se bicampeão no Campeonato Nacional Universitário (CNU) de Atletismo Pista Ar Livre.

Desde ontem que CIÊNCIAS dispõe de um novo espaço: o Lounge C7!

Carolina Margarido, Catarina Lima e Raquel Costa seguram o prémio de primeiro lugar na segunda fase do Future Innovators Program da Unicorn Factory Lisboa

Carolina Margarido, Catarina Lima e Raquel Costa venceram a segunda fase do Future Innovators Program da Unicorn Factory Lisboa

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Vanessa Fonseca, Catarina Frazão Santos, Rita Cardoso, Cláudio Gomes, Ana Duarte Rodrigues e Paulo J. Costa posam com os prémios para uma foto numas escadas

A faculdade conseguiu obter o segundo lugar entre as Escolas da Universidade de Lisboa mais galardoadas.

Páginas