No Campus com Helder Coelho

Imaginação e criatividade

Helder Coelho

Hoje em dia quando se fala de imaginação (criatividade, inovação) queremos dizer, na maior parte dos casos, antecipação e surpresa. Um empresário, um investigador, um professor querem captar a atenção do outro, inventando e brincando com o possível ou o provável. Por isso, falamos frequentemente de criar imagens, ideias, ou mesmo histórias (veja-se o tópico criatividade computacional, e o grupo de Amílcar Cardoso da Universidade de Coimbra).

A imaginação é uma operação da mente relacionada com pensamento, onde se tratam de ações e eventos ainda inexistentes, onde se é capaz de formular imagens mentais, construir cenários hipotéticos e de manifestar a nossa memória de modos muito diferentes. Fala-se também de faculdade da mente pela qual se concebe o que não existe, ou do poder que uma mente tem de formar conceitos, muito além dos que já existem. Repare-se na forma inventiva como a pintora Paula Rego mostra os seus sentimentos, contando histórias pessoais, usando cores e formas. Ou, o cantor John Lennon, no poema e cantiga Imagine (imagine todas as pessoas partilhando todo o mundo) entra no social, capturando uma fração de humanidade.

Empresas como a Google e a Apple vivem à custa de criativos que nos surpreendem, com ideias e depois produtos, e que diminuem a nossa sensação de incerteza sobre o mundo em que vivemos, muito caraterizado hoje pelo incompleto, improvável e incerto. As pessoas com imaginação concebem mapas mentais que dão sentido às ambiguidades, sobretudo em situações em que as informações escasseiam.

Existem oito tipos de imaginação, como a efetiva, guiada por experiências passadas, a construtiva muito apoiada em informações que conhecemos, a fantasiosa, que se enrola com as ficções, a empatia, influenciada pelos sentimentos dos outros, a estratégica capaz de explorar as oportunidades em momentos de crise, a emocional, que se apoia nas disposições e humores, a fabricada nos sonhos, que nos permite fazer filmes pessoais, e a apoiada nas buscas que fazemos pela memória, recuperando sempre algo surpreendente.

Por criatividade entende-se o ato de transformar ideias novas e imaginativas em realidade, ou seja a capacidade de entender o mundo através de modos diferentes, de forma a descobrir padrões escondidos, de fazer ligações entre fenómenos não relacionados, e de gerar novas soluções. Por detrás dois processos: pensar, e depois produzir.

A capacidade de inovar é um dos aspetos típicos dos sistemas complexos, enquanto a invenção é a criação de algo diferente e novo. Ambas são essenciais para os processos evolucionários na tecnologia, biologia e sistemas sociais. Quais são os factores, os processos que surgem quando criamos inovações? Que tipo de descrição formal (teoria da novidade) pode ser desenvolvida enquanto inventamos através dos domínios científicos? O que está por detrás da novidade? Como pode ser ela quantificada e comparada?

Em primeiro lugar, mantendo permanentemente uma perspetiva inter e multidisciplinar, combinando os pensamentos de diversos cientistas, pensando fora da caixa, sem receio de errar, ousando e enfrentando novos desafios, ensaiando novas vias de aproximação na resolução de problemas. O terreno dos comportamentos complexos, nos sistemas matemáticos, físicos, biológicos e sociais, é particularmente atraente porque se associa a dificuldades/problemas nacionais, se mistura com a dinâmica não linear, a formação de padrões, o escalonamento, a computação, a adaptação e evolução, ou as redes.

Peguemos na pirâmide (hierarquia das necessidades) de Brennan, e vejamos como a hierarquia se constitui, de baixo para cima, indo dos reflexos (reações), para a resolução de problemas, a criatividade e a imaginação.

Uma pergunta recorrente é: O que é a invenção e quando é que a novidade persiste? No Santa Fe Institute (SFI) procuram-se intuições qualitativas e modelos quantitativos de previsão. O grupo dos professores Manfred Laubichler e José Lobo pretende avançar na compreensão do aparecimento e persistência do que é novo, de molde a formalizar uma teoria geral da invenção. Até hoje, a investigação mostrou que, através dos domínios, as novas ideias são raras. A maior parte das invenções são recombinações de antigas procuras. Por exemplo, o telefone inteligente (smart phone) é uma fusão de várias tecnologias nucleares, um telefone, uma câmara de filmagem e um processador de dados. Uma teoria da invenção pode permitir isolar as condições que permitiram espalhar as novidades genuínas, e apontar para os factores que determinaram quais foram as invenções que sobreviveram, e as que foram deixadas para trás. Daí, o interesse que aquele grupo do SFI tem mantido para ajudar a nossa compreensão da invenção.

Helder Coelho, professor do Departamento de Informática de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
IV Jobshop

“Os alunos e os responsáveis pelos recursos humanos das empresas participantes poderão dialogar e assim trocar informações úteis acerca dos métodos, oportunidades e critérios de recrutamento utilizados”, informa o presidente da AEFCL, Eduardo Matos.

Logotipo Cost

A próxima reunião do Comité COST, área de Chemistry and Molecular Sciences and Technologies realiza-se em  setembro, em Lisboa. Durante esse acontecimento a organização local prevê estudar, juntamente com os atuais e os antigos delegados a ações COST, novas formas de incrementar a participação portuguesa no Horizonte 2020.

“A parceria que temos [com a FCUL] contribuiu em larga escala para o desenvolvimento da Science4you”, comenta Miguel Pina Martins, a propósito do sucesso da empresa que soma novos galardões: o “Business Internationalization Award” e os Prémios Novos, na categoria Empreendedorismo.

Instituto Dom Luiz – University of Lisbon and the Center of Geophysics of the University of Coimbra invite applications for one Post-Doctoral research position. The post-doctoral researcher will be integrated in project QuakeLoc‐PT.

Sessão de esclarecimento sobre os mestrados no GeoFCUL 2013/14

Sessão de esclarecimento sobre os mestrados em Geologia 2013/2014 do GeoFCUL

 

17 Maio (sexta-feira), 10h00-11h30, sala 6.2.47

 

Terá a presença dos coordenadores:

Rosto de Luísa Canto e Castro Loura

Conciliar e anonimizar as mais extensas bases de dados da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência é uma tarefa com várias etapas, que se prevê estar finalizada no decorrer do quarto trimestre de 2013.

Aldeia mineira do Lousal

Até ao momento os Prémios GeoConservação já distinguiram a ação das autarquias de Idanha-a-Nova, Valongo, Cantanhede, Arouca, Porto, Alcanena, Rio Maior e das associações de municípios Natureza e Tejo e dos Açores.

Anfiteato 3.2.14

Durante a sessão comemorativa do 102.º aniversário da FCUL, alguns dos melhores alunos da FCUL sorriram e encantaram com os seus depoimentos, num trabalho multimédia apresentado durante o evento.

Cerca de 93 alunos, agrupados em equipas de três elementos, realizaram as provas teóricas e experimentais nas instalações da FCUL.

No âmbito da disciplina de Estatística Ciência e Sociedade, a Profª Dirce Monteiro do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, Universidade Técnica de Lisboa, proferirá, no dia 23 de Abril (3ª feira) pelas 14:30, na sala 6.4.30,&n

Logotipo Dia da FCUl 2013

A FCUL foi criada no século XX, a 19 de abril de 1911, pouco mais de cem anos após o surgimento da primeira escola classificada como tal, a Universidade de Berlim, na Alemanha, em 1810. Em 2013 Ciências comemora 102 anos.

 

Manuel Nunes Marques

Manuel Nunes Marques, antigo diretor do Observatório Astronómico de Lisboa e professor aposentado do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia da FCUL, faleceu durante a madrugada de 18 de abril. A missa de corpo presente realiza-se esta quinta-feira, pelas 19h00, na Igreja Nossa Senhora Conceição dos Olivais Sul, em Lisboa. O funeral realiza-se a 19 de abril, pelas 15h00, na Igreja de Santo António das Areias, no concelho de Marvão. Aos familiares, amigos e colegas, a FCUL apresenta as sinceras condolências.

património + educação = identidade

A Geometria na Politécnica, no âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios.

 

Carlos Rafael Borges Mendes

O interesse pelas ciências e tecnologias surgiu ainda no liceu, tendo optado por prosseguir os estudos na área da Biologia, em parte por influência de duas professoras dessa disciplina.

Visitas guiadas à  Exposição Formas & Fórmulas

13 de abril 11h30-13h00

11 de maio 11h30-13h00

Diálogos com Formas & Fórmulas

11 de abril 18h

No próxima quinta-feira, 11 de Abril, a FCUL e em particular, o Departamento de Informática, vão ser "invadidos" pelos alunos do secundário. Para visitar o DI-FCUL já temos cerca de 200  alunos inscritos.

Maqueta do Campus Sustentável da UL

As expetativas da equipa da Universidade Verde só podiam ser elevadas: as verbas alcançadas no âmbito desta iniciativa serão usadas para implementar medidas de eficiência energética, já identificadas nas auditorias realizadas.

Trial para todos os membros da b-on

 

“No stand da FCUL descobrimos áreas que não sabíamos sequer que existiam e que agora vamos querer pesquisar, já valeu a pena ter vindo. Vamos ter mais informação e hipóteses para ponderar!”, declarou um grupo de alunos da Escola Salesiana de Manique a visitar a banca da FCUL na Futurália.

Rosto de Fernando Ramos

“A maioria das instituições de ensino superior em Portugal têm qualidade superior às do Brasil, contrariando de forma que não deixa dúvidas a 'recomendação' do Governo brasileiro”, escreve Fernando Ramos num artigo publicado no jornal "Público" no passado dia 26 de março.

O artigo intitulado "PAMPA in the wild: a real-life evaluation of a lightweight ad-hoc broadcasting family" da autoria de Christopher Winstanley, Ra

O Departamento de Informática marcou presença na última edição da Futurália. A Futurália, a Feira de Ofertas Educativas e Formativas para estudantes, realizou-se de 13 a 16 de Março, na Feira Internacional de Lisboa (FIL)

Páginas