ERC concede Starting Grant a Joaquim Alves Gaspar no valor de 1,2 milhões de euros

Pormenores de planisfério de Cantino, desenhado por um cartógrafo anónimo português, em 1502

Imagem cedida por JAG

Scripta manentO que se escreve, fica, permanece.

“Os resultados que já obteve têm sido verdadeiramente ground-breaking (uso a expressão com toda a consciência). A partir de análises muito cuidadas da geometria das antigas cartas náuticas mostrou como realmente elas eram construídas e usadas, e, nesse sentido, ligou a compreensão dessas cartas à compreensão das práticas associadas à sua feitura e uso - um passo absolutamente inovador, e da maior importância para a História das Ciências. Sem desmerecer do bom trabalho que outros especialistas de Cartografia têm feito, os contributos de Joaquim Alves Gaspar são o que de mais original e de maior impacto se fez em cartografia antiga nas últimas décadas”.

Henrique Leitão - Presidente do Departamento de História e Filosofia das Ciências (DHFC) de Ciências, membro do CIUHCT

“Pela primeira vez um membro desta faculdade é distinguido como investigador principal de uma prestigiada bolsa ERC, que o tenha sido na área da História das Ciências é uma confirmação de que a aposta que se tem vindo a fazer nesta área, e que culminou na recente criação do DHFC, está a ser amplamente recompensada”

Ana Simões - Vice-coordenadora do CIUHCT e professora do DHFC de Ciências

O Conselho Europeu de Investigação (ERC) atribuiu uma Starting Grant, no valor de 1,2 milhões de euros, a Joaquim Alves Gaspar, membro integrado do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia (CIUHCT) e investigador principal do projeto “The Medieval and Early Modern Nautical Chart: Birth, Evolution and Use”.

De acordo com o comunicado de imprensa emitido este sábado por Ciências, este financiamento permitirá pagar bolsas de investigação, missões ao estrangeiro e adquirir equipamento necessário ao desenvolvimento deste projeto, que propõe resolver nos próximos cinco anos uma série de questões fundamentais e em aberto na História da Cartografia, recorrendo para o efeito a técnicas inovadoras – análise cartométrica, modelação numérica e análise multiespectral das cartas –, em complemento dos métodos tradicionais de investigação histórica.

No âmbito das Ciências Náuticas e Cartografia, Joaquim Alves Gaspar espera que os resultados deste projeto corroborem e complementem, "o que tem vindo a ser demonstrado sobre o enorme contributo dos portugueses para o conhecimento científico do mundo, na época dos Descobrimentos e expansão marítima”.


Joaquim Alves Gaspar

Segundo o seu perfil biográfico, Joaquim Alves Gaspar nasceu em 1949, em Lisboa. É casado, tem quatro filhos e um neto. Durante anos o especialista em Navegação, Hidrografia e Cartografia foi oficial da Marinha portuguesa. Após a reforma e concluído o doutoramento na Universidade Nova de Lisboa, ingressou, em 2010, no CIUHCT, como membro integrado e na qualidade de investigador pós-doutoral. Ao longo do percurso como investigador tem desenvolvido técnicas inovadoras de análise geométrica e de modelação numérica das cartas antigas, as quais se têm revelado extremamente eficazes para uma melhor compreensão de como essas cartas foram construídas e utilizadas. Os atuais interesses de investigação situam-se no âmbito da História da Cartografia e da Navegação, com especial enfoque na cartografia medieval do Mediterrâneo e na cartografia ibérica do Renascimento.

Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Crianças dos 5 aos 9 anos descobrem as Ciências na FCUL

A FCUL abriu as portas do conhecimento aos alunos do Colégio Infantes de Portugal, de Palmela. Durante uma manhã, os laboratórios de Biologia e de Química e Bioquímica foram explorados por cerca de 20 crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 9 anos.

Encontra-se aberto concurso externo para o Banco de Portugal - Departamento de Supervisão Prudencial, com vista ao preenchimento de vagas de Técnico Superior para a área de supervisão

“A inovação é tipo ‘ovo de Colombo’, depois de se saber, parece fácil. Só que ‘saber’ significa um longo caminho de amadurecimento do conhecimento”, declara Maria Filomena Camões, docente do Departamento de Química e Bioquímica da FCUL, a propósito da atribuição da Bolsa Europeia de Excelência de Investigação.

A. M. Galopim de Carvalho num dos geoparques

O pioneiro da Geoconservação em Portugal sente-se agradado pelo reconhecimento dos mais de 20 anos de serviço em prol da preservação e salvaguarda dos geoparques, considerando o tributo um importante incentivo para a defesa territorial, para a promoção da geodiversidade e para o desenvolvimento sustentável baseado no património geológico.

Isaac Carrêlo e Rita Almeida, alunos do curso de Engenharia e Energia do Ambiente e Eva Barrocas, do curso de Biologia, viajaram até Cabo Verde para fazer parte da equipa Turtle Foundation. Durante um mês de experiências intensas, protegeram tartarugas e levaram os ensinamentos apreendidos na FCUL até à comunidade local.

Mapa

O Memorando de Entendimento celebrado com Portugal estabelece oito áreas programáticas para a respetiva alocação de verbas para 2009/2014. A abertura de concursos para Portugal deve acontecer ainda este ano.

Palestra por Jennifer de Jonge

Centro de Biotecnologia Vegetal/IBB

Evolução Tecnológica e o Cadastro Territorial Multifinalitário no Brasil

VicenTuna anima Sessão de Boas-vindas

Receber os novos alunos numa sessão de boas-vindas é uma das tradições da FCUL. Agora, o espírito da cerimónia pode ser conhecido pela voz dos profissionais e alunos que fizeram parte da última sessão, através de uma reportagem multimédia presente na página do YouTube da Faculdade, bem como na pasta de vídeos do Facebook.

Pormenor de obra de arte

Atualmente, o antigo aluno da FCUL é post-doc na Universidade Federal do Rio Grande - Fundação Universidade do Rio Grande, no Brasil, sendo responsável por projetos na área da Biologia Antártica – Biologia Polar.

Miguel Ramos

Miguel Ramos, professor do Departamento de Matemática da FCUL, faleceu esta quinta-feira, dia 3 de janeiro. O corpo será velado no dia 5 de janeiro, entre as 17h00 e as 24h00, na Capela da Igreja das Furnas, em São Domingos de Benfica, assim como no dia 6 de janeiro, a partir das 12h00, seguindo-se a missa pelas 15h00. A cerimónia de cremação ocorre no Cemitério dos Olivais.

Miguel Ramos (1963-2013)

Estão disponíveis os calendários de exames do 2º ciclo para as seguintes áreas:

- Mestrados de Engenharia Geográfica e SIG

Repórter e câmara de filmar

Após as palavras , chegam os sons e as imagens  do dia em que a FCUL voltou a fazer parte da “Rota das Vocações de Futuro” da associação EPIS. A reportagem está disponível na página do YouTube da Faculdade, bem como na pasta de vídeos do Facebook.

 

O histórico de aluno no Portal da FCUL foi atualizado e renovado.

Relembramos que pode utilizar os vários meios ao dispor para deixar comentários ou sugestões sobre os serviços da FCUL.

Bruno Almeida, doutorado em História das Ciências pela Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências da FCUL e membro do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia, ganha "Prémio Cultura 2012" atribuído pela Sociedade de Geografia de Lisboa.

Alunos informam-se sobre programas de mobilidade internacional

“É uma grande oportunidade que estou a ter, a Faculdade dá um grande apoio aos alunos. (…) Estou a gostar do convívio com os colegas, das aulas, das disciplinas e da cultura portuguesa”, sublinha Daniel Martins, aluno oriundo do Brasil a estudar Biologia na FCUL.

Pela 2.ª vez, o Dia Internacional proporcionou a divulgação de programas de mobilidade internacional junto dos alunos, esclarecendo dúvidas e curiosidades. Durante o acontecimento, trocaram-se experiências, conheceram-se hábitos e tradições de diferentes países e, acima de tudo, enalteceu-se o espírito de convívio em ambiente "além-fronteiras".

Candidaturas para Base de Recrutamento de Professores Auxiliares Convidados do DF

“MARAVILHAR-SE: reaproximar a criança da Natureza” 

Páginas