Opinião

A criatividade está em todas as coisas

tela com várias cores coloridas

Como desenhar uma aguarela, escrever é um processo criativo não linear

Storyblocks
Marta Tavares
Marta Tavares
Fonte DCI Ciências ULisboa

Escrever é um ato criativo, ainda que seja sobre uma descoberta científica, um prémio a um investigador, uma empresa de sucesso que aqui nasceu. De facto, é preciso alguma arte para colocar a vírgula no lugar certo, dar um título apelativo ao artigo, escolher uma imagem que ilustre convenientemente o tema.

Como para toda a arte, o artista precisa de tempo e espaço mental para maturar a obra. Criar é um ato complexo, com diversas fases e a diferentes tempos. Além disso, cada artista tem as suas próprias técnicas, que lhe são mais favoráveis à criação – o processo criativo. Escrever não é exceção.

Ricardo Araújo Pereira, em entrevista com a Bumba na Fofinha, revelou ter em casa várias máquinas de escrever, que o ajudam no seu processo criativo. Quando surge a ideia, o comediante conta que escreve à máquina tudo o que lhe vem à cabeça, em jeito de escrita automática, deixando passar todas as ideias e erros, sem parar, sem medo e sem apagar nada (até porque a máquina de escrever não permite!).

De facto, quando escrevemos ao computador, temos tendência a adotar uma prática muito mais “mastigada”, porque escrevemos, apagamos, reescrevemos, voltamos atrás, num processo muito mais moroso e até, por vezes, doloroso.

O processo criativo não é de todo linear, e cada um escolhe o seu. No fim, o importante é chegar a um lugar que faça sentido para nós, mas também para aquele que vê, que lê, que apreende a obra. Na mesma entrevista, o comediante defende que “a magia está em escrever a frase com as palavras na ordem certa”, porque só naquela ordem têm o poder de fazer rir alguém. As palavras são ferramentas com infinitas possibilidades.

No nosso trabalho diário, essa é também a nossa busca constante – procurar a forma mais clara, compreensível e eficaz de transmitir a mensagem. Quando escrevemos sobre um livro que retrata as alterações climáticas, ou sobre uma investigação pioneira no tratamento do cancro, somos veículo de transmissão do conhecimento. Essa é a nossa missão de todos os dias, e ao mesmo tempo, a força motriz de toda a nossa atividade.

Ver sair o conhecimento do meio académico para o mundo, e poder fazer parte de todo esse processo, é um enorme privilégio!

palavras a cair
Escrever é como construir um puzzle com infinitas possibilidades
Fonte Unsplash - Piotr Laskawski

Habitualmente, escrever é um ato demorado, pois é como construir um puzzle, colocar as peças por uma ordem que faça sentido e represente a imagem de forma correta. Por vezes implica reescrever, voltar a escrever, mudar a vírgula de lugar, deixar amadurecer a ideia… e lá voltar mais tarde, num momento mais propício à criação. Acontece o mesmo com outro tipo de criações artísticas, como na montagem de um vídeo, a criação de uma peça de dança, o desenho de uma aguarela.

Criatividade. Nós, seres humanos, precisamos dela para nos sentirmos ativos, livres, produtivos e úteis. O grande problema é que nem sempre a encontramos, e esse sentimento traz por vezes um sentimento de vazio. Às vezes é preciso batalhar um bocadinho mais para a encontrar, mas ela existe e está em tudo aquilo que fazemos. É um exercício difícil, mas podemos pensar que tudo o que nós fazemos habitualmente de uma forma, podíamos fazer de uma outra completamente distinta, reinventando-nos. Essa novidade preenche o vazio, e faz-nos sentir vivos, com um propósito, e talvez capazes de mudar o rumo das coisas.

Inscrevemo-nos numa classe de dança, fazemos um curso de escrita criativa, criamos um blog, compramos aguarelas e pincéis, fotografamos os reflexos da luz na nossa sala, refletimos sobre uma nova forma de abordar uma questão científica. Toda a nossa vida é uma busca contínua por encontrar a criatividade que nos faça sentir vivos, sempre em busca de poder cá deixar algo bom para os outros.

Continuemos nessa busca, pela criatividade, pela inovação, pelo conhecimento, e seremos com certeza pessoas melhores.

Marta Tavares, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Jovem usa microscópio

A FCUL estimula a abertura permanente à sociedade civil, promovendo acontecimentos que visam a disseminação de conhecimentos e a interligação com diferentes agentes sociais.

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

Páginas