Opinião

Communicare

Mulher a escrever num quadro e homem ao lado

O livro "Fale menos comunique mais" apresenta dez estratégias para se tornar um grande comunicador e que passam por: assertividade, escuta, simplicidade, contar histórias, empatia, linguagem corporal, autenticidade e humor

Unsplash - Kaleidico
Ana Subtil Simões
Ana Subtil Simões
Fonte ACI Ciências ULisboa

A comunicação organizacional é a base das interações humanas das organizações e assume um aspeto crucial para o sucesso de qualquer estrutura, tenha ela fins lucrativos ou não, seja ela empresarial ou académica (Joan F. Marques, 2010).

A comunicação organizacional interna é crítica para o sucesso e a eficácia dos organismos, contribuindo para o aumento da produtividade, promovendo a qualidade do serviço prestado, reduzindo o absentismo e os conflitos laborais e melhorando os níveis de satisfação.

Se se considerar uma organização humana, uma rede comunicacional, se a comunicação falha, uma parte da estrutura organizacional também pode falhar.

A comunicação tem por isso múltiplas funções num organismo. Uma boa prática, por exemplo, passa por acautelar a reputação dessa estrutura, e para que tal aconteça quem trabalha numa organização deve conhecer esse organismo, nomeadamente a sua missão, visão e lema; e o conjunto de pessoas que constituem esse grupo de trabalho. Paralelamente, há que identificar sempre que possível pontos comuns para que seja muito simples "vestir a camisola".

Arménio Rego, no livro “Comunicação Pessoal e Organizacional- teoria e prática”, da Edições Sílabo, fornece conhecimentos sobre a comunicação nas organizações e a comunicação em geral e ajuda o leitor a comunicar mais eficazmente, recorrendo para o efeito a exercícios. “A comunicação é o aparelho circulatório da vida organizacional. Se falhar, os restantes sistemas organizacionais entram em rutura. Também é o nutriente das nossas vidas. Todos comunicamos, independentemente da nossa vontade. Mesmo calados, comunicamos – pois os nossos interlocutores interpretam o silêncio e reagem em conformidade”, comenta o autor na contracapa da obra.

No livro “Fale menos comunique mais”, editado pela Manuscrito, em 2016, Carla Rocha apresenta de forma muito leve, como nos habituou na Rádio Renascença, dez estratégias para se tornar um grande comunicador e que passam por: assertividade, escuta, simplicidade, contar histórias, empatia, manter a mente aberta, linguagem corporal, capacidade de mostrar, autenticidade e humor.

A autora deixa vários conselhos e dicas, e o destaque vai para o foco na mensagem: para a necessidade de mostrar o melhor que se tem com clareza e objetividade, mantendo o discurso simples e a mente aberta a críticas e sugestões, utilizando o humor, sempre que possível, estando recetivo a todos e procurando, sempre que possível, o contacto humano, já que é durante uma conversa que se toma maior consciência das fraquezas e dos pontos fortes e se estreitam relações. Carla Rocha refere ainda que comunicar implica partilhar e todos os problemas de comunicação são um problema de compreensão, pelo que as pessoas só compreendem a informação que reconhecem.

“Quando a comunicação falha põe em causa uma relação amorosa, uma relação de amizade, uma relação familiar, tem um forte impacto nas relações profissionais e nas organizações. Sim, problemas de comunicação podem comprometer uma vida que se quer repleta de oportunidades e experiências gratificantes.”
Carla Rocha

Ana Subtil Simões, Área Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Cientista Ana Russo Regressa à Escola

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora de CIÊNCIAS, visitou a Escola Secundária de Carcavelos para dar uma aula acerca da edição genética.

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Páginas