Entrevista à Comissão de Coordenação do Mestrado em Bioquímica e Biomedicina

Imagens do campus, laboratórios e salas de aula

A caracterização da empregabilidade dos alumni do mestrado, formados durante a última década (2008-2018), demonstra uma forte integração no sistema científico e tecnológico (65%) e uma boa integração no sector empresarial (20%)

DQB Ciências ULisboa
Claudio Gomes, Margarida Gama Carvalho e Carlos Cordeiro
Cláudio M. Gomes, Margarida Gama Carvalho e Carlos Cordeiro
Imagem cedida por DQB Ciências ULisboa

Entrevista com Cláudio M. Gomes, Margarida Gama Carvalho e Carlos Cordeiro sobre o mestrado em Bioquímica e Biomedicina. Os professores do Departamento de Química e Bioquímica da Faculdade e membros da comissão de coordenação do referido curso assinam ainda um artigo sobre o parecer final da comissão de avaliação da Agência e Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) e o processo de reestruturação do curso e que deverá permitir uma forte interligação à investigação científica e à experiência laboratorial; uma formação abrangente e flexível assente num modelo de ensino em formato avançado; e a promoção de dissertações de qualidade com ampla oferta de projetos também em mobilidade.

Até maio de 2022, cerca de 165 alunos concluíram com sucesso este mestrado, criado em 2009. Os diplomados do mestrado em Bioquímica registam uma taxa de emprego de 87,8% sendo que 90% dos diplomados obtêm o primeiro emprego até seis meses após terminar o curso. A caracterização da empregabilidade dos alumni do mestrado, formados durante a última década (2008-2018) demonstra uma forte integração no sistema científico e tecnológico (65%), uma boa integração no sector empresarial (20%) e em outras áreas de atividade (10%). Noventa e cinco porcento dos inquiridos considera a formação no mestrado relevante para a sua atividade profissional atual. Há um grupo de alumni e mestrandos no LinkedIN que conta com  mais de 120 membros e que serve para promover networking e dar aos alunos a perspetiva da enorme diversidade de profissões e áreas em que podem desenvolver a sua atividade enquanto formandos do mestrado. Todos os anos vários alunos vêm o seu trabalho de dissertação ou parte dele publicado em artigos científicos em revistas internacionais com revisão por pares. É possível aceder às teses deste mestrado através do RENATES - Registo Nacional de Teses e Dissertações.

O mestrado em Bioquímica passa a designar-se Bioquímica e Biomedicina. Porquê?

Cláudio M. Gomes (CMG) - Esta aprovação foi o reconhecimento da qualidade das propostas apresentadas e do trabalho até agora realizado, e a prova da importância em articular o ensino pós-graduado com a investigação científica de qualidade em Bioquímica e Biomedicina que se faz em Ciências.

Margarida Gama Carvalho (MGC) - Com esta mudança aumentamos a flexibilidade da escolha de optativas para os nossos alunos, com a oferta de um leque alargado de unidades curriculares opcionais de funcionamento garantido para alunos deste mestrado, sem números clausus e com garantia de frequência graças a uma eficiente organização dos horários.

O que distingue este mestrado de outros na mesma área?

CMG - Implementamos um mestrado na vanguarda da Bioquímica e Biomedicina, que visa proporcionar formação avançada na compreensão de processos moleculares, bioquímicos e celulares – das moléculas, às células, aos sistemas – este tipo de formação abrangente é única e capacita os nossos formandos para agirem na resposta aos múltiplos desafios societais na área das Ciências da Vida, Biomedicina e Biotecnologia.

Carlos Cordeiro (CC) – A internacionalização da nossa investigação tem um impacto direto e muito positivo na formação avançada dos mestrandos em Bioquímica e Biomedicina.

MGC - Esta abordagem [formação abrangente e flexível largamente assente num modelo de ensino em formato avançado] permite aos docentes implementar com grande liberdade um conjunto de atividades diversas, que promovem uma aprendizagem ativa e a discussão aprofundada de um tópico avançado por oposição a uma transmissão unívoca de conhecimento.

Este mestrado implementa uma inovadora formação laboratorial, através da execução de projetos integrativos que decorrem em laboratórios de investigação. Em que consiste essa inovação?

CC - Nas unidades curriculares Projeto Experimental I e II os alunos são desafiados a encontrar respostas para um problema biológico utilizando metodologias e instrumentação avançadas disponíveis na Faculdade e nas suas unidades de investigação. Desta forma os alunos participam no desenho experimental, não há protocolos pré-preparados nem resultados específicos a esperar, reproduzindo de forma controlada aquilo que os nossos alunos irão encontrar nos laboratórios para o trabalho de dissertação, no segundo ano do mestrado.

Campus, salas e laboratórios
Até maio de 2022, cerca de 165 alunos concluíram com sucesso este mestrado, criado em 2009
Imagem cedida por DQB Ciências ULisboa

A página inclui a seguinte coleção de vídeos: mestrado na vanguarda da Bioquímica e Biomedicina; forte interligação à investigação científica; formação abrangente e atual em Bioquímica e Biomedicina; projetos de dissertação em Bioquímica e Biomedicina; MSc in Biochemistry and Biomedicine – international students.

Ana Subtil Simões, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora do Departamento de Biologia Vegetal (DBV) de CIÊNCIAS e líder do grupo Fruit Functional Genomics & Biotechnology (FFGB), visitou a Escola Secundária de Carcavelos no dia 23 de maio, quinta-feira, para assistir à apresentação de um trabalho de alun

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Páginas