Química e Bioquímica

Bem-vindos ao Departamento de Química e Bioquímica

Missão: Ensinar, Investigar, Treinar, Inovar

O Departamento de Química e Bioquímica (DQB) oferece formação ao nível de Licenciatura (1.º Ciclo), Mestrado (2.º Ciclo) e Doutoramento (3.º Ciclo). Realizam-se ainda cursos não conducentes a grau académico, cujos conteúdos respondem a necessidades concretas de profissionais em exercício, numa interação estreita e com partilha de meios materiais e humanos com as I&D das áreas da Química e da Bioquímica, sediadas na FCUL.

A inovação no ensino visa criar químicos e bioquímicos capazes de desempenhar as suas atividades no meio académico, na indústria e na sociedade. Os aspetos mais inovadores do ensino no DQB focam-se na sua acentuada componente laboratorial, no uso intensivo de meios computacionais e no desenvolvimento de uma atitude de resolução de problemas e comunicação de soluções. A título de exemplo, os estudantes do DQB aprendem a elaborar protocolos, a escrever artigos científicos e a propor projetos de investigação.

A investigação científica em química e bioquímica (efetuada ao mais alto nível em três centros de investigação financiados pela FCT) suporta e catalisa o ensino em todos os seus ciclos, conferindo-lhe um cunho de originalidade e inovação.

A estratégia do DQB para o cumprimento da sua missão assenta em três vetores fundamentais: recursos humanos, competitividade e inovação. O departamento conta com um corpo docente altamente qualificado, com experiência internacional, muito competitivo, capaz de obter fundos para investigação a nível nacional e internacional, publicando ao mais alto nível e patenteando descobertas de grande potencial tecnológico e económico. A inovação resulta da procura e implementação de novas e mais eficazes formas de investigar, ensinar e empreender.

Faz parte da estratégia do DQB:

  • a consolidação dos 1.º e 2.º Ciclos, através da sua atualização permanente;
  • a dinamização da oferta a nível dos 3.º Ciclos;
  • a divulgação da oferta pedagógica do DQB, através de visitas diretas de docentes e investigadores a escolas de vários ciclos e de visitas de estudantes ao DQB;
  • a internacionalização ao nível do ensino e da investigação de excelência (e.g., através de colaborações/protocolos com outras Universidades dos PALOP, Brasil e UE);
  • a inovação baseada no empreendedorismo que resulta do estabelecimento de uma literacia cientifica voltada para a resolução de problemas sociais, no âmbito da arquitetura de novos materiais moleculares, da química sintética, e ainda das áreas do ambiente, saúde  e energia.

Ana Ponces Freire
Presidente