Projeto facilita o acesso à informação geográfica por parte do cidadão e incentiva a utilização de dados abertos e de mobilidade sustentável

Estudante de Engenharia Geoespacial da Ciências ULisboa vence Esri Young Scholars Award 2024

CicLisboa disponibiliza cinco itinerários cicláveis na capital portuguesa

Imagem do Miguel Pires durante a competição ocorrida em videoconferência

O projeto Dashboard CicLisboa facilita o acesso à informação geográfica por parte do cidadão e incentiva a utilização de dados abertos e de mobilidade sustentável

Esri Portugal
Miguel Pires
Fonte GJ DCI Ciências ULisboa

No primeiro semestre de 2025/2026, se tudo correr como previsto, Miguel Pires vai ter uma experiência de Erasmus no Karlsruhe Institute of Technology, na Alemanha.
Quando terminar a licenciatura, o aluno da Ciências ULisboa pretende prosseguir os estudos no estrangeiro, gostava de fazer um mestrado na área da Engenharia Geoespacial, na Suíça ou na Alemanha. Ainda não sabe que carreira vai ter, mas pensa nisso e na sua opinião há muitas opções em aberto, que podem passar pela investigação ou por trabalhar numa empresa, por exemplo.
Até ao 12.ª ano, Miguel Pires queria estudar Física, mas nesse último ano do ensino secundário ficou com dúvidas... Quando se apercebeu que faltavam apenas duas semanas para entregar a candidatura ao ensino superior, entrou em pânico e começou a pesquisar outros cursos. Foi a mãe que recomendou a licenciatura em Engenharia Geoespacial, porque achou que era “a cara do filho”.
Miguel Pires concorreu a esta licenciatura em primeira opção e entrou. “Estes dois anos letivos na Faculdade têm sido muito bons. Eu gosto muito da parte social e das pessoas que conheci aqui. Tenho muitos amigos que nem sequer são da faculdade e vêm estudar comigo na biblioteca do C8, porque gostam muito do ambiente da Faculdade. Também gosto muito dos conhecimentos que os professores dão, especialmente em Engenharia Geoespacial. Somos poucos e os professores dão muita atenção aos alunos e estão sempre disponíveis. Para mim isso é muito importante”, conta.
Na sua opinião, a Faculdade tem um enorme potencial porque a sua oferta educativa e professores são muito bons. “A Engenharia Geoespacial é o curso da Faculdade com mais empregabilidade. É um curso muito interessante. Alguns dos meus colegas entraram no curso, em quarta ou quinta opção e, agora, adoram o curso. As pessoas adoram o curso mesmo sem terem escolhido como 1.ª opção”, declara.
Miguel Pires está no segundo ano letivo. Por ser atleta de alto rendimento está a fazer o curso em quatro anos. Começou a treinar Badminton aos dez anos e nunca mais parou. E apesar de nem sempre ser fácil conciliar as aulas com os horários dos treinos, diz que a prática desportiva é muito importante e até lhe dá outras competências, como a resiliência.
“O desporto não me afeta nada o desempenho escolar. Faço 20/25 créditos por semestre, em vez de 30, e tudo somado vai dar os quatro anos. É um conselho que dou a muita gente, mesmo que não estejam no desporto, que tenham qualquer outra atividade”, conclui.
Em dezembro de 2023, Miguel Pires juntamente com Ricardo Pereira e Tiago Ferreira, ambos estudantes da licenciatura de Engenharia Geoespacial, na Ciências ULisboa, também venceram o NextOcean hackathon, com um trabalho relacionado com a atividade de pesca ilegal.

Miguel Pires, estudante do 2.º ano da licenciatura de Engenharia Geoespacial da Ciências ULisboa, venceu a edição portuguesa do Esri Young Scholars Award e que lhe dá a oportunidade de apresentar o seu projeto Dashboard CicLisboa no maior evento de Sistemas de Informação Geográfica (SIG) a nível mundial - o Esri User Conference e a Education Summit -, ambos a decorrer no próximo mês de julho, em San Diego, na Califórnia (EUA).

Após passar o verão de 2023 a percorrer as ciclovias de Lisboa, Miguel Pires criou o projeto Dashboard CicLisboa, apresentado nesta competição no passado dia 19 de março. O aluno da Ciências ULisboa é atleta de alto rendimento de badminton pelo Clube Raquete Estrelas das Avenidas e usa diariamente a sua bicicleta. O seu projeto tem como público alvo os turistas e residentes de Lisboa, amantes do ciclismo, que desta forma têm acesso a cinco itinerários cicláveis, com diferentes pontos de interesse sobre a capital portuguesa.

O projeto Dashboard CicLisboa facilita o acesso à informação geográfica por parte do cidadão e incentiva a utilização de dados abertos e de mobilidade sustentável. Todos os itinerários podem ser feitos usando o serviço da Câmara Municipal de Lisboa Gira - Bicicletas de Lisboa.

“A Engenharia Geoespacial está muito relacionada com os SIG. Nas nossas aulas usamos muito a tecnologia ArcGIS por isso achei que era adequado concorrer a esta iniciativa. O meu primeiro desafio/motivação é aproximar os SIG da sociedade. Os SIG têm como objetivo tratar informação complicada e permitir a sua visualização de forma simples e isso é uma vantagem, porque qualquer pessoa pode visualizar essa informação de forma intuitiva. Não faz sentido os SIG ficarem apenas no domínio das academias e das empresas”, diz Miguel Pires.

CicLisboa distinguido na 1.ª edição do Dashboard Challenge 2023

Este é o segundo prémio atribuído ao Dashboard CicLisboa. Em outubro de 2023, o projeto de Miguel Pires também conquistou o prémio de "Melhor Visualização" e "Melhor Storytelling", no âmbito da 1.ª edição do Dashboard Challenge 2023. A professora de SIG na Ciências ULisboa - Cristina Catita - incentivou-o a concorrer a esta iniciativa. A este propósito, Cristina Catita refere ainda que pela terceira vez um aluno da Ciências ULisboa ganha o Esri Young Scholars Award, em 2018, foi a Carolina Rocha, e em 2023, foi a Vanessa Ferreira. "Os nossos alunos são mesmo top", diz Cristina Catita.

Miguel Pires pensou em realizar este projeto por várias razões. Por um lado, gosta muito de explorar a cidade de bicicleta. Faz cerca de cinco viagens de bicicleta por dia. Por outro, tem preocupações ambientais: não gosta de ver a sua cidade cheia de trânsito, especialmente em dias de sol.

“Antes de escolher o tema analisei se ia ter algum constrangimento de dados porque normalmente é o maior constrangimento que se tem. por causa dessa pré-análise vi que não iria ter problemas”, refere acrescentando que o tempo foi o principal constrangimento. “Tinha dois meses para fazer isto e tive que trabalhar muitas horas. Basicamente peguei na minha bicicleta e no bloco de notas e fui pelas ciclovias de Lisboa para escolher uns percursos que achasse mais interessantes. Depois juntei tudo num software e com os dados da Câmara Municipal de Lisboa construí o dashboard e a plataforma”, explica.

No futuro, Miguel Pires pretende continuar a desenvolver este projeto colaborativo com o envolvimento do cidadão, proporcionando mais itinerários, com novos pontos de interesse.

O programa Esri Young Scholars Award existe desde 2012 e visa reconhecer o trabalho exemplar de estudantes do ensino superior e investigadores de todo o mundo nas áreas das Ciências Geoespaciais. A Esri Portugal - Sistemas e Informação Geográfica organiza a edição portuguesa desta competição. Esta empresa é desde 1987 a única distribuidora em Portugal, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé da tecnologia ArcGIS, líder mundial na tecnologia SIG.

“A Engenharia Geoespacial está muito relacionada com os SIG. Nas nossas aulas usamos muito a tecnologia ArcGIS por isso achei que era adequado concorrer a esta iniciativa.

O meu primeiro desafio/motivação é aproximar os SIG da sociedade. Os SIG têm como objetivo tratar informação complicada e permitir a sua visualização de forma simples e isso é uma vantagem, porque qualquer pessoa pode visualizar essa informação de forma intuitiva. Não faz sentido os SIG ficarem apenas no domínio das academias e das empresas.”
Miguel Pires

Miguel Pires na biblioteca do C8
“Tenho muitos amigos que nem sequer são da faculdade e vêm estudar comigo na biblioteca do C8, porque gostam muito do ambiente da Faculdade”, diz Miguel Pires
Fonte GJ DCI Ciências ULisboa

 

Ana Subtil Simões, Gabinete de Jornalismo da DCI CIências ULisboa com Gonçalo Bofill
noticias@ciencias.ulisboa.pt
Vista Aérea do Observatório do Paranal

O Observatório do Paranal, no deserto do Atacama no Chile, que faz parte do Observatório Europeu do Sul (ESO), vai receber em 2025

Nuno Gonçalves e Inês Leite posam com os prémios junto aos restantes investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA)

Nuno Gonçalves e Inês Leite, estudantes de CIÊNCIAS, foram premiados na SPIE Astronomical Telescopes + Instrumentation, a maior conferência internacional sobre instrumentação para a Astronomia.

Ranking de Leiden: Há três áreas de investigação de CIÊNCIAS em que a ULisboa é líder nacional

A Universidade de Lisboa (ULisboa) está em primeiro lugar a nível nacional em três áreas de produção científica de CIÊNCIAS no reputado CWTS Leiden Ranking: Ciências da Vida e da Terra, Matemáti

Banner Curso PRODIGI

A partir de 2025 a Universidade de Lisboa em parceria com o Instituto Politécnico de Lisboa, vai disponibilizar uma nova formação online em competências digitais.

 

Inês Fragata, Margarida Matos, Sara Magalhães e Cristina Máguas.

CIÊNCIAS inaugura hoje oficialmente a infraestrutura laboratorial de investigação - Unidade de Evolução Experimental.

Imagem alusiva ao Deep Tech Talent Initiative (DTTI), um programa do European Institute of Innovation and Technology (EIT)

O Mestrado em Bioestatística de CIÊNCIAS foi acreditado pela Deep Tech Talent Initiative (DTTI), um programa do European Institute of Innovation and Technology (EIT).

Dois professores de CIÊNCIAS eleitos sócios da Academia das Ciências de Lisboa

Pedro Miguel Duarte e Luís Eduardo Neves Gouveia, professores de CIÊNCIAS, foram eleitos sócios da Academia das Ciências de Lisboa.

O Centro de Congressos da Alfândega do Porto é o palco da edição de 2024 do Encontro Ciência.

Luís Carriço (Diretor de CIÊNCIAS) e Carlos Martins (Presidente da EPAL) junto a um dos novos bebedouros.

A Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa aderiu ao desafio da EPAL - Empresa Portuguesa das Águas Livres de consumir Água da Torneira nas suas áreas comuns, representando mais um compromisso com o Ambiente e com

 Rodrigo Freitas, Francisco Graça e Diogo Ávila no Pódio dos 3000 metros obstáculos no Campeonato Nacional Universitário de Pista ao Ar Livre

Rodrigo Freitas, estudante de CIÊNCIAS, sagrou-se bicampeão no Campeonato Nacional Universitário (CNU) de Atletismo Pista Ar Livre.

Desde ontem que CIÊNCIAS dispõe de um novo espaço: o Lounge C7!

Carolina Margarido, Catarina Lima e Raquel Costa seguram o prémio de primeiro lugar na segunda fase do Future Innovators Program da Unicorn Factory Lisboa

Carolina Margarido, Catarina Lima e Raquel Costa venceram a segunda fase do Future Innovators Program da Unicorn Factory Lisboa

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Vanessa Fonseca, Catarina Frazão Santos, Rita Cardoso, Cláudio Gomes, Ana Duarte Rodrigues e Paulo J. Costa posam com os prémios para uma foto numas escadas

A faculdade conseguiu obter o segundo lugar entre as Escolas da Universidade de Lisboa mais galardoadas.

Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora de CIÊNCIAS, visitou a Escola Secundária de Carcavelos para dar uma aula acerca da edição genética.

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ)

Páginas