Prémios

João Pires da Silva foi aluno de Química em Ciências e "gostou imenso". Aqui viveu "muito bons anos e muito bem passados". Interessou-se pela Química de superfícies e pela adsorção. A licenciatura era cinco anos e o estágio de um ano era passado sobretudo no laboratório. A professora Manuela Brotas, sua orientadora, catalisou-o para a área.

Candidaturas aos Prémios Científicos Universidade de Lisboa

Foi prolongado, até às 12h00 do dia 16 de julho, o prazo de candidatura aos Prémios Científicos Universidade de Lisboa / Caixa Geral de Depósitos e Universidade de Lisboa / Santander Universidades.

Estes Prémios, instituídos pela ULisboa em colaboração com a Caixa Geral de Depósitos e com o Banco Santander Totta, visam premiar a atividade de investigação científica e incentivar a prática de publicação em revistas internacionais de reconhecida qualidade.

 

Margarida Amaral dá aulas em Ciências há 35 anos, por isso tem acompanhado "gerações de alunos muito interessados e com carreiras científicas brilhantes".

Sara Silva vence EvoStar Award 2018

Sara Silva, investigadora do Departamento de Informática, do BioISI – Instituto de Biosistemas e Ciências Integrativas e investigadora convidada da Universidade de Coimbra, ganhou o EvoStar Award 2018, um galardão que reconhece a qualidade e o impacto mundial do trabalho desenvolvido ao longo da sua carreira na área da computação evolucionária.

Entrevista com João Graça Gomes

Quando João Graça Gomes iniciou o estágio “Cenarização Sistema Elétrico 100 % Renovável em 2040”, com a duração de um ano, no Departamento Técnico da Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN), sob a orientação de José Medeiros Pinto, engenheiro e secretário-geral daquela associação, quis “dar o melhor e mostrar a qualidade do ensino de engenharia na FCUL”. O ano passado foi distinguido com um dos prémios de maior destaque da engenharia nacional.

Dois projetos do MARE entre os vencedores da 1.ª edição do Fundo de Conservação dos Oceanos

Ao todo, são três os projetos de investigação nacionais sobre tubarões e raias que partilham fundo de 100 mil euros. 

No MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente serão desenvolvidos os projetos FindRayShark (que visa procurar tubarões e raias à volta do arquipélago dos Açores e nas Berlengas) e Shark Attract (que pretende mapear a pesca de tubarões e raias em Portugal e conceber uma estratégia de sensibilização para a sua conservação).

Páginas