Lisboa

E se fossemos jantar e cear na Lisboa Moderna (séc. XV-XVIII)?

Necessidade fisiológica e vital da existência humana, comer foi e será sempre um ato de sociabilização e de cultura.

Agricultura e abastecimento. Carência e abundância. Codificação hierárquica e social. Ritualidade de gestos e comportamentos. Hospitalidade e liberalidade. Falar de alimentação envolve, em todas as épocas e geografias, falar de práticas, hábitos, gostos e condutas alimentares, numa ampla abrangência económica, social, cultural, científica, artística, política e simbólica.

Páginas