Porquês com Ciência

“A ciência tem que saber envolver cada vez mais crianças e jovens numa relação simbiótica”

João Telhada é protagonista do segundo vídeo “Porquês com Ciência”

Estúdio da FCCN

João Telhada, durante as gravações do projeto, no estúdio da FCCN

GICD Ciências ULisboa

“A cultura científica é um aspeto essencial no progresso e desenvolvimento de um país”, afirma João Telhada, professor no Departamento de Estatística e Investigação Operacional, vice-presidente do Departamento e um dos protagonistas do projeto “Porquês com Ciência”.

infografia

O cientista diz ainda que “em Portugal há uma enorme necessidade de valorização da atividade económica, designadamente através da incorporação de mais conhecimento, de modo a torná-la verdadeiramente inovadora e competitiva, e que para atingir essa efetiva modernização da economia e progresso contínuo da organização de serviços públicos, é essencial melhorar os aspetos relacionados com a cultura científica”.

João Telhada iniciou funções na Faculdade em setembro de 1995, mas esta já era a sua “casa” há uns anos, enquanto estudante de licenciatura, mestrado e doutoramento. As principais disciplinas lecionadas são Probabilidade, Estatística e Economia e Gestão. É membro do Centro de Estatística e Aplicações da ULisboa. As áreas científicas de interesse estão relacionadas com problemas de otimização e de planeamento em contexto real, nomeadamente na área da mobilidade. Atualmente, os principais projetos de investigação em que está envolvido dizem respeito à gestão integrada da rega agrícola na Região Autónoma da Madeira e à criação de um indicador único do tráfego nas principais vias da cidade de Lisboa.

João Telhada foi um dos membros da equipa de investigadores do projeto “A Ciência chegou aos pátios”, um dos vencedores do concurso Ciência Viva - Pais com a Ciência.

Na opinião de João Telhada, “a ciência tem que saber envolver cada vez mais crianças e jovens numa relação simbiótica” visando a melhoria do processo de ensino/aprendizagem dos alunos e a necessidade dela própria se repensar e adequar-se à sociedade. Paralelamente, o professor entende a divulgação de ciência nos media como uma das concretizações do papel público que desempenha no quadro da sociedade.

O orador d’ O Caixeiro Viajante e 1 milhão de dólares, que integra a Bolsa de Palestras, dá mote ao segundo vídeo do projeto “Porquês com Ciência”, com a pergunta -  É seguro pagar online com cartão VISA? - lançado no canal YouTube a 13 de outubro.

“Mostrar que se faz é quase tão importante como fazer. Se os nossos atos não alcançam alguém, então devemos questionar a sua real importância e utilidade. No caso da ciência, isso não poderia ser mais verdade”, diz, afirmando ainda que tem a responsabilidade de difundir a ciência e promover a sua constante aproximação com a sociedade. “É essencial não nos distanciarmos do papel de missão que temos enquanto referência científica nacional”, declara. Por isso, na sua opinião é da maior importância gerar uma consciência com o público sendo fulcral fomentar a ligação direta entre certos temas científicos e a sociedade.

“A instituição Ciências deve promover da forma possível o excelente trabalho científico que realiza e produz.”
João Telhada

logotipo
O lançamento do “Porquês com Ciência” aconteceu no início do ano letivo. “Os ácaros são assim tão feios, porcos e maus?” foi o primeiro tema apresentado pela professora Sara Magalhães
Fonte GICD Ciências ULisboa

Normalmente não olha para o passado, mas quando é chamado a destacar alguns acontecimentos importantes da sua vida académica/profissional, não tem dúvidas em salientar o trabalho realizado no mestrado e no doutoramento, e os que se prendem com o sucesso dos seus alunos. “A nossa missão é precisamente preparar o melhor possível os alunos”, diz.

A par do recorrente sucesso escolar dos seus alunos, João Telhada observa sempre com muito gosto e prazer o potencial dos estudantes que tem orientado em competições extracurriculares, como tem acontecido no Global Management Challenge em quase todos os anos, especialmente a participação na final nacional da edição de 2020; ou nas competições nacionais de empreendedorismo organizadas pela Junior Achievement Portugal, na qual os alunos do mestrado em Engenharia Informática apresentaram “brilhantemente” projetos com soluções inovadoras. João Telhada está confiante: "mais acontecimentos relevantes acontecerão no futuro".

Ana Subtil Simões, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora do Departamento de Biologia Vegetal (DBV) de CIÊNCIAS e líder do grupo Fruit Functional Genomics & Biotechnology (FFGB), visitou a Escola Secundária de Carcavelos no dia 23 de maio, quinta-feira, para assistir à apresentação de um trabalho de alun

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Páginas