Dictum et factum

Emília Real

Emília Real

ACI Ciências

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O Dictum et factum de novembro é com Emília Real, assistente técnica do Departamento Física (DF) de Ciências.

Quando era criança já sabia que profissão gostaria de ter no futuro?

Emília Real (EM) - Olá! Em criança queria ser tudo… Mas as profissões que me lembro mais de querer ser eram estilista e advogada.

Qual foi o 1.º emprego?

EM - O 1º emprego foi monitora de crianças, na altura das colónias de Verão, adorei, principalmente porque havia muitas crianças desfavorecidas por pertencerem a bairros problemáticos e aqueles dias eram um sonho…

Como surgiu a hipótese de trabalhar em Ciências?

EM - Eu trabalhava no Instituto Nacional de Engenharia e Tecnologia Industrial (INETI), no Laboratório das Atividades Aeroespaciais (LAER), que fica no campus do Lumiar. Entretanto com a mudança de ministério foi integrado na Faculdade, presentemente Laboratório de Ótica, Lasers e Sistemas (LOLS) que pertence ao DF e entretanto fui convidada a mudar-me fisicamente para cá.

Há quantos anos trabalha na Faculdade?

EM - Na Faculdade trabalho desde dia 2 de janeiro de 2010, há sete anos. Mas trabalho na função pública há 22 anos.

O que começou por fazer quando aqui chegou?

EM - Fui integrada no DF e foi um choque porque não sabia minimamente como funcionava uma Faculdade, vinha de um Laboratório de Estado, onde tudo é diferente, mas acho que me adaptei bem, comecei a trabalhar com os mestrados e doutoramentos do DF e também fazia o apoio financeiro dos mesmos. Aproveito para agradecer a muitas pessoas daqui que me apoiaram aquando da minha chegada, não preciso dizer quem são porque elas sabem… Não foi fácil.

E agora como é o seu dia-a-dia?

EM - O meu dia-a-dia nunca é igual, porque há sempre situações que surgem que podem ser mais urgentes e que lhes tenha que dar prioridade, mas para dar um bocadinho a conhecer o meu trabalho, além de apoiar os mestrados e doutoramentos do DF, contribuo para o suporte de todos os processos financeiros em que o DF está envolvido e dou auxílio à gestão financeira e contratações dos grupos/centros de investigação do Departamento, trabalhando assim diariamente com a Fundação da Faculdade.

O que é que mais gosta de fazer na unidade onde está inserida?

EM - Gosto de fazer tudo, não há nada em específico que eu diga que gosto mais ou menos, trabalho é trabalho e o que há para fazer faz-se! Gosto muito de lidar com os professores, alunos, colegas e ajudar em qualquer coisa que seja preciso. No que diz respeito aos docentes e investigadores gosto imenso de conversar com eles e conhecer o que cada um faz.

Há alguma coisa que não aprecia na sua rotina profissional?

EM - Não gosto de mau ambiente, pessoas mesquinhas, com má vontade para ajudar o próximo. Para mim, se houver harmonia é “meio caminho andado” para o trabalho correr bem, tudo se faz, com maior ou menor dificuldade.

Na sua opinião o melhor da Faculdade é…?

EM - Conhecimento, aprendizagem! É tão bom ver os miúdos entrarem no 1.º ano da faculdade (completamente eufóricos, a tentar absorver tudo e depois acompanhar, passo a passo, o percurso) e quando terminam e vêm aqui entregar a tese, ver a alegria estampada na cara!

E saber que um bocadinho de todos nós, desde os docentes até aos funcionários da limpeza, contribuímos para que cada aluno saia daqui com o coração cheio e pronto para enfrentar o mundo lá fora!

E o melhor da Administração Pública, o que é?

EM - Na minha opinião o melhor é a estabilidade.

Se tivesse que escolher um adjetivo para se descrever, qual seria a palavra escolhida?

EM - Brincalhona!

Porquê?

EM - Porque adoro rir e fazer rir, acho que a vida já é tão difícil e complicada nos tempos que correm que se não tiver uma pitadinha deste “condimento” não tem o mesmo sabor!!

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Alunos aguardam a sua vez na fila para as inscrições

Este ano, durante a 1.ª fase de inscrições, foi realizado um inquérito a 845 estudantes. De acordo com os resultados obtidos, o reconhecimento da competência científica (25%), a localização (22%) e a nota de candidatura (22%), foram determinantes na escolha da FCUL.

Abertura de Concurso para uma posição de substituição de Doutor Ciência na CFNUL na área Física Nuclear – Reações Nucleares, ver anúncio em http://www.eracareers.pt/opportunities/index.aspx?task=global&job

A FCUL dá as boas-vindas aos novos alunos, após o arranque do novo ano letivo, a 17 de setembro.

Filipe Duarte Santos - Professor Catedrático e Jubilado do Departamento de Física e Director do SIM

Imagem de perfil de Maria Filomena Camões, professora do DQB-FCUL

Maria Filomena Camões, professora do Departamento de Química e Bioquímica da FCUL, assina um artigo sobre a criação do Instituto Nacional de Metrologia da Colômbia e a inauguração de um laboratório do qual é madrinha.

Guiomar Evans - Prof. Auxiliar do Departamento de Física e Investigadora do Centro de Física da Matéria Condensada

A missa do 30.º dia em memória de José Manuel Pires dos Santos, professor aposentado do Departamento de Informática da FCUL, realiza-se a 11 de setembro, pelas 19h00, na Igreja da Luz, em Carnide.

O professor José Manuel Pires dos Santos sentado em frente a uma secretária

Toda a morte, mesmo a anunciada, é uma surpresa. Um misto de espanto e de descrença como se não fosse possível acontecer.

As actividades da Semana Zero do DEGGE têm lugar nos dias 12, 13 e 14 de Setembro.

Bolsas Universidade de Lisboa / Fundação Amadeu Dias

Em cinco anos, a UL e a FAD apoiaram 134 projetos. A Faculdade de Ciências distingue-se com o maior número de alunos e respetivos trabalhos distinguidos, setenta.

Apresentações públicas do Programa de Doutoramento em Biologia

Pormenor da face de uma aluna da FCUL

Apesar do próximo ano letivo começar já dia 17 de setembro, a FCUL ainda está a receber candidaturas de alunos interessados nos seus cursos pós-graduados.

Centro de Dados da FCUL

Tal como anunciado em julho, a modernização do Centro de Dados da FCUL foi realizada durante os meses de verão e está prestes a terminar.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Fluxo de energia bancária

“O princípio de que aumentar o capital dos bancos favorece a estabilidade bancária, para além de estar errado, penaliza países como o nosso de forma ainda mais gravosa”, refere em entrevista Pedro Gonçalves Lind, um dos autores do regular article “The Dynamics of Financial Stability in Complex Networks”.

Os cidadãos estrangeiros abrangidos pelos programas “Erasmus Mundus” e “Ciência sem Fronteiras” podem ter autorização de residência em menos de 15 dias e direito à mobilidade no espaço da União Europeia.

Jardim

Através do sistema Concursos pode aceder a mais informações sobre o convite publicado no Jornal Oficial da União Europeia.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Adultos e criança em atividade da Ciência Viva no Verão

Até 15 de setembro, a iniciativa Ciência Viva no Verão percorre o País organizando mais de 1700 atividades científicas gratuitas para toda a população. As inscrições permanecem abertas até 15 de setembro, de acordo com o calendário de atividades. Nesta altura, já são mais de 20 mil os inscritos.

Nos dias 9 e 10 de Agosto a plataforma Moodle da FCUL vai estar inacessivel devido a uma manutenção de rotina.

As nossas desculpas pelos possiveis incómodos causados.

Liliana Caldeira junto aos posters

A investigação sempre foi um objetivo, que ganhou força após o prémio para melhor poster ser-lhe atribuído numa importante conferência internacional. Até ao final do ano, Liliana Caldeira, aluna de doutoramento em Engenharia Biomédica e Biofísica da FCUL, deverá defender a tese.

Pontos de interrogação

"Aquando da candidatura, o projeto estava numa fase embrionária e foi o Programa de Estímulo à Investigação da FCG que deu força e motivação para avançar”, diz Jocelyn Lochon, um dos vencedores da edição 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

Aluna entrevistada, sentada numa rocha

“O mais importante é saber gerir o tempo, ter alguma disciplina, definir os objetivos a alcançar e não dispersar”. A declaração pertence a Ana Bastos, jovem investigadora da FCUL e uma das vencedoras em 2011 do Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG).

Páginas