Dictum et factum

Carlos Rosa

Carlos Rosa

GCIC Ciências

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências?
O terceiro Dictum et factum é com Carlos Rosa, técnico do Gabinete de Infraestruturas e Apoio Técnico de Ciências.

Quando era criança já sabia que profissão gostaria de ter no futuro?

Carlos Rosa (CR) Não, mas já em criança tinha habilidade para reparar coisas, depois veio o fascínio pela eletricidade, em seguida a eletrónica e mais tarde a mecânica, mas acabou por ser na construção civil que me iniciei no trabalho. No entanto foi na eletricidade que fiz a minha área de formação profissional o que me permite ser um técnico instalador certificado.

Como surgiu a hipótese de trabalhar em Ciências?

CR - Um dia a minha irmã disse-me que a faculdade tinha concurso aberto para a área da manutenção e porque é que eu não me inscrevia. Então preparei os documentos procedi à inscrição e fui chamado inicialmente com um contrato por três anos tendo no 2.º ano passado para os quadros.

Qual foi o 1.º emprego?

CR - O meu primeiro emprego foi na construção civil aliás pode dizer-se que conheço a construção há perto de 30 anos visto que desde cedo comecei a andar por lá a acompanhar o meu pai.

Há quantos anos trabalha em Ciências?

CR - Trabalho em Ciências há cerca de 12 anos.

O que começou por fazer quando aqui chegou?

CR - Já na altura os nossos serviços eram muito diversificados, comecei por conhecer as instalações e os diferentes tipos de serviços com os colegas existentes (o Sr. Pinto, o Sr. Varandas e o Luís Pereira) e depois fui entrando no ritmo.

E agora como é o seu dia-a-dia?

CR - Alguns dos dias são um tanto ou quanto agitados. Começam antes de chegar ao trabalho e continuam depois de chegar a casa dado que temos telefone de serviço e este está sempre ligado e pode tocar em qualquer altura. Também dada a minha polivalência sou chamado para todo o tipo de serviços, para não falar que além dos serviços distribuídos por folha de obra temos ainda os distribuídos por telefone, as urgências, o apoio a eventos, o acompanhamento de empresas externas a executar serviço nas nossas instalações, as saídas como motorista e faço ainda parte das equipas de primeiros socorros.

O que é que mais gosta de fazer na unidade onde está inserido?

CR - Gosto de tudo o que faço, pois todos os serviços e todos os dias são diferentes.

Há alguma coisa que não aprecia na sua rotina profissional?

CR - A sobreposição de serviços, o trabalho mal feito e a informação mal dada.

Na sua opinião o melhor da Faculdade é…?

CR - Sem dúvida as pessoas.

E o melhor da Administração Pública, o que é?

CR - Penso que hoje em dia falar de melhor na função pública é esquecer que temos as progressões na carreira congeladas, que o preço hora do trabalho diminuiu, que os descontos aumentaram e que a vida dos funcionários públicos por vezes é muito difícil.
Melhor?!

Se tivesse que escolher um adjetivo para o descrever, qual seria a palavra escolhida?

CR - Abstracto

Porquê?

CR - Porque gostamos e empenhamo-nos naquilo que fazemos e cada vez nos sentimos mais revoltados e sem perspetivas de um futuro melhor.

Ana Subtil Simões, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora de CIÊNCIAS, visitou a Escola Secundária de Carcavelos para dar uma aula acerca da edição genética.

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Páginas