Missão científica pós-tsunami na Indonésia

Wani na Indonésia

Destroços do tsunami de 28 de setembro de 2018, na aldeia de Wani, na Indonésia

MW
Benteng, na costa oeste da bacia de Palu
Martin Wronna a medir a altura das escarpas, resultantes do deslizamento de terra aquando do tsunami em Benteng, na costa oeste da bacia de Palu
Fonte RO

No dia 6 de novembro de 2018, pouco mais de um mês depois do sismo e tsunami que atingiram a Baía de Palu na Indonésia, Martin Wronna e Rachid Omira, investigadores do Instituto Dom Luiz de Ciências ULisboa e IPMA, fizeram as malas e partiram para o local do desastre, que tirou a vida a mais de 2000 pessoas e causou a deslocação a outras 80 000. Foram em missão científica, integrados numa equipa internacional de peritos, constituída logo após o tsunami. Durante cinco dias e antes que o tempo apagasse as marcas da água e a memória dos testemunhos, a equipa percorreu as zonas mais afetadas, fez medições e falou com as populações locais.

O objetivo da missão era claro: melhorar a caracterização do tsunami de dia 28 de setembro de 2018, de modo a desenvolver técnicas e programas de mitigação destes fenómenos naturais. Mas como se organiza uma expedição científica que reúne investigadores de vários pontos do mundo num local ainda tão fragilizado? Depois de muitas reuniões, visualizações de vídeos de testemunhos e modelações computacionais, definem-se os locais a estudar, os parâmetros a medir e as tecnologias a utilizar no terreno. As autoridades e cientistas locais desempenham um papel fundamental na operacionalização dos trabalhos. Foram eles que, de 6 a 11 de novembro de 2018, acompanharam Martin Wronna, Rachid Omira e o resto da equipa nos locais mais afetados pelo tsunami na Baía de Palu. Martin Wronna descreve-nos um dia típico nesta missão: “Começávamos por tomar o pequeno-almoço e reunir toda a equipa, traçando os objetivos do dia. Partíamos depois, de carro com os cientistas locais, para o terreno, procurávamos testemunhos e fazíamos medições das marcas de passagem do tsunami na costa, por exemplo, inundações em casas, deslocações de terra, detritos. De seguida, partíamos para um outro local e repetíamos o mesmo processo.” No total, a equipa de peritos fez medições em 80 locais diferentes, medindo em média cinco a dez pontos por dia, consoante a dificuldade nos acessos às localidades.

Kabonga Besar
Rachid Omira a medir as marcas de água, numa casa atingida pelo tsunami em Kabonga Besar, na costa oeste da baía de Palu
Fonte MW

Martin Wronna e Rachid Omira regressaram a casa no dia 11 de novembro de 2018 e os dados recolhidos na baía de Palu começaram a ser introduzidos nos modelos computacionais em que trabalham. Estes modelos serão cruciais para ajudar a compreender o que se passou no dia 28 de setembro e responder a questões que ainda não foram clarificadas pela comunidade científica, como por exemplo quais os mecanismos geradores deste tsunami. Rachid Omira conta-nos quais são os passos que se seguem nesta missão: “Iremos publicar os dados recolhidos na Indonésia para que todos possam usufruir dos mesmos e de seguida reproduzir a inundação do tsunami com modelos computacionais. Esperamos que estes sirvam no futuro para melhorar, por exemplo, os sistemas de alarme de tsunami na costa.”

Marta Aido, IDL com ACI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

A ao de voluntariado acontece entre 26 e 27 de maio. Inscreva-se at dia 18 de maio,atravs do site UL Alimenta esta Ideia.

Anfiteatro da FCUL

Miguel Yus, professor da Universidade de Alicante, recebe o galardo na primeira de cinco conferncias proferidas pelo premiado em Portugal.

A Direção de Marketing e Comunicação da RTP oferece estágio remunerado na Área de Audiências e Estudo de Mercado a alunos recém licenciados ou mestrandos em Matemática A

A exposio "O Clculo de Ontem e de Hoje" est, agora, disponvelem verso itinerante.

De 3 a 28 de Maio est patente na "Academia Snior da Cruz Vermelha Portuguesa-Delegao de Lisboa".

Seminário "Serendipity and The Ups and Downs of Synthesis", apresentado pelo Prof.

Olho verde

Palestras, visitas, exposies e muitas experincias so algumas das atividades previstas.

Pormenor da capa do livro

O livro est venda pelo valor de €18,40, no Atendimento Geral, sito no edifcio C5, piso 3.

Anfiteatro

"As Jornadas tiveram um balano bastante positivo (...) elucidaram e esclareceram algumas dvidas importantes para os estudantes (...) ", conclui a Comisso de Curso de Engenharia Geogrfica.

Museu do Quartzo é inaugurado e recebe o nome de Galopim de Carvalho, professor jubilado do Departamento de Geologia.

Céu com nuvens escuras

As candidaturas oficina de formao terminam a 21 de maio. As sesses realizam-se s teras e quintas-feiras, entre as 17h30 e as 20h30.

A exposição “O Cálculo de ontem e de hoje”, elaborada pelo Departamento de Matemática em colabora&

Lâmpada

Estudantes de Engenharia Biomdica e Biofsica da FCUL promovem reunio especializada. O Ne2b2 existe desde outubro de 2008.

Luzes

Pela primeira vez a Reitoria da UL abre as suas portas aos estudantes da cidade, organizando um evento noturno para alunos dos ensinos universitário e secundário.

A exposio est a partir de 26 de Abril noMuseu Nacional de Histria Natural e da Cincia.

As provas de doutoramento em Biologia, especialidade de Microbiologia, da Mestre Egídia Maria Valente de Azevedo realizam-se no próximo dia 26 de Abril, pelas 10h:30 na Sala de Actos da

O grande momento do dia é a sessão solene, que inclui este ano o lançamento do segundo volume dos Professores Cientistas e a inauguração do Quadro de Honra.

Sobre Namoros e Casamentos

Jorge Buescu

Quinta-feira, dia 12 de Abril de 2012, s 18h30, na sala 6.1.36

Vela

Ricardo Leandro o vencedor da Competio Europeia. O estudante da FCUL apresentou a melhor ideia: um coletor solar trmico de baixo custo, acoplvel a um mdulo fotovoltaico.

A palestra "O Princpio do Tempo" proferida por Pedro Gil Ferreira uma das iniciativas do “VII Encontro Ibrico de Cosmologia”, que decorre em abril nas instalaes da FCUL.

Jovem usa microscópio

A FCUL estimula a abertura permanente sociedade civil, promovendo acontecimentos que visam a disseminao de conhecimentos e a interligao com diferentes agentes sociais.

Os vrios objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentao do Departamento

Paleontlogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

Páginas