Bem-vindo a Ciências!

Visitas às escolas

Ciências visita escolas secundárias, esclarecendo dúvidas e prestando informações sobre a sua oferta formativa, há 19 anos

Inspiring Future

Que cursos existem na Faculdade de Ciências? Que profissional posso ser, se me formar no curso de Biologia? E se eu seguir a área da Matemática, posso trabalhar, por exemplo, numa empresa? Que exames específicos são necessários para estudar Física?

Estas são apenas alguns exemplos das questões colocadas habitualmente aos profissionais que divulgam a oferta formativa desta instituição nas visitas às escolas secundárias.


Este ano letivo Ciências visita 95 escolas secundárias
Fonte Inspiring Future

Informar é a palavra chave desta iniciativa.

“O objetivo é informar e esclarecer os alunos do ensino secundário relativamente à nossa oferta formativa nas várias áreas científicas, bem como das saídas profissionais que cada uma pode oferecer. O contacto direto com este público é fundamental para dar a conhecer a Faculdade em todas as suas vertentes - ensino, investigação, internacionalização – e ao mesmo tempo ajudar os alunos finalistas a decidir com mais consciência. Esta proximidade com as escolas permite também interagir com professores e orientadores escolares, os quais desempenham um papel muito importante “, explica Miguel Gonçalves, chefe da Área de Comunicação e Imagem e responsável no terreno pelas visitas de Ciências.


"O contacto direto com este público é fundamental para dar a conhecer a Faculdade em todas as suas vertentes"
Fonte Inspiring Future

Ciências foi uma das faculdades pioneiras nas visitas às escolas secundárias. Desde 1998 que participa regularmente em atividades organizadas pelas escolas. Atualmente este projeto é realizado em parceria com a Inspiring Future, com quem a Faculdade colabora desde 2014.

Inês Mata, aluna do 12.º ano da Fundação Salesianos de Lisboa, foi uma das estudantes a passar pela banca de informações de Ciências. Para a aluna, não há dúvidas quanto à relevância da troca de informações que aqui acontece: “quero algo dentro da área da saúde. Primeiro Medicina, mas estou a procurar mais opções. A Faculdade de Ciências pode ser uma opção, já que tem imensos cursos e são todos interessantes e relacionados com a minha área. É muito importante ter esta feira de ensino na nossa escola porque podemos de facto falar com as pessoas. Apesar dos sites terem muita informação, não há nada que substitua o contacto com alguém que está já na faculdade e que pode esclarecer as nossas questões”.

Inês Maia, outra estudante, está indecisa entre as áreas “Biologia, Medicina e Biotecnologia”. Por isso, na feira procurou recolher o máximo de informação possível sobre todas elas. A jovem declara que “esta é uma forma de ter um contacto mais próximo com uma realidade que ainda nos é distante, ainda estando dentro da nossa zona de conforto que é a nossa escola”.


A Faculdade visita escolas secundárias há cerca de 19 anos e em parceria com a empresa Inspiring Future, desde 2014
Fonte Inspiring Future

As visitas às escolas são realizadas essencialmente no distrito de Lisboa ou em distritos próximos deste, como Leiria, Santarém, Setúbal e Coimbra.

“São seis meses bastante intensos, onde todos os dias percorremos dezenas e por vezes centenas de quilómetros para levar Ciências a uma escola secundária, mas como se diz ‘quem corre por gosto não se cansa’, mais do que um dever, como instituição pública que somos, é sobretudo um prazer contactar com este público”, reforça Miguel Gonçalves.

No ano letivo 2016/2017 foram agendadas 95 visitas. A primeira aconteceu em janeiro e de lá para cá Ciências já visitou 56 escolas, no 3.º período escolar passará por mais 39 estabelecimentos de ensino.

 

Raquel Salgueira Póvoas, Área de Comunicação e Imagem
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Foi a 26 de Outubro que se realizou a Maratona Inter-Universitária de Programação, 2013, (MIUP2013).

Uma das surpresas do Dia Internacional passa pela exposição do concurso de fotografia lançado recentemente e alusivo ao tema “Mobilidade Internacional”.

Maria Inês Cruz

Atualmente, para além do “básico” lápis de grafite com que todos ainda escrevemos, até o desenvolvimento dos carros híbridos está dependente da evolução e extração dos recursos da nossa “casa”.

Susana Custódio

Como é que são gerados os tremores de Terra? E os tsunamis? Como é que nós reconhecemos no terreno a existência de tsunamis antigos? Porque é que na Nazaré vemos ondas tão grandes? Todos estes fenómenos são o reflexo de um enorme dinamismo do nosso planeta.

SCOPUS é também uma ferramenta para estudos bibliométricos e avaliações de produção científica.

Na cobertura dos edifícios da Universidade de Lisboa foi recentemente instalada a maior central fotovoltaica da cidade de Lisboa. Para além da bela vista sobre o Jardim do Campo Grande, vamos poder apreciar os desafios e o potencial dos telhados urbanos para produção de eletricidade solar.

A empresa SISCOG – Sistemas Cognitivos, SA, procura candidato para integrar a sua equipa.

J. A. Quartau

Na verdade, considerando apenas as abelhas, se estas fossem recompensadas pelo seu trabalho na polinização dos pomares e de outras plantas cultivadas, teríamos que lhes pagar como fatura anual global pelo menos setenta mil milhões de euros, a que seria ainda necessário adicionar várias centenas de milhões pelos lucros adicionais com a produção de mel e de cera.

Livre acesso a trabalhos dos cientistas laureados com o Prémio Nobel 2013

Palmira Carvalho, Raquel Barata e David Felismino

O Jardim Botânico deve, mais do que nunca e no futuro, ser encarado como um espaço de coesão urbana, fundamental e complementar ao espaço edificado e à sua articulação com a envolvente, em termos ecológicos, estéticos, culturais, históricos, sociais e económicos.

As aulas de Projeto Empresarial começam em fevereiro de 2014. Enquanto o 2.º semestre não chega, a FCUL desafia os alunos a testarem ideias no passatempo do Tec Labs Centro de Inovação da FCUL e quem sabe participar na 2.ª edição do YA Bootcamp.

8 de Novembro no GeoFCUL. Campo Grande, Lisboa.

Torre meteorológica

Para comemorar o seu aniversário, o IDL organizou uma pequena exposição com o título “160 anos do IDL: 150 anos do Observatório” a decorrer até ao dia 22 de novembro, no hall do edifício C6 da FCUL.

É fundamental que cada jovem se assuma como gestor da própria carreira, devendo ser dinâmico e proativo no que toca à sua inserção profissional.

Dynamics of calcite cementation

Conferência dia 14 de Novembro, 16h00, sala 6.1.36, C6, FCUL, Campo Grande, Lisboa.

Some scientific events are being organized by CIO's members.

To get a detailed list of those events and more informations, click here!

Para pesquisa de ofertas de emprego na área de Estatística consultar site:www.statjob.com

 

Nos termos previstos no Regulamento das Bolsas de Investigação do IHMT, informa-se que se encontra publicitado nos sites da FCT e do IHMT, o Edital do concurso para atribuição de uma

A FCUL vai ser representada pelas equipas Bytech e StackTracers compostas por alunos do segundo ano da licenciatura em Engenharia Informática.

Collapse Caldera Systems

Conferência no dia 28 de Outubro, 17h00, Edifício C6, FCUL, Campo Grande, Lisboa.

Teresa Chambel

“Multisensory Mixed Reality with Smell and Taste” é o título da palestra do orador convidado Adrian Cheok, professor de Pervasive Computing, na City University London, no Reino Unido.

A Corda Pelo Botânico

O encontro estava marcado para sábado, 19 de Outubro, pelas 16h para começar a esticar mais de 1 km de corda desde a Praça da Alegria e do jardim do Príncipe Real até ao Jardim Botânico.

A instalação de iluminação solar nas escolas remotas nas ilhas de São Tomé e Príncipe, perto do equador, na África Ocidental foi um dos objetivos deste projeto, que pretendeu contribuir para o aparecimento de um mercado local na área da energia solar fotovoltaica.

Páginas