“O caminho para a cooperação entre países e ajuda ao desenvolvimento constrói-se a partir de pequenos passos"

Paula Estrócio e Sousa
GCRE

A ULisboa participou na Educa Angola – 4ª Feira de Amostras do Sistema Educativo e que se realizou em Luanda, entre 6 e 9 de novembro. Paula Estrócio e Sousa, técnica superior do Gabinete de Cooperação e Relações Externas da Faculdade de Ciências esteve presente e em entrevista descreve-nos a experiência.

Ciências - Como surgiu a hipótese da Universidade de Lisboa e da Faculdade de Ciências participarem neste certame?

Paulo Estrócio Sousa (PES) - A participação nacional, sob a organização da Associação Industrial Portuguesa (AIP), surge como reposta à recetividade por parte do mercado angolano relativamente à promoção da formação e qualificação dos jovens quadros, numa aposta estratégica do governo de Angola em conformidade com o Plano Nacional de Desenvolvimento em execução até 2017.

A organização do Pavilhão de Portugal na Educa Angola traduz uma aposta para o sector do ensino e formação e do fornecimento de produtos, equipamentos e serviços cuja ação tem lugar no âmbito do Projeto Conjunto de Internacionalização QREN SI Qualificação nº 37844.

Tendo em vista a participação neste certame, sob organização do Ministério de Educação de Angola, a ULisboa contactou as 18 escolas que compõem a instituição, informando-as que iria participar no evento e procurando avaliar o interesse em estarem presentes.

Ciências - Foi a 1.ª vez que participaram neste tipo de iniciativa naquele país?

PES – Sim. Da ULisboa participaram representantes da Reitoria, das Faculdades de Arquitetura, Ciências, Farmácia, Letras e Instituto Superior Técnico. De referir que a ULisboa foi a única universidade do país a estar presente no evento, a par do Politécnico de Coimbra e do Porto e de empresas nacionais, na área do ensino, formação e prestação de serviços e equipamentos.

Ciências - Qual o balanço da experiência?

PES - A experiência foi extremamente positiva. Integrada numa forte presença nacional, numa presença marcante da ULisboa, percebendo que desde as primeiras reuniões em Lisboa até ao último dia na Feira, em Luanda, o espírito da equipa portuguesa, unida e com os mesmos objetivos, foi sempre o mesmo – dar o seu melhor. Houve grande procura pela nossa oferta enquanto escolas da ULisboa, mas também enquanto escola de Ciências.

Por outro lado, foi conhecer uma outra realidade, cruzar diferentes e "longos" caminhos para chegar à FILDA ou a qualquer lugar em Luanda, sentir o calor a apertar, perceber também que não obstante diferentes realidades em Angola, nada para, tudo está em constante movimento, em crescimento.

Ciências - Que tipo de atividades realizaram?

PES - O atendimento no stand da ULisboa, incluindo os esclarecimentos aos visitantes. Divulgar a oferta das escolas era uma tarefa importante que culminava nas sessões de apresentação no auditório da FILDA.

Contudo, a realização de contactos próximos com outros stands locais e até internacionais, percorrer o espaço da feira, sentir o burburinho constante e o vaivém das pessoas, chegarmos até elas, ouvirmos as suas experiências, ambições, percursos e objetivos, desde as escolas técnico-profissionais até às universidades foi também outra das atividades paralelas que tivemos na feira.

Fonte: GCRE
Legenda:  A ULisboa foi a única universidade do país a estar presente no evento, a par do Politécnico de Coimbra e do Porto

Ciências - Quais foram as reações dos participantes, nomeadamente as dúvidas e curiosidades?

PES - A Educa Angola contou com a presença de muitos participantes, na maioria estudantes a concluir o ensino secundário, que sabiam de forma determinada quais as áreas preferenciais de estudo e que vias queriam seguir.

A curiosidade maior prendia-se com os valores das propinas e se podiam fazer parte dos cursos (módulos) cá e lá (no âmbito dos mestrados).

Ciências – Uma mensagem…

PES - Os resultados da participação neste certame só podem ser aferidos a médio/longo prazo. Há, contudo, uma clara certeza. O caminho para a cooperação entre países e ajuda ao desenvolvimento constrói-se a partir de pequenos passos – a Educa Angola foi mais um, em alguns que Ciências tem dado e continuará certamente a dar. Angola está a investir na formação dos seus quadros. Portugal tem as suas mais-valias no âmbito do ensino, ensino superior, formação, experiência e conhecimento. Saliento, por fim, que a língua portuguesa une Angola e Portugal há mais de 500 anos! Esta é uma mais-valia que não podemos desperdiçar.

Ana Subtil Simões, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Cientista Ana Russo Regressa à Escola

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora de CIÊNCIAS, visitou a Escola Secundária de Carcavelos para dar uma aula acerca da edição genética.

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Páginas