Crónicas em Ciências

Ensinando duas semanas em Viena em tempos de pandemia

Vinhas geladas na Áustria (leste)

A cientista Ana Margarida Fortes escreve uma crónica sobre a sua experiência em BOKU durante duas semanas, um convite que recebeu com particular entusiasmo

AMF
Ana Margarida Fortes
Ana Margarida Fortes
Imagem cedida por AMF

Viena respira cultura e transborda beleza arquitetónica: desde a música clássica, a pintores sublimes, aos edifícios Art Noveau, e também conceções vanguardistas a impelir para o futuro.

Foi também por isto que recebi o convite da BOKU (University of Natural Resources and Life Sciences) com particular entusiamo. Não só me pareceu fascinante e pessoalmente desafiante ensinar noutro contexto, com uma audiência diferente, mas também num clima imbuído de passado e futuro em plena harmonia.

Residindo num edifício com 150 anos, a BOKU remete-nos para outros cenários académicos. Relembrei as aulas do primeiro ano, no atual Museu Nacional de História Natural e da Ciência. E com este pensamento entrei na sala, onde lecionei uma das disciplinas do International Master Program of Viticulture, Enology and Wine Business: Genética e melhoramento de videira.

Os alunos tiveram uma opção híbrida de ensino, pelo que a atenção teve de ser partilhada com a câmara. Mas foi permitido ao professor tirar a máscara, pois confesso que estava preocupada com a obrigatoriedade da FPP2. Os alunos do mestrado tinham idades muito diferentes e um largo espectro de formações. Isto enriqueceu a discussão, tornando-a interessante e desafiante. Entre estes, encontrei desde produtores de vinho com abordagens biodinâmicas, a alunos de Biotecnologia Vegetal. Curiosamente foram os primeiros que levantaram as questões mais pertinentes quando abordei o tema da edição genética.

BOKU
Os alunos do mestrado tinham idades muito diferentes e um largo espectro de formações
Imagem cedida por AMF

Uma diferença clara comparada com o contexto português foi o pragmatismo individual. Os alunos imediatamente admitiam o que não percebiam, tornando as aulas interativas, mas sem o nível de simpatia dos portugueses. Relativamente à formação, valido que a formação prestada pela nossa faculdade continua a ser muito forte. Talvez por isso os nossos alunos alcancem tanto sucesso no exterior. O ânimo arrastou-se para as aulas sobre Metabolismo secundário, onde as questões sobre atividade medicinal foram o foco. Aqui não precisei de seduzir os alunos para o fascinante mundo das plantas, uma vez que já vieram deslumbrados para o mestrado.

Muitas mais particularidades poderia acrescentar que tornaram esta experiência enriquecedora: desde a beleza das vinhas geladas e as paisagens do Danúbio, aos vinhos com aromas distintos dos nossos e, principalmente, a memória da amabilidade dos austríacos da Universidade de Viena e do Instituto de Investigação em Tulln. Certo que essa amabilidade não se encontra frequentemente na rua, apesar do latente entusiamo quando se fala em Portugal (um dos exemplos, a senhora do museu que tinha estado recentemente no nosso deslumbrante país).

E com isto me despeço, de mau só ficou o assistir à manifestação anti vacinas com grande densidade policial.

Auf Wiedersehen (Adeus) BOKU!

Ana Margarida Fortes, professora Departamento Biologia Vegetal e investigadora do BioISI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
[Tec Labs]i – Potenciar a Inovação

“Os alunos da FCUL tiveram uma experiência única que não vão esquecer ao longo da sua vida académica e profissional”, denota Rui Ferreira, administrador do Tec Labs – Centro de Inovação da FCUL.

Visita de Estudo à nova Universidade de Lisboa

“[Viveu-se um ambiente] muito propício ao debate onde o intercâmbio de ideias e de boas práticas foram muito gratificantes e uma mais-valia para os participantes e oradores do evento”, declarou Luísa Cerdeira, pró-reitora da Universidade de Lisboa e presidente do FORGES.

Álvaro de Campos

TABACARIA

O Departamento de Informática da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (DI-FCUL) vai organizar a 3 de julho deste ano a primeira edição do 

“Eu sempre gostei de fazer desenho geométrico e sempre me interessei pelos azulejos e seus painéis e pela calçada portuguesa pela sua beleza, pela arte, e porque têm potencialidades científicas, estéticas e didáticas praticamente ilimitadas”, conta o investigador do Grupo de Física-Matemática, distinguido recentemente com o Prémio Abordagem Inovadora “SOS Azulejo 2012”.

As bibliotecas do C4 e C8 têm horários alargados durante a época de exames de 1 a 29 de Junho.

Mestrados DBA 2013-2014

Investigadores do projeto “Climate Change Iniciative – Ocean Colour”

A equipa do projeto “Climate Change Iniciative – Ocean Colour” esteve reunida na FCUL, nos dias 21 e 22 de maio. Os investigadores avaliaram as ações em curso e discutiram alguns assuntos com a comunidade de end-users.

Jorge Manuel Ribeiro Rezende galardoado com o prémio “Abordagem Inovadora”

Intervenção na cerimónia de entrega dos Prémios 'SOS Azulejo' 2012:

Sessões dias 24 e 25 de junho 2013

"Gás de Xisto"?! Sim? Não? Porquê? Como? Onde?

Cerimónia de escritura do Instituto do Petróleo e do Gás

A transferência de conhecimento e tecnologia para a sociedade faz-se mediante o reforço das relações entre as comunidades científica e empresarial. Para J. M. Pinto Paixão, diretor da FCUL, esta é a oportunidade ideal para constituir parcerias suportadas no conhecimento e no exercício de uma cidadania plena.

Acções de Formação em Geologia na FCUL / 2013

Departamento de Geologia da FCUL

Informações sobre o procedimentos de escolha de ramo na Licenciatura em Geologia, 2013-14, do Departamento de Geologia da FCUL.

Alunos de Estatística Aplicada da FCUL

Atualmente, o uso e a aplicação da estatística têm a sua razão de ser não apenas na legitimação da indução, mas também na possibilidade de incorporar a incerteza nas suas conclusões: outro testemunho da sua proximidade ao real.

 

O Departamento de Informática (DI), da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), convida as empresas e instituições para o estabelecimento de Parcerias e a submeter propostas de trabalhos na área de Engenharia Informática e da Seguranç

Sessão de esclarecimento dia 31 de maio 2013, 11h, anfiteatro 2.4.16

Colocação por unidade curricular- informação atualizada

 

Conhece as reais causas das expulsões de 1947? Como eram as relações da Faculdade de Ciências com o Instituto Superior Técnico? Uma das últimas edições da FCUL procura responder a estas e a outras questões.

Alexandre Ribeiro, criador do jogo Fangz destacado recentemente na App Store dos EUA, voltou àquela que foi a sua instituição de ensino superior, a FCUL, para partilhar experiências, curiosidades e dificuldades vivenciadas ao longo da conceção do jogo, aproveitando para responder às dúvidas dos interessados.

Conferência por Isabel Sacramento Grilo, Department of Geological Sciences SDSU, San Diego, California. EUA.

No âmbito do Ano Internacional de Estatística, a Sociedade Portuguesa de Estatística (SPE)  e o Centro de Estatística e Aplicações da Universidade de Lisboa (CEAUL)  promovem uma

Visitantes e colaboradores do Dia Aberto em Ciências comentam a iniciativa que em 2013 reuniu cerca de 1400 pessoas, entre alunos do básico e secundário e seus professores.

Inquéritos Pedagógicos. 2.º Semestre de 2012-13

Os Inquéritos Pedagógicos são uma ferramenta fundamental para a avaliação da qualidade do ensino na FCUL

Fangz, jogo criado por aluno da FCUL que conquistou a Apple

Alexandre Ribeiro, antigo aluno do Departamento de Informática da FCUL, é o primeiro português a conseguir destacar uma aplicação nacional na App Store dos EUA. Para além deste destaque, foi eleito jogo da semana no fórum da Touch Arcade, “o site de maior reputação no mundo dos jogos para plataformas móveis”.

Páginas