Crónicas em Ciências

Ensinando duas semanas em Viena em tempos de pandemia

Vinhas geladas na Áustria (leste)

A cientista Ana Margarida Fortes escreve uma crónica sobre a sua experiência em BOKU durante duas semanas, um convite que recebeu com particular entusiasmo

AMF
Ana Margarida Fortes
Ana Margarida Fortes
Imagem cedida por AMF

Viena respira cultura e transborda beleza arquitetónica: desde a música clássica, a pintores sublimes, aos edifícios Art Noveau, e também conceções vanguardistas a impelir para o futuro.

Foi também por isto que recebi o convite da BOKU (University of Natural Resources and Life Sciences) com particular entusiamo. Não só me pareceu fascinante e pessoalmente desafiante ensinar noutro contexto, com uma audiência diferente, mas também num clima imbuído de passado e futuro em plena harmonia.

Residindo num edifício com 150 anos, a BOKU remete-nos para outros cenários académicos. Relembrei as aulas do primeiro ano, no atual Museu Nacional de História Natural e da Ciência. E com este pensamento entrei na sala, onde lecionei uma das disciplinas do International Master Program of Viticulture, Enology and Wine Business: Genética e melhoramento de videira.

Os alunos tiveram uma opção híbrida de ensino, pelo que a atenção teve de ser partilhada com a câmara. Mas foi permitido ao professor tirar a máscara, pois confesso que estava preocupada com a obrigatoriedade da FPP2. Os alunos do mestrado tinham idades muito diferentes e um largo espectro de formações. Isto enriqueceu a discussão, tornando-a interessante e desafiante. Entre estes, encontrei desde produtores de vinho com abordagens biodinâmicas, a alunos de Biotecnologia Vegetal. Curiosamente foram os primeiros que levantaram as questões mais pertinentes quando abordei o tema da edição genética.

BOKU
Os alunos do mestrado tinham idades muito diferentes e um largo espectro de formações
Imagem cedida por AMF

Uma diferença clara comparada com o contexto português foi o pragmatismo individual. Os alunos imediatamente admitiam o que não percebiam, tornando as aulas interativas, mas sem o nível de simpatia dos portugueses. Relativamente à formação, valido que a formação prestada pela nossa faculdade continua a ser muito forte. Talvez por isso os nossos alunos alcancem tanto sucesso no exterior. O ânimo arrastou-se para as aulas sobre Metabolismo secundário, onde as questões sobre atividade medicinal foram o foco. Aqui não precisei de seduzir os alunos para o fascinante mundo das plantas, uma vez que já vieram deslumbrados para o mestrado.

Muitas mais particularidades poderia acrescentar que tornaram esta experiência enriquecedora: desde a beleza das vinhas geladas e as paisagens do Danúbio, aos vinhos com aromas distintos dos nossos e, principalmente, a memória da amabilidade dos austríacos da Universidade de Viena e do Instituto de Investigação em Tulln. Certo que essa amabilidade não se encontra frequentemente na rua, apesar do latente entusiamo quando se fala em Portugal (um dos exemplos, a senhora do museu que tinha estado recentemente no nosso deslumbrante país).

E com isto me despeço, de mau só ficou o assistir à manifestação anti vacinas com grande densidade policial.

Auf Wiedersehen (Adeus) BOKU!

Ana Margarida Fortes, professora Departamento Biologia Vegetal e investigadora do BioISI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
FCUL esclareceu possíveis candidatos ao programa M23 no Open Day pelo Núcleo de Formação ao Longo da Vida

“Tenho interesse em prosseguir os estudos académicos por vários motivos, entre eles o pessoal, sei que posso dar muito mais não só para mim como também para a sociedade e também porque poderei melhorar a minha condição de trabalho”, afirma Elísio Gomes, de 31 anos e visitante do Dia Aberto a Maiores de 23 da UL.

Antenas do ALMA

O primeiro de uma série de vodcasts de divulgação científica do CAAUL dedicados aos maiores tópicos da atualidade em Astronomia apresenta o ALMA.

Rosto de Luísa Maria Abrantes

“A professora Luísa Maria Abrantes será sempre recordada pela sua enorme dedicação e empenho durante os 40 anos de serviço a esta casa”, refere o seu colega e amigo Jorge P. Correia.

A FCUL volta a marcar presença na Futurália, na FIL, no Parque das Nações, juntamente com outras unidades orgânicas da UL, entre 13 e 16 de março.

“Foi o professor Henrique Leitão que me alertou para o facto de a questão do real impacto de Pedro Nunes na náutica do seu tempo estar por resolver.

“Foi o professor Henrique Leitão que me alertou para o facto de a questão do real impacto de Pedro Nunes na náutica do seu tempo estar por resolver. A tese e o prémio foram passos saborosos de um caminho longo mas que tem todo o potencial de ser gratificante e divertido”, reforça Bruno Almeida, vencedor do Prémio Cultura 2012 atribuído pela Sociedade de Geografia de Lisboa.

A reportagem multimédia sobre o Dia Aberto em Ciências inclui testemunhos de candidatos ao ensino superior, alunos e professores da FCUL, colaboradores desta iniciativa.

Prémio SAHFC 2012 - Marta Macedo

Prémio SAHFC

  A Comissão Executiva da Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências (SAHFC) atribui a anualmente o Prémio SAHFC.

O Grupo de Surdez do BioFIG-FCUL, coordenado por Graça Fialho, já analisou cerca de 400 famílias portuguesas afetadas com surdez hereditária. A primeira tese de doutoramento realizada em Portugal na área da genética da surdez foi defendida em 2012, na UL, por Tiago Matos.

Anfiteatro da FCUL

Cerca de 100 alunos de 15 escolas secundárias da zona de Lisboa participaram na 9.ª edição da ação de divulgação da Física de Partículas.

“Portugal é o principal destino dos estudantes brasileiros de graduação bolsistas do Programa Ciência sem Fronteiras.

“Acho que este tipo de ações é bastante útil porque, nesta altura, precisamos de todas as informações possíveis para podermos fazer uma escolha certa”, declara Maria Buzaglo, aluna do 12.º ano, a frequentar o curso de Ciências e Tecnologias na Escola Secundária de Pedro Nunes.

Alunos no átrio do C3

O Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional organizou uma sessão de acolhimento aos cerca de 30 novos alunos de mobilidade para o 2.º semestre.

Em 2000, a UL atribuiu o título de doutor honoris causa a Laurens de Haan. Em 2013, outro gigante dos Extremos, Ross Leadbetter, honrará a UL ao aceitar a mesma distinção. Quando a universidade honra investigadores desta importância está também a honrar-se.

O Departamento de Matemática da FCUL e o CMAF organizam dois mini-cursos de Sistemas Dinâmicos de 17 a 24 de Abril 2013. Os oradores serão Rafael Ortega da Universidade de Granada e Pedro Miguel Duarte do DM da FCUL.

Gulf Labor Markets and Migration Program (GLMMP), a joint program of the European University Institute (EUI - Florence) and the Gulf Research Center (GRC - Jeddah, Geneva, Cambridge), seeks two Research Assistants (Demographer/Statistician and Lawyer).

Rosto de Vanda Brotas

Estudar a clorofila, único parâmetro biológico visível do espaço, constitui uma ferramenta essencial para se perceber se o clima está a mudar. Este artigo foi publicado no jornal "Público" no passado dia 16 de fevereiro.

Servidor da FCUL

As ações de modernização e de alargamento do Centro de Dados da FCUL ocorreram no verão de 2012. A Unidade de Informática continua a apostar na renovação das condições tecnológicas do campus.

Ilustração de animais

A Âncora Editora define-se como uma editora generalista, que tem vindo a dedicar-se, sobretudo, à publicação de autores portugueses. Até agora A. M. Galopim de Carvalho é o autor com o maior número de livros editados.

O projecto de investigação NAADIR que envolve a Faculade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa e a Faculdade de Ciências da Universidade de L

Átrio do C6

Para os SASUL ainda é prematuro avaliar o Programa Alimentação UL, cujo orçamento se estima ser na ordem dos 192.000,00 €.

Iain Mattaj, diretor-geral do EMBL

“Estou impressionado com a energia que existe na Faculdade e o número de pessoas que aqui trabalham. Acho que estão bem organizados para trabalhar em equipa!”, declara Iain Mattaj, diretor-geral do European Molecular Biology Laboratory, depois de visitar alguns dos laboratórios da FCUL.

Logotipo da inicativa Programa Alimentação UL

O Menu Estudante custa 2,40€ e inclui sopa, prato principal, sobremesa, pão e bebida. A partir de fevereiro o Espaço Estudante, localizado no edifício C6, também vai dispor de micro-ondas permitindo dessa forma o aquecimento de refeições.

Páginas