Grapevine Pathogen Systems Lab procura resposta de defesa eficaz contra patógenos da vinha

Comissão Nacional da Organização Internacional da Vinha e do Vinho premeia estudo da Ciências ULisboa

Artigo publicado na Scientific Reports foi desenvolvido no âmbito de tese de mestrado

Vinhas Douro, Portugal

O míldio da videira é uma das doenças da vinha com maior impacto ao nível da produção vinícola

Unsplash - Maksym Kaharlytskyi

Esta é a terceira vez que um trabalho de investigadores da Ciências ULisboa é premiado pela CNOIV. Na segunda edição em 2018 foram submetidas 23 candidaturas. O Prémio Inovação CNOIV foi atribuído ao trabalho “High Resolution Melting (HRM) applied to wine authenticity”, de um coletivo de oito autores, representado por Paula Martins-Lopes. Na primeira edição em 2016 foram submetidas seis candidaturas. O Prémio Inovação CNOIV foi atribuído ao trabalho "Transcriptome and metabolome reprogrammig in Vitis vinifera cv. Trincadeira berries upon infection with Botrytis cinerea", de um coletivo de nove autores, representado por Ana Margarida Fortes.

A Comissão Nacional da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (CNOIV) premiou “The interplay between membrane lipids and phospholipase A family members in grapevine resistance against Plasmopara viticola” com a Distinção CNOIV 2020, atribuído ao melhor trabalho nacional de divulgação, experimentação ou investigação no domínio da viticultura, da autoria de um grupo de investigadores da Ciências ULisboa.

Os vencedores dos "Prémios CNOIV" – 2020” foram anunciados, por videoconferência, no Fórum Anual Vinhos de Portugal, a 25 de novembro de 2020. Na categoria viticultura além do estudo da Faculdade, também foi premiado o livro "Elucidário de Termos Vitícolas Portugueses e Vernáculos”, da autoria de Nuno Magalhães, editado pela Cultiva Livros. Nesta 3ª edição foram submetidas oito candidaturas. O Prémio Inovação CNOIV não foi atribuído.

“The interplay between membrane lipids and phospholipase A family members in grapevine resistance against Plasmopara viticola” foi desenvolvido no âmbito da tese de mestrado do Gonçalo Laureano, que se encontra neste momento a desenvolver a sua tese de doutoramento em Biologia sob a orientação científica das professoras Ana Rita Matos e Andreia Figueiredo. Este estudo enquadra-se numa das linhas de investigação do Grapevine Pathogen Systems (GPS) Lab, um grupo de investigação do Plant Functional Genomics (PFG) Group do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI), do polo da Faculdade e demonstra pela primeira vez o envolvimento dos lípidos e genes desta família no estabelecimento da resposta de defesa de variedades de videira tolerantes ao Plasmopara vitícola.

Andreia Figueiredo e Gonçalo Laureano
Andreia Figueiredo e Gonçalo Laureano
Imagem cedida por AF

O GPS Lab PFG Group do BioISI Ciências ULisboa dedica-se à compreensão dos mecanismos associados a uma resposta de defesa eficaz contra patógenos da vinha, em particular ao agente etiológico do míldio da videira. Uma das linhas de investigação está focada no papel dos lípidos e moléculas de base lipídica, na sinalização e ativação de genes de defesa e já conseguiu demonstrar que nesta interação, o ácido linolénico e a ativação da sinalização pela hormona vegetal ácido jasmónico são essenciais para o estabelecimento de uma resistência eficaz.

O míldio da videira, causado pelo oomicete obrigatório Plasmopara viticola, é uma das doenças da vinha com maior impacto ao nível da produção. Requer várias aplicações preventivas de fungicidas a cada época de cultivo, o que representa um enorme impacto económico, ambiental e para a saúde.

“Neste trabalho procurámos compreender este processo a montante da ativação desta via de sinalização. Para isso foram utilizadas duas variedades de V. vinifera, ‘Trincadeira’, uma casta portuguesa suscetível ao míldio e ‘Regent’ um híbrido intraespecífico criado na Alemanha, que apresenta elevada tolerância ao míldio e ao oídio. Os nossos resultados demonstram que para além de a nível basal, as duas variedades apresentarem perfis lipídicos e de ácidos gordos distintos, apenas a variedade tolerante apresenta modulação do seu perfil lipídico após a inoculação com Plasmopara viticola. Esta variação está associada a uma ativação da atividade das fosfolipases A (PLA) e envolvem primariamente os lípidos do cloroplasto”, conta Andreia Figueiredo.

“The interplay between membrane lipids and phospholipase A family members in grapevine resistance against Plasmopara viticola” foi publicado na Scientific Reports a 28 de setembro de 2018 e é assinado por Gonçalo Laureano, Joana Figueiredo, Ana Rita Cavaco, Bernardo Duarte, Isabel Caçador, Rui Malhó, Marta Sousa Silva, Ana Rita Matos e Andreia Figueiredo.

Andreia Figueiredo conclui ainda que através deste estudo é possível afirmar que “uma resposta eficaz contra o patógeno está associada à modulação da fluidez da membrana do cloroplasto (por alteração do conteúdo em lípidos e ácidos gordos), que age como mecanismo de proteção do aparelho fotossintético nas primeiras horas de interação com o patógeno”, acrescentando que “este trabalho apresenta, pela primeira vez, a possibilidade de se utilizar o perfil de ácidos gordos/lípidos para discriminar variedades com maior tolerância ao míldio, questão que poderá ser particularmente importante para a seleção de plantas em programas de melhoramento para resistência ao Plasmopara vitícola”.

A comunidade científica tem-se mobilizado para delinear novas estratégias que permitam uma redução da aplicação de fungicidas e uma maior sustentabilidade da produção vinícola.

ACI com BioISI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Fotografia de participantes na Training School

CLEANFOREST na vanguarda da compreensão dos efeitos dos extremos climáticos e poluição nas florestas Europeias

Participantes no Dia Aberto

O campus ganhou vida, cor e energia proveniente do entusiasmo dos cerca de 2000 alunos de 170 escolas de norte a sul do País.

CIÊNCIAS esteve presente nesta edição, com a participação dos docentes do Departamento de Física: Alexandre Cabral, no painel de abertura “À conversa sobre carreiras espaciais” e

Semana Internacional da Compostagem

Uma das transformações necessárias às entidades que querem progredir pelo caminho da sustentabilidade é fecharem os seus ciclos de materiais, nomeadamente o orgânico.

A VicenTuna - Tuna da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa - completou 30 anos em janeiro de 2024. Para comemorar, realizou no dia 30 de abril de 2024, a Festa da Primavera, um espetáculo de música e divertimento dedicado à comunidade de CIÊNCIAS e ao público em geral.

Celebrações dos 50 anos do 25 de abril de 1974 da Academia das Ciências de Lisboa

A 9 de maio realiza-se a segunda de duas jornadas de debate académico e científico organizadas pela Academia das Ciências de Lisboa, que tem por objetivo ‘analisar e discutir a evolução do panorama científico português de forma prospetiv

Lançamento do projeto Barrocal-Cave marca um novo capítulo na Conservação da Biodiversidade em Portugal

O prestigiado Palácio Gama Lobo foi o cenário escolhido para o lançamento do projeto Barrocal-Cave, financiado pelo Prémio Fundação Belmiro de Azevedo 2023.

No passado dia 10 de abril, tivemos a honra de receber um grupo de estudantes e dois professores da Universidade de Leiden, na Holanda. Com um total de 40 estudantes, todos da área das bio farmacêuticas, a visita prometia ser entusiástica.

Páginas