Biologia Vegetal

Artigo sobre genótipos de videira é um dos cinco melhores do Journal of Experimental Botany

Ana Margarida Fortes lidera a investigação

uvas com a doença oídio

O oídio é uma doença causada pelo fungo Erysiphe necator, com enorme impacto económico e ecológico em todas as regiões vitícolas

AMF

Transcriptional, hormonal, and metabolic changes in susceptible grape berries under powdery mildew infection” é o título do artigo classificado por John Lunn, o editor-chefe da Journal of Experimental Botany (JXB), uma prestigiada revista de investigação em plantas, como um dos cinco melhores artigos publicados pela JXB até agora.

O estudo, publicado em junho deste ano, em destaque como artigo de referência na edição n.º 18 da referida revista, em setembro passado, é liderado por Ana Margarida Fortes, professora do Departamento de Biologia Vegetal da Ciências ULisboa e coordenadora do grupo Fruit Functional Genomics Biotechnology (FFGB), afiliado ao Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI), polo da Ciências ULisboa.

Este artigo, presenteado com a sua publicação em open acess, operação que habitualmente tem um custo associado, é ainda assinado por outros investigadores do BioISI Ciências ULisboa - Diana Pimentel, Rute Amaro, Flávio Soares – assim como pelos cientistas Cecília Rego, do Instituto Superior de Agronomia; Alexander Erban e Joachim Kopka, do Max Planck Institute of Molecular Plant Physiology, na Alemanha; Axel Mithöfer, do Max Planck Institute for Chemical Ecology, na Alemanha; Nuria Mauri e José M. Martínez-Zapater, do Instituto de Ciencias de la Vid y del Vino, em Espanha.

O enfoque deste trabalho está no desenvolvimento de genótipos de videira que preservem características enológicas desejáveis e, paralelamente, apresentem resistência durável a uma doença designada oídio, causada pelo fungo Erysiphe necator, com enorme impacto económico e ecológico em todas as regiões vitícolas. Pretende dar resposta a um desafio emergente no atual contexto das alterações climáticas.

Ana Margarida Fortes doutorou-se em Biotecnologia Vegetal, em 2003, pela Ciências ULisboa. Coordena o FFGB desde 2018. O principal interesse de investigação deste grupo é o estudo dos mecanismos de amadurecimento de frutos, em particular, da uva e do tomate, e da resistência a fungos responsáveis por enormes perdas económicas, não só em Portugal, mas também a nível mundial. O grupo utiliza tecnologias ómicas e edição genética de molde para obter informação que possa ser utilizada na produção mais sustentável de frutos e de plantas mais resilientes, capazes de sobreviver às ameaças das alterações climáticas.

Em 2016, o grupo recebeu o prémio Inovação da Comissão Nacional da Organização Internacional da Vinha e do Vinho com o trabalho “Transcriptome and metabolome reprogrammig in Vitis vinifera cv. Trincadeira berries upon infection with Botrytis cinerea” também publicado no JXB.

Utilizando uma abordagem que assenta na Biologia de sistemas, o grupo descreveu os processos moleculares e metabólicos desencadeados em bagos da casta de videira Carignan, muito suscetível ao E. necator, o fungo causador do oídio. Apesar dos bagos em estado inicial de “pintor” - termo utilizado por agricultores, que descreve o momento em que os bagos começam a ganhar cor - evidenciarem vários níveis de resposta defensiva, o fungo consegue ter um programa de reprogramação molecular ativo e infetar estes órgãos. Este estudo permitiu identificar presumíveis compostos marcadores da infeção que poderão ser utilizados na deteção precoce da doença in loco e a realização atempada e controlada de tratamentos fitossanitários (com recurso a pesticidas e fungicidas).

O artigo foi alvo de um comentário por parte de Mareike Jezek, a editora assistente da JXB, na newsletter da revista, e faz parte de um dos (até agora) cinco artigos escolhidos pelo editor. Estas publicações são destacadas por revisores da JXB, considerando o seu importante contributo para o campo em estudo, e classificados como os melhores artigos publicados na revista. Para além da sua disponibilização, de forma gratuita, no site da revista, esta distinção dá também direito a uma ampla divulgação nos canais da JXB, permitindo uma projeção reforçada do trabalho.

O Journal of Experimental Botany é uma publicação da Society Experimental Biology, com edição da Oxford University Press, e tem como objetivo contribuir para o avanço na compreensão da Biologia Vegetal, publicando pesquisas originais, inovadoras e impactantes.

Marta Tavares, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora do Departamento de Biologia Vegetal (DBV) de CIÊNCIAS e líder do grupo Fruit Functional Genomics & Biotechnology (FFGB), visitou a Escola Secundária de Carcavelos no dia 23 de maio, quinta-feira, para assistir à apresentação de um trabalho de alun

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Páginas