27 e 28 abril 2017

Jobshop Ciências

“Enquanto docente grande parte das minhas funções passam por integrar os nossos estudantes no mercado de trabalho”, diz Cristina Catita, professora do DEGGE e uma das organizadoras da feira anual de emprego

ACI Ciências

Indicadores Jobshop Ciências 2016

35 empresas/entidades participantes
30 workshops empresas
858 alunos inscritos nos workshops empresas
17 apresentações no “Flash Empresas”
11 apresentações de estudantes “Talentos em Ciências”
21 antigos alunos presentes no “Espaço Alumni
210 alunos inscritos nos workshops de preparação para o mercado de trabalho, sessões de role play de entrevistas de trabalho, revisão de currículos e sessão de competências empreendedoras

Nos dias 27 e 28 de abril de 2017 realiza-se a 8.ª edição da feira anual de emprego da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Conhecer o lado prático do curso foi um dos motivos que levou Carolina Xavier a participar o ano passado na Jobshop Ciências na qualidade de finalista da licenciatura em Matemática Aplicada, ramo de Estatística e Investigação Operacional.

Refletir sobre o que podem fazer no futuro é um fator de motivação. “Um aluno quando acaba o curso quer ter algum apoio”, conta Daniel Oliveira, formado em Engenharia da Energia e do Ambiente.

Diana Botelho Duarte estuda Matemática em Ciências e antes de terminar o curso pretende saber como é que as empresas funcionam, por isso já frequentou um estágio de verão.

Rita Matildes apoiou a organização do evento o ano passado, na época estava preste a entregar a tese de doutoramento em Ciências Geofísicas e da Geoinformação, especialização em Engenharia Geográfica, e durante o evento pôde estabelecer contactos com algumas empresas. Para Rita Matildes “esta jobshop foi incrivelmente cheia, extremamente intensa e com uma afluência enorme”.


Celso Pinto

“Passados 3/4 meses de terminar a licenciatura em Geologia Aplicada do Ambiente estava a trabalhar na área que queria e com as pessoas que queria… Melhor era impossível”, conta Celso Pinto, técnico superior do Departamento Litoral e Proteção Costeira da Agência Portuguesa de Ambiente.

O ano passado participou na Jobshop Ciências e conversou com alunos da licenciatura em Geologia, alertando-os para o que poderá vir a ser o mercado de trabalho e para os desafios que irão enfrentar, deixando alguns conselhos. Empenho e genuinidade são características importantes e conciliadas com alguma sorte e muita perseverança podem determinar o sucesso profissional.

Celso Pinto trabalha desde 2000. Em 2012 começou a trabalhar na Agência Portuguesa de Ambiente estando ligado ao planeamento costeiro, gestão do risco costeiro, questões relacionadas com a erosão costeira e as próprias intervenções que são feitas no litoral português. Formou-se em Ciências há 16 anos e em 2007 regressou à Faculdade como trabalhador/estudante para realizar o mestrado em Geologia Económica e Aplicada. Quis juntar o útil ao agradável. “A Universidade tem um papel muito importante! Depois de estar a trabalhar há alguns anos senti necessidade de acrescentar mais conhecimento à minha área”, refere salientando que a investigação aplicada tem benefícios para a universidade e para a entidade empregadora, por isso há vários anos que trabalha em conjunto com a Faculdade.

“A faculdade não é só o conhecimento, dá outras valências que são tão ou mais importantes que o conhecimento, tais como: trabalhar em equipa, sobre pressão, com pessoas de diferentes áreas; saber ouvir e saber lidar com situações de stress.”
Celso Pinto, Agência Portuguesa de Ambiente

A poucos dias da Jobshop Ciências 2017, a opinião de quem já participou no fórum destinado a promover o contacto entre o mundo empresarial, a área internacional, o setor público e os estudantes finalistas e recém-graduados dos vários cursos de Ciências é muito positivo.

"Uma faculdade que se preocupa com o conhecimento que os alunos recebem e com a sua integração no mercado de trabalho é uma faculdade que dá segurança"
Conversas em Ciências com Gustavo Ribeiro

Gustavo Ribeiro começou a trabalhar na Accenture antes de terminar o mestrado integrado em Engenharia Biomédica e Biofísica. Através da consultoria ganhou competências em muitas áreas. Para Gustavo Ribeiro o conhecimento técnico é importante mas a vontade de aprender é fundamental. “O espirito crítico é muito valorizado pelos empregadores”, diz o antigo aluno de Ciências.


Joana Estevans

Joana Estevans começou a trabalhar na Fidelidade ao mesmo tempo que começou a tirar o mestrado em Matemática Financeira. A jovem é atuária do ramo não vida. Os conhecimentos adquiridos na licenciatura em Matemática ensinaram-na a pensar. Para a jovem, “as pessoas têm que procurar o que querem e o que gostam”. Como gosta muito de estudar, ingressou no doutoramento em Estatística e Investigação Operacional.

Uma feira pensada para os alunos e sua empregabilidade
Conversas em Ciências com Ana Atouguia

“O envolvimento de todos foi a chave do sucesso”, diz Ana Atouguia, a propósito da última edição da feira anual de emprego. “É muito importante trabalharmos para o mesmo objetivo e aqui foi isso que aconteceu”, conclui a coordenadora do Gabinete de Empregabilidade da Área de Mobilidade e Apoio ao Aluno (AMAA), que aconselha os estudantes a consultarem com regularidade o portal de emprego.

Se os alunos tiverem dúvidas sobre oportunidades de emprego, quiserem saber mais sobre os empregadores também podem dirigir-se ao atendimento geral e entrar em contacto com o Gabinete que está disponível para rever currículos e prestar apoio em processos de recrutamento, por exemplo.

Competências transversais dos alunos
Conversas em Ciências com Andreia Santos

O ano passado a adesão à feira de emprego foi grande. Para Andreia Santos, psicóloga no Gabinete de Apoio Psicopedagógico (GAPsi) da AMAA, este tipo de atividade é muito importante. “Estas pessoas não têm nenhuma experiência com o mercado de trabalho”, diz acrescentando que o evento permite que os estudantes reflitam sobre a temática.

A Maxdata está sempre a recrutar por isso também foi uma das empresas presentes na feira anual de emprego. O que procuram? Pessoas com brio, competentes e dispostas a dar o máximo todos os dias.

"O melhor de Ciências é a transversalidade do conhecimento dos nossos alunos"
Conversas em Ciências com Cristina Catita

Cristina Catita, professora do DEGGE e uma das organizadoras da Jobshop Ciências, entende que este acontecimento proporciona um conhecimento bilateral. “Enquanto docente grande parte das minhas funções passam por integrar os nossos estudantes no mercado de trabalho”, afirma realçando que espera que este ano haja ainda uma maior mobilização por parte do corpo docente e dos estudantes.

“Tudo aquilo que ajudar os nossos estudantes a entrar no mercado de trabalho é importante para a nossa Faculdade de Ciências, não só por razões de responsabilidade social, mas também práticas”, comenta José Rebordão, subdiretor de Ciências. Este ano espera que o acontecimento seja ainda melhor e o culminar dos anos anteriores. Para José Rebordão, a Jobshop Ciências é um instrumento fundamental para a atuação da faculdade, uma responsabilidade permanente e uma oportunidade para as empresas conhecerem o universo Ciências.

"Encontramos graduados de qualquer área científica associados a empresas de qualquer área de negócio"
Conversas em Ciências com José Rebordão

Rui Roda estudou Engenharia Física em Ciências por isso foi com especial prazer que participou o ano passado na feira de emprego. Entrou no mercado de trabalho em finais de 1989 numa iniciativa deste género, através de um estágio profissionalizante. Primeiro trabalhou com lasers, depois mudou para o mercado das telecomunicações. Atualmente coordena os programas de Inovação da ESRI Portugal. A responsabilidade que lhe está atribuída é dinamizar os SIG e dar suporte às ideias inovadoras.

“A jobshop em si é a oportunidade de vir buscar talentos para a ESRI Portugal. Neste momento 10% dos seus quadros são pessoas que saíram daqui.”
Rui Roda, ESRI Portugal

Bruno Ferreira também estudou em Ciências. Primeiro frequentou a licenciatura em Biologia Ambiental Terrestre e mais tarde o mestrado em Ecologia e Gestão Ambiental. Recorda com carinho esses anos produtivos, considerando a experiência interessante. A capacidade de análise e de encontrar soluções interessantes ganhou-os na faculdade, diz o jovem cujo primeiro emprego foi numa consultora. O ano passado esteve no Espaço Alumni para falar da sua experiência. Conversou com cinco alunas de Biologia e deixou conselhos, nomeadamente que participem em projetos de investigação e que tenham interesse em descobrir “coisas” novas.

“Trabalhar e estudar ao mesmo tempo foi muito importante.”
Bruno Ferreira, Prosegur


Inês Vilas Boas e Duarte Lima

Quando Inês Vilas Boas e Duarte Lima participaram na Jobshop Ciências estavam no último ano do mestrado em Engenharia Geográfica. Ela estudava a vulnerabilidade sísmica dos edifícios de Lisboa em 3D, ele edifícios inteligentes. Participaram em vários workshops e também entregaram currículos. Durante a feira os alunos podem contactar com as empresas nas bancas e tirar dúvidas, como foi o caso de Filipe Azinheira, na época finalista de Estatística Aplicada.

A Just Code it quer chegar aos estudantes e por isso participou na feira de emprego. O conceito é simples: permitir o desenvolvimento de projetos de alunos de qualquer área, enquanto ainda são estudantes.

“Quanto mais investigamos, mais ideias alcançamos para aplicar no dia-a-dia”, comenta Miguel Costa, licenciado, mestre e doutor em Engenharia Informática, atualmente na NOS. Enquanto aluno de Ciências Miguel Costa participou em muitas Informanias. “É importante que os alunos tenham uma visão das várias empresas que estão no mercado e o que procuram”, comenta. Para Miguel Costa os estudantes que procuram uma experiência profissional devem ter sempre uma atitude positiva: acreditar em si próprios, arriscar sem medo de falhar.

Ana Prata, cofundadora da MY.SKINMIX, é empreendedora por natureza e foi nessa condição que participou na jobshop. Falou da sua experiência como estudante de Microbologia Aplicada, da sua startup e de como se sente realizada afirmando que é muito importante não largarmos o que gostamos de fazer.

"É importante que percebam que podem fazer alguma coisa diferente"
Conversas em Ciências com Ana Prata

Para Sandro Batista, da Focus BCc, foi muito importante estar presente no fórum, até porque a Faculdade tem sido “uma ótima fonte de recursos humanos”, especialmente das áreas de Engenharia Geográfica e Engenharia Geoespacial. Patricia Silva, da Caixa Mágica, normalmente acompanha as feiras de emprego e o ano passado esteve pela primeira vez em Ciências. O balanço foi positivo. Rita Ardisson, da Glintt, também considerou a experiência positiva salientando os perfis “muito interessantes” dos alunos que entrevistaram.

Notícias relacionadas - info-Ciências digital
Informania e a CADI-FCUL 22 junho 2011
Informania decorre de 17 a 20 de Abril - 17 de abril 2007

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Imagem gráfica associada ao Plano de Contingência em Ciências COVID-19

A Direção da Ciências ULisboa determinou um conjunto de medidas que pretendem contribuir para a contenção da propagação do novo coronavírus e que vigoram até ao próximo dia 27 de março, podendo ser ajustadas conforme a necessidade e a evolução da situação.

Reunião de arranque do Colégio POLAR2E

O POLAR2E tem como objetivo criar sinergias em áreas como as ciências da criosfera, a modelação climática, a ecologia de ambientes extremos, a deteção remota, a construção em ambientes extremos, a astrobiologia e a engenharia aeroespacial dentro da Universidade.

Grupo de campus ambassadors da Jerónimo Martins, de diferentes faculdades de todo o país

No ano letivo de 2019/2020, todos os estudantes da Faculdade com interesse e dúvidas quanto aos Young Talent Programmes da Jerónimo Martins (JM) poderão contactar Catarina Bernardo, por email ou via LinkedIn! A aluna finalista de Biologia da Faculdade está disponível para responder a dúvidas sobre as várias oportunidades da JM para jovens universitários.

Imagem gráfica da rubrica Radar Tec Labs

Segunda rubrica Radar Tec Labs, dedicada às atividades do Centro de Inovação da Faculdade. A empresa em destaque é a UpHill.

Na sequência das orientações da Direção-Geral da Saúde e procurando evitar desta forma alarmismos desnecessários, sem descurar uma atuação prudente e responsável, Ciências ULisboa elaborou o Plano de Contingência em Ciências COVID-19.

Primeira reunião do IDEA-FAST

Tiago Guerreiro, professor do DI e investigador do LASIGE Ciências ULisboa, participa no IDEA-FAST, um projeto inovador na área da saúde digital, com um orçamento de 42 milhões de euros.

Estatística

“O CEAUL tem pessoas com uma contribuição notável para a Estatística em Portugal”, escreve o investigador Tiago Marques, a propósito do último congresso da Sociedade Portuguesa de Estatística.

Golfinhos

Que espécies encontrarão os cadetes do NRP Sagres? Que informação se esconde na cor do mar? Estas são algumas das questões a que o CIRCULARES, um projeto de ciência cidadã irá responder durante a viagem de circum-navegação, que deverá terminar em janeiro de 2021.

Ana Rita Carlos

Ana Rita Carlos, investigadora no polo da Faculdade do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c) e antiga aluna da Ciências ULisboa, é uma das quatro jovens cientistas portuguesas premiadas na 16ª edição das Medalhas de Honra L’Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência, com um estudo sobre os mecanismos que desencadeiam as distrofias musculares congénitas.

José Cabrita Freitas e João Pinto Coelho integram o grupo de trabalho dedicado ao encandeamento por <i>laser</i> no visível, efeitos e proteção

José Cabrita Freitas e João Pinto Coelho, investigadores do Departamento de Física e do Laboratory of Optics, Lasers and Systems da Ciências ULisboa, foram distinguidos com o Scientific Achievement Award e com o SET Panel Excellence Award, pelo Conselho de Ciência e Tecnologia da NATO.

Encontro Nacional sobre Investigação em Alterações Climáticas

Mais de 500 pessoas inscreveram-se no Encontro Nacional sobre Investigação em Alterações Climáticas, uma iniciativa organizada pela Ciências ULisboa em parceria com o IDL e a CML, no âmbito da Lisboa Capital Verde Europeia 2020. O acontecimento visa debater a melhor investigação em alterações climáticas que é realizada em Portugal. O programa integra oito sessões temáticas e uma sessão de posters, com 47 trabalhos.

Comitiva da Faculdade no “Matchmaking” da EIT Health

Ciências ULisboa participou no “Matchmaking” da EIT Health. “O balanço final é bastante positivo pois foi possível obter a participação da Faculdade em duas summer schools e ainda angariar parceiros para propostas campus e innovation lideradas ou comparticipadas pela Faculdade”, refere Ana Faisca, técnica do GAI da Direção de I&D da Ciências ULisboa.

Primeira prova das OUB

Em Portugal existem atualmente 12 licenciaturas de Bioquímica com um total de 615 vagas. Leia o artigo da autoria do professor Francisco Pinto sobre o importante dinamismo desta comunidade estudantil.

Imagem gráfica da rubrica Radar Tec Labs

A rubrica Radar Tec Labs, dedicada às atividades do Centro de Inovação da Faculdade, tem aqui a sua primeira edição, com destaques do mês de janeiro e da spin-off Delox.

Levada Wanderungen, Madeira

Carlos A. Góis-Marques é o primeiro autor deste estudo. O aluno inscrito no doutoramento em Geologia da Ciências ULisboa desenvolve o seu trabalho sob orientação dos professores José Madeira, Miguel Menezes de Sequeira e José M. Fernández-Palácios.

Constituição da AMONET no notário em 2004

“(…) embora existam mudanças positivas, persiste uma grande diferença entre homens e mulheres cientistas em cargos de topo. Continua a ser muito menor o número de reitoras, diretoras de laboratórios de investigação ou professoras catedráticas. (…)”. Crónicas em Ciências com Maria José Costa, presidente da AMONET.

Vigilantes da natureza do Parque Natural do Vale do Guadiana do ICNF no JBT

O Jardim Botânico Tropical a ULisboa volta a abrir portas ao público.  A 1.ª fase do projeto de requalificação incluiu o melhoramento dos caminhos, lagos e linhas de água e alguns canteiros da zona sul do jardim.

Homenagem a Helena Iglésias Pereira

“Lena, partiste, mas estarás sempre presente no nosso coração.” Artigo da autoria de Maria Antónia Turkman, professora do DEIO Ciências ULisboa.

Helena Maria Iglésias Pereira, professora do Departamento de Estatística e Investigação Operacional (DEIO), faleceu dia 14 de janeiro. A Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa lamenta profundamente o triste acontecimento, apresentando as condolências aos familiares, amigos e colegas de Helena Maria Iglésias Pereira.

Pormenor da impressão artística do processo de fusão da galáxia NGC 6240

A mais detalhada imagem do material envolvendo dois buracos negros supermassivos numa galáxia em processo de fusão foi obtida com a colaboração de um antigo aluno da Faculdade e atualmente investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, e que em 2019 colaborou também na produção da primeira imagem de um buraco negro.

A cientista Maria Elvira Callapez escreve sobre a problemática dos plásticos: “Os plásticos não são inimigos, pelo contrário, serão cada vez mais o material para todos os usos. Parece irrealista tentar viver, um dia que seja, sem plásticos ou outros sintéticos, sendo que, por exemplo, o dilema “papel ou plástico” perdurará…”.

Carlos Lopes e Margarida Amaral

Um estudo coordenado pelo BioISI abre novos horizontes para a doença crónica obstrutiva pulmonar. O trabalho realizado em parceria com o Hospital de Santa Maria mostrou como é que uma doença rara como a fibrose quística pode ajudar encontrar estratégias terapêuticas para esta doença comum. A investigação foi galardoada com o Prémio Thomé Villar/Boehringer Ingelheim 2019.

Campus Ciências ULisboa

À Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior compete a avaliação e acreditação de ciclos de estudos. Este ano letivo estão em avaliação 21 ciclos de estudos. Leia o artigo de Rebeca Atouguia, coordenadora da Área de Estudos, Planeamento e Qualidade da Faculdade.

Zygodon forsteri (Dicks. ex With.) Mitt

“Tive uma educação científica de excelência”, conta César Garcia, que concluiu os estudos em Ciências ULisboa, primeiro a licenciatura em Biologia Vegetal Aplicada, depois o doutoramento em Biologia, especialidade em Ecologia, com um trabalho sobre a Biodiversidade de Carvalhais da Rede Natura 2000.

A Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa lamenta a ocorrência que, no passado sábado, vitimou mortalmente um ex-aluno da licenciatura em Tecnologias de Informação. Estamos todos em estado de choque e transmitimos aos familiares e amigos as mais profundas condolências.

Páginas