Projeto facilita o acesso à informação geográfica por parte do cidadão e incentiva a utilização de dados abertos e de mobilidade sustentável

Estudante de Engenharia Geoespacial da Ciências ULisboa vence Esri Young Scholars Award 2024

CicLisboa disponibiliza cinco itinerários cicláveis na capital portuguesa

Imagem do Miguel Pires durante a competição ocorrida em videoconferência

O projeto Dashboard CicLisboa facilita o acesso à informação geográfica por parte do cidadão e incentiva a utilização de dados abertos e de mobilidade sustentável

Esri Portugal
Miguel Pires
Fonte GJ DCI Ciências ULisboa

No primeiro semestre de 2025/2026, se tudo correr como previsto, Miguel Pires vai ter uma experiência de Erasmus no Karlsruhe Institute of Technology, na Alemanha.
Quando terminar a licenciatura, o aluno da Ciências ULisboa pretende prosseguir os estudos no estrangeiro, gostava de fazer um mestrado na área da Engenharia Geoespacial, na Suíça ou na Alemanha. Ainda não sabe que carreira vai ter, mas pensa nisso e na sua opinião há muitas opções em aberto, que podem passar pela investigação ou por trabalhar numa empresa, por exemplo.
Até ao 12.ª ano, Miguel Pires queria estudar Física, mas nesse último ano do ensino secundário ficou com dúvidas... Quando se apercebeu que faltavam apenas duas semanas para entregar a candidatura ao ensino superior, entrou em pânico e começou a pesquisar outros cursos. Foi a mãe que recomendou a licenciatura em Engenharia Geoespacial, porque achou que era “a cara do filho”.
Miguel Pires concorreu a esta licenciatura em primeira opção e entrou. “Estes dois anos letivos na Faculdade têm sido muito bons. Eu gosto muito da parte social e das pessoas que conheci aqui. Tenho muitos amigos que nem sequer são da faculdade e vêm estudar comigo na biblioteca do C8, porque gostam muito do ambiente da Faculdade. Também gosto muito dos conhecimentos que os professores dão, especialmente em Engenharia Geoespacial. Somos poucos e os professores dão muita atenção aos alunos e estão sempre disponíveis. Para mim isso é muito importante”, conta.
Na sua opinião, a Faculdade tem um enorme potencial porque a sua oferta educativa e professores são muito bons. “A Engenharia Geoespacial é o curso da Faculdade com mais empregabilidade. É um curso muito interessante. Alguns dos meus colegas entraram no curso, em quarta ou quinta opção e, agora, adoram o curso. As pessoas adoram o curso mesmo sem terem escolhido como 1.ª opção”, declara.
Miguel Pires está no segundo ano letivo. Por ser atleta de alto rendimento está a fazer o curso em quatro anos. Começou a treinar Badminton aos dez anos e nunca mais parou. E apesar de nem sempre ser fácil conciliar as aulas com os horários dos treinos, diz que a prática desportiva é muito importante e até lhe dá outras competências, como a resiliência.
“O desporto não me afeta nada o desempenho escolar. Faço 20/25 créditos por semestre, em vez de 30, e tudo somado vai dar os quatro anos. É um conselho que dou a muita gente, mesmo que não estejam no desporto, que tenham qualquer outra atividade”, conclui.
Em dezembro de 2023, Miguel Pires juntamente com Ricardo Pereira e Tiago Ferreira, ambos estudantes da licenciatura de Engenharia Geoespacial, na Ciências ULisboa, também venceram o NextOcean hackathon, com um trabalho relacionado com a atividade de pesca ilegal.

Miguel Pires, estudante do 2.º ano da licenciatura de Engenharia Geoespacial da Ciências ULisboa, venceu a edição portuguesa do Esri Young Scholars Award e que lhe dá a oportunidade de apresentar o seu projeto Dashboard CicLisboa no maior evento de Sistemas de Informação Geográfica (SIG) a nível mundial - o Esri User Conference e a Education Summit -, ambos a decorrer no próximo mês de julho, em San Diego, na Califórnia (EUA).

Após passar o verão de 2023 a percorrer as ciclovias de Lisboa, Miguel Pires criou o projeto Dashboard CicLisboa, apresentado nesta competição no passado dia 19 de março. O aluno da Ciências ULisboa é atleta de alto rendimento de badminton pelo Clube Raquete Estrelas das Avenidas e usa diariamente a sua bicicleta. O seu projeto tem como público alvo os turistas e residentes de Lisboa, amantes do ciclismo, que desta forma têm acesso a cinco itinerários cicláveis, com diferentes pontos de interesse sobre a capital portuguesa.

O projeto Dashboard CicLisboa facilita o acesso à informação geográfica por parte do cidadão e incentiva a utilização de dados abertos e de mobilidade sustentável. Todos os itinerários podem ser feitos usando o serviço da Câmara Municipal de Lisboa Gira - Bicicletas de Lisboa.

“A Engenharia Geoespacial está muito relacionada com os SIG. Nas nossas aulas usamos muito a tecnologia ArcGIS por isso achei que era adequado concorrer a esta iniciativa. O meu primeiro desafio/motivação é aproximar os SIG da sociedade. Os SIG têm como objetivo tratar informação complicada e permitir a sua visualização de forma simples e isso é uma vantagem, porque qualquer pessoa pode visualizar essa informação de forma intuitiva. Não faz sentido os SIG ficarem apenas no domínio das academias e das empresas”, diz Miguel Pires.

CicLisboa distinguido na 1.ª edição do Dashboard Challenge 2023

Este é o segundo prémio atribuído ao Dashboard CicLisboa. Em outubro de 2023, o projeto de Miguel Pires também conquistou o prémio de "Melhor Visualização" e "Melhor Storytelling", no âmbito da 1.ª edição do Dashboard Challenge 2023. A professora de SIG na Ciências ULisboa - Cristina Catita - incentivou-o a concorrer a esta iniciativa. A este propósito, Cristina Catita refere ainda que pela terceira vez um aluno da Ciências ULisboa ganha o Esri Young Scholars Award, em 2018, foi a Carolina Rocha, e em 2023, foi a Vanessa Ferreira. "Os nossos alunos são mesmo top", diz Cristina Catita.

Miguel Pires pensou em realizar este projeto por várias razões. Por um lado, gosta muito de explorar a cidade de bicicleta. Faz cerca de cinco viagens de bicicleta por dia. Por outro, tem preocupações ambientais: não gosta de ver a sua cidade cheia de trânsito, especialmente em dias de sol.

“Antes de escolher o tema analisei se ia ter algum constrangimento de dados porque normalmente é o maior constrangimento que se tem. por causa dessa pré-análise vi que não iria ter problemas”, refere acrescentando que o tempo foi o principal constrangimento. “Tinha dois meses para fazer isto e tive que trabalhar muitas horas. Basicamente peguei na minha bicicleta e no bloco de notas e fui pelas ciclovias de Lisboa para escolher uns percursos que achasse mais interessantes. Depois juntei tudo num software e com os dados da Câmara Municipal de Lisboa construí o dashboard e a plataforma”, explica.

No futuro, Miguel Pires pretende continuar a desenvolver este projeto colaborativo com o envolvimento do cidadão, proporcionando mais itinerários, com novos pontos de interesse.

O programa Esri Young Scholars Award existe desde 2012 e visa reconhecer o trabalho exemplar de estudantes do ensino superior e investigadores de todo o mundo nas áreas das Ciências Geoespaciais. A Esri Portugal - Sistemas e Informação Geográfica organiza a edição portuguesa desta competição. Esta empresa é desde 1987 a única distribuidora em Portugal, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé da tecnologia ArcGIS, líder mundial na tecnologia SIG.

“A Engenharia Geoespacial está muito relacionada com os SIG. Nas nossas aulas usamos muito a tecnologia ArcGIS por isso achei que era adequado concorrer a esta iniciativa.

O meu primeiro desafio/motivação é aproximar os SIG da sociedade. Os SIG têm como objetivo tratar informação complicada e permitir a sua visualização de forma simples e isso é uma vantagem, porque qualquer pessoa pode visualizar essa informação de forma intuitiva. Não faz sentido os SIG ficarem apenas no domínio das academias e das empresas.”
Miguel Pires

Miguel Pires na biblioteca do C8
“Tenho muitos amigos que nem sequer são da faculdade e vêm estudar comigo na biblioteca do C8, porque gostam muito do ambiente da Faculdade”, diz Miguel Pires
Fonte GJ DCI Ciências ULisboa

 

Ana Subtil Simões, Gabinete de Jornalismo da DCI CIências ULisboa com Gonçalo Bofill
noticias@ciencias.ulisboa.pt
4 fotografias da envolução do terreno

Life Ribermine é o nome de um projeto ibérico responsável pelo restauro geomorfológico de minas em Portugal e Espanha. A  Associação Centro Ciência Viva do Lousal, da qual Ciências ULisboa é associada fundadora, é o único parceiro português do projeto.

Saco com logotipo da jobshop em destaque

A XII edição da Jobshop Ciências 2022 - a feira anual de emprego da Ciências ULisboa realiza-se nos próximos dias 11 e 12 de maio, no campus da Faculdade, no Campo Grande. Cerca de 80 entidades participam nesta edição e poderão contactar diretamente os estudantes, graduados e pós-graduados da Faculdade em stands, workshops e sessões de recrutamento. Além de empresas, também participam no acontecimento unidades de I&D da Faculdade.

Vários edificos - imagem com duas cores

Com foco na posição de Portugal em comparação com os restantes países europeus, a rubrica "Dados Contados" abordou temas como educação, desigualdade salarial, direitos LGBTQ+, impostos e imigração, entre outros, através de diversos indicadores estatísticos. Durante toda a produção, a autenticidade das fontes e a correta representação dos dados foram as duas principais preocupações.

duas pessoas a fazerem uma experiencia, e um monitor do Dia Aberto ao fundo a observar

Depois de duas edições com atividades online, o Dia Aberto em Ciências regressa este ano às atividades presenciais. A investigação científica e o ensino vão estar no centro da programação, abrangendo todas as áreas científicas. São mais de 70 as atividades disponíveis, entre visitas a laboratórios, atividades científicas, palestras, speed dating com cientistas, visitas ao campus e conversas rápidas sobre os cursos.

Henrique Leitão e Gracinda Gomes

Os cientistas da Faculdade foram eleitos sócios honorários da Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM), juntamente com outras quatro personalidades, duas delas da ULisboa. Atualmente a SPM tem nove sócios honorários.

Jaime A. S. Coelho, professor convidado do Departamento de Química e Bioquímica e investigador do polo desta faculdade do Centro de Química Estrutural, foi distinguido pela Sociedade Portuguesa de Química (SPQ) com o Prémio para Melhor Químico Orgânico Jovem 2021.

Alunos na biblioteca do C8

Os artigos da revista Astronomy & Astrophysics (A&A), uma das principais revistas científicas de Astronomia do mundo, já são publicados em acesso aberto, através do subscribe-to-open (S2O), um modelo de ciência aberta por assinatura.

5 quitones

Artigo científico publicado no Journal of Paleontology dá conta da descoberta em Portugal de duas novas espécies de moluscos marinhos do Pliocénico (há cerca de 3,6 Ma) . O cientista Carlos Marques da Silva é um dos autores deste trabalho.

pessoa a ver uma fotografia da exposição

Crónica sobre a exposição “De Lisboa para os Trópicos”, da autoria de Rúben Oliveira e Teresa Vaz, curadores da mostra e que a partir de 21 de abril e até 21 de junho vai estar em exibição no átrio do edifício C6, no campus da Faculdade.

Cinco oradores e vários alunos a assistir

A Matemática une. O tema das comemorações do Dia Internacional da Matemática 2022 reflete o espírito de quem organiza atividades de divulgação científica, na Faculdade e fora dela, e também de quem participa. Fique a par das atividades do IDM, e conheça a opinião de estudantes e professores.

Logotipo das comemorações do Dia da Faculdade

Após dois anos a comemorar um aniversário de forma remota, em 2022, a comunidade da Faculdade volta a reunir-se no grande auditório da Ciências ULisboa para celebrar os 111 anos da instituição, criada por decreto a 19 de abril de 1911. A cerimónia comemorativa acontece no próximo dia 27 de abril, a partir das 14h00.

Logotipo da olimpíadas

A semifinal das Olimpíadas de Química Mais (OQ+) e a semifinal das Olimpíadas de Química (OQ) Júnior acontecem, respetivamente, nos próximos dias 30 de abril e 7 de maio, no campus da Faculdade. Professores e estudantes do Departamento de Química e Bioquímica colaboram em ambos os eventos.

Mercado de Santa Clara

"A sustentabilidade económica e escalabilidade dos sistemas agroecológicos é um objetivo difícil de atingir, mas sem dúvida necessário", escreve Inês Costa Pereira, da equipa da Caravana AgroEcológica, a propósito do 4.ª Dia Aberto de Produtores.

Unidade de colimação

O grupo de Instrumentação do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço  produziu nos laboratórios da Ciências ULisboa uma peça essencial para o sucesso da missão espacial PLATO, designada unidade de colimação. Segundo notícia publicada no site do IA, duas delas já estavam previstas no âmbito do consórcio, a terceira acontece por encomenda direta da Agência Espacial Europeia.

Barco

Eduardo Sampaio, aluno de doutoramento da Faculdade, participou num documentário em Cabo Verde a bordo de um barco chamado Captain Darwin, como conta nesta crónica. Este mês a Science também publica uma carta da sua autoria, a propósito de uma das aventuras vividas durante parte desta viagem.

José Ribeiro, Pedro Machado e João Dias

Um estudo do IA Ciências ULisboa analisa observações da luz infravermelha dos planetas Vénus, Marte e Júpiter comparando-as com simulações do Planetary Spectrum Generator. Artigo inclui entrevista com o autor principal do artigo, alumnus da Faculdade.

Musaranho

O musaranho-de-dentes-brancos (Crocidura russula) está em expansão na Europa e foi identificado como tendo um carácter invasor em algumas ilhas, nomeadamente na Irlanda.Segundo comunicado de imprensa pulicado esta segunda-feira no EurekAlert!, a descoberta é feita por um grupo de investigadores do CESAM Ciências ULisboa e do Institute of Environmental Biology da Adam Mickiewicz University, na Polónia.

Mesa de trabalho com computador e utilizador

O redesenho do portal é um projeto da responsabilidade da Direção, Direção de Serviços Informáticos, Gabinete de Gestão de Informação e Departamento de Informática (DI). No âmbito desta iniciativa, Carlos Duarte, professor do DI Ciências ULisboa e membro da equipa, convida os utilizadores do portal a participar num breve estudo.
 

ETAR

A eficiência de remoção da carga do vírus responsável pela COVID-19 nos processos de tratamento das águas residuais em Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) é uma das conclusões mais relevantes do projeto de investigação SARS Control.

microscópio

Ciências ULisboa participou na Semana Internacional do Cérebro com palestras e demonstrações em laboratório. A cientista Diana Cunha-Reis destaca a importância da atividade no que diz respeito à partilha da interdisciplinaridade existente na Faculdade junto de alunos do ensino secundário.

Sara Carvalhal no laboratório

Sara Carvalhal, investigadora no Algarve Biomedical Center Research Institute, na Universidade do Algarve, e alumna da Ciências ULisboa, é uma das quatro jovens cientistas portuguesas distinguidas na 18.ª edição das Medalhas de Honra L’Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência.

painel de oradores e participantes

Ciências ULisboa recebeu a visita de uma delegação de representantes do ISIS Neutron & Muon Source, um laboratório pertencente ao Science and Technology Facilities Council, localizado em Oxfordshirek, no Reino Unido, e considerado de excelência a nível mundial.

Fotografia do edifício C2 Ciências ULisboa

Os membros do Conselho de Escola e do Conselho Científico da Ciências ULisboa tomaram posse esta quarta-feira, dia 23 de março, na sequência do processo eleitoral ocorrido em fevereiro e março deste ano. Para mais informações sobre as competências destes órgãos, sugere-se a consulta dos estatutos da Faculdade.

Edna Correia com uns binóculos a olhar para o horizonte

Edna Correia, investigadora do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), doutorada em Biologia e Ecologia das Alterações Globais pela Ciências ULisboa, é uma das quatro jovens cientistas portuguesas distinguidas na 18.ª edição das Medalhas de Honra L’Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência.

Tubarão

A iniciativa de cidadania europeia “Stop Finning – Stop the Trade” tem como objetivo o término da União Europeia como uma importante plataforma de trânsito para o comércio mundial de barbatanas. "Face à atual legislação, o finning foi vetado em 2003. Porém, o massacre continua", escreve Madalena Sottomayor, aluna de mestrado em Biologia da Conservação da Ciências ULisboa.

Páginas