M23

“Afirmar talentos e impulsionar o sucesso”

GCIC-FCUL

De acordo com o lema “proporcionar novas oportunidades de formação ao longo da vida que afirmam talentos e impulsionam o sucesso”, a UL tem à disposição de todos os que com mais de 23 anos queiram “vivenciar experiências de aprendizagem únicas”, o processo de acesso M23.      

Sob coordenação do Núcleo de Formação ao Longo da Vida (NFLV-UL), as portas da Reitoria da UL abriram-se em fevereiro passado para receber todos os interessados em obter esclarecimentos sobre quaisquer temáticas relacionadas com este programa, celebrando-se assim, o segundo Dia Aberto aos M23. Ao todo, o evento contou com 193 participantes.

António Sampaio da Nóvoa, reitor da UL, deu as boas-vindas a todos aqueles que querem continuar a aprender, reforçando a importância da aprendizagem ao longo da vida: "Precisamos de uma outra maneira de estar na escola, de uma outra maneira de estar na universidade".

Já o término da atividade foi assinalado por uma novidade em relação ao ano anterior, a realização de um workshop. “Percebemos que era importante dar a hipótese aos candidatos de trabalharem a candidatura e, nesse sentido, promovemos um workshop explorando mais a parte prática [elaboração do currículo, redação de uma carta de motivação]. Estamos numa lógica de reconhecimento das aprendizagens experienciais e promover um acesso com base nesse conhecimento é fundamental e decisivo”, explicou Joana Soares, coordenadora do NFLV-UL.

No átrio da reitoria, ao lado das bancas informativas das diferentes faculdades que compõe a UL, bem como do NFLV-UL, Instituto de Orientação Profissional, Serviços de Ação Social e outros institutos da Universidade, a FCUL marcou presença com o seu stand habitual de visitas às escolas prestando as informações respetivas sobre a sua oferta formativa.

Elísio Gomes, de 31 anos, decidiu passar pela banca da Faculdade dando conta dos seus planos futuros: “Pretendo candidatar-me a Física. Deixei de estudar há já alguns anos… Tenho interesse em prosseguir os estudos académicos por vários motivos, entre eles o pessoal, sei que posso dar muito mais não só para mim como também para a sociedade e também porque poderei melhorar a minha condição de trabalho. Sempre tive interesse na área das Ciências, nunca tive oportunidade de seguir e, agora, decidi retomar”.

Já Carlos Lopes, antigo camionista, agora desempregado, percorreu o mundo confrontando as diversas realidades que compõe cada cultura. Aos 51 anos, decidiu apostar naquilo que para si move qualquer cidadão, o conhecimento. “Acho que a verdadeira luz é mesmo o conhecimento. Quando convivemos com algo que conseguimos perceber, desenvolver teorias, então passamos a conhecer-nos melhor e isso pacifica-nos, faz-nos ficar mais satisfeitos”, reforçou aquele visitante.

Fonte: GCIC-FCUL
Legenda:Elísio Gomes, de 31 anos, foi um dos possíveis futuros alunos M23 da FCUL a procurar informação na banca, pretende seguir a área da Física

Para continuar a satisfazer as necessidades de tantos outros interessados com mais de 23 anos, este programa, existente desde o ano letivo de 2006 /2007 e que já concedeu a oportunidade académica na UL a cerca de 1500 estudantes, aposta na ligação direta entre técnicos e público adulto e/ou candidatos concedendo-lhes um acompanhamento desde o início do processo. Prova disso, são as oficinas de apoio, entre elas a oficina M23, oficina de matemática e oficina de escrita.

De acordo com o histórico de candidaturas ao ingresso via M23, na FCUL, destacam-se os dois últimos anos letivos como sendo os de maior adesão. Das 905 candidaturas totais em 2010/2011, 114 dirigiram-se à FCUL, e em 2011/2012, das 714, 113 candidatos optaram por Ciências. Nesta contabilização destaca-se o curso de Engenharia Informática como sendo o mais requisitado, 63 candidaturas em 2010/2011 e 61 em 2011/2012.

O processo de aprovação do candidato passa por duas fases, a primeira destina-se à avaliação de conhecimentos e competências através de uma prova teórica e/ou prática, com um peso de 40%, a segunda fase, remete para uma entrevista cujo objetivo é a apreciação do currículo escolar e profissional do candidato bem como das suas motivações, tendo o peso de 60%.

Na FCUL, Maria Helena Mendonça, professora do Departamento de Química e Bioquímica, é uma das intervenientes no processo que, desde o início, orienta os alunos M23 nas mais diversas questões.

“Os primeiros alunos que entrevistámos para os Maiores de 23, em 2006/2007, eram pessoas com um enriquecimento muito grande do seu currículo que vinham só para os cursos que gostavam, queriam ‘fazer aquilo que não fizeram antes’. Hoje em dia, acho que já está a ser muito aproveitado por pessoas mais novas, que, por exemplo, não tiveram possibilidade de entrar pelo meio tradicional. (…) É também importante chamar à atenção de que os trabalhadores estudantes têm da nossa parte um pouco mais de apoio porque eles não têm a semana toda para vir fazer os trabalhos, principalmente nestas áreas que eles gostam e isso é importante”.

Fonte: UL
Legenda: Este ano, o término da atividade foi assinalado pela a realização de um workshop

Ana Jardim, aluna de 38 anos a frequentar o curso de Engenharia Informática, ingressou na FCUL através do M23 em 2011. Tendo uma ocupação profissional, o seu percurso académico é desenvolvido em regime pós-laboral. Se pudesse classificar a Faculdade escolheria os adjetivos “conceituada e ótima”, quanto ao curso define-o como sendo, “exigente, intenso e muito interessante”.

“A grande mais-valia é dar uma oportunidade às pessoas que por qualquer razão não conseguiram dar continuidade à sua formação logo após o secundário e que agora o pretendem fazer. A meu ver, a motivação é maior e a experiência profissional e maturidade compensam a falta de ritmo de estudo em relação aos alunos que vêm diretamente do secundário”, declara a aluna M23.

Este ano, o período de candidaturas estende-se até dia 28 de março. Depois das diversas etapas que marcam o processo, os resultados serão conhecidos a 12 de julho.

A todos os candidatos, a FCUL deseja boa sorte e um ótimo recomeço académico!

Reportagem Dia Aberto M23

Este projeto multimédia pode ser visualizado através do canal YouTube da UL, inclui testemunhos de participantes, organizadores e colaboradores.
 

 

Espólio info-Ciências digital
FCUL já admitiu 254 estudantes no âmbito dos concursos e regimes especiais
Maiores de 23
Maiores de 23
Maiores de 23
752 candidaturas no âmbito dos “Maiores de 23”
“Maiores de 23”

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt

Cerca de 502 pessoas com mutações raras de fibrose quística (FQ) foram recrutadas pelo projeto inovador HIT-CF Europe, financiado pela União Europeia através do Horizonte 2020 e que conta com a participação de Margarida Amaral, professora do Departamento de Química e Bioquímica da Ciências ULisboa, coordenadora do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI) e líder do grupo português neste consórcio.

Ao longo dos últimos dias, vários colegas da Ciências ULisboa e de outras faculdades entraram em contacto com Manuel Carmo Gomes, professor do Departamento de Biologia Vegetal, manifestando disponibilidade para contribuir com o seu conhecimento e meios no auxílio à análise dos dados, modelação e projeção do futuro da epidemia.

O Conselho Pedagógico da Ciências ULisboa preparou um conjunto de orientações relacionadas com as ferramentas de apoio ao ensino à distância, disponíveis no site da Faculdade e que visam ajudar os professores, investigadores e alunos durante este período de tempo sem aulas presenciais, uma medida implementada no âmbito do Plano de Contingência em Ciências COVID-19.

A Direção da Ciências ULisboa determinou um conjunto de medidas que pretendem contribuir para a contenção da propagação do novo coronavírus e que vigoram até ao próximo dia 27 de março, podendo ser ajustadas conforme a necessidade e a evolução da situação.

O POLAR2E tem como objetivo criar sinergias em áreas como as ciências da criosfera, a modelação climática, a ecologia de ambientes extremos, a deteção remota, a construção em ambientes extremos, a astrobiologia e a engenharia aeroespacial dentro da Universidade.

No ano letivo de 2019/2020, todos os estudantes da Faculdade com interesse e dúvidas quanto aos Young Talent Programmes da Jerónimo Martins (JM) poderão contactar Catarina Bernardo, por email ou via LinkedIn! A aluna finalista de Biologia da Faculdade está disponível para responder a dúvidas sobre as várias oportunidades da JM para jovens universitários.

Segunda rubrica Radar Tec Labs, dedicada às atividades do Centro de Inovação da Faculdade. A empresa em destaque é a UpHill.

Na sequência das orientações da Direção-Geral da Saúde e procurando evitar desta forma alarmismos desnecessários, sem descurar uma atuação prudente e responsável, Ciências ULisboa elaborou o Plano de Contingência em Ciências COVID-19.

Tiago Guerreiro, professor do DI e investigador do LASIGE Ciências ULisboa, participa no IDEA-FAST, um projeto inovador na área da saúde digital, com um orçamento de 42 milhões de euros.

“O CEAUL tem pessoas com uma contribuição notável para a Estatística em Portugal”, escreve o investigador Tiago Marques, a propósito do último congresso da Sociedade Portuguesa de Estatística.

Que espécies encontrarão os cadetes do NRP Sagres? Que informação se esconde na cor do mar? Estas são algumas das questões a que o CIRCULARES, um projeto de ciência cidadã irá responder durante a viagem de circum-navegação, que deverá terminar em janeiro de 2021.

Ana Rita Carlos, investigadora no polo da Faculdade do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c) e antiga aluna da Ciências ULisboa, é uma das quatro jovens cientistas portuguesas premiadas na 16ª edição das Medalhas de Honra L’Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência, com um estudo sobre os mecanismos que desencadeiam as distrofias musculares congénitas.

José Cabrita Freitas e João Pinto Coelho, investigadores do Departamento de Física e do Laboratory of Optics, Lasers and Systems da Ciências ULisboa, foram distinguidos com o Scientific Achievement Award e com o SET Panel Excellence Award, pelo Conselho de Ciência e Tecnologia da NATO.

Mais de 500 pessoas inscreveram-se no Encontro Nacional sobre Investigação em Alterações Climáticas, uma iniciativa organizada pela Ciências ULisboa em parceria com o IDL e a CML, no âmbito da Lisboa Capital Verde Europeia 2020. O acontecimento visa debater a melhor investigação em alterações climáticas que é realizada em Portugal. O programa integra oito sessões temáticas e uma sessão de posters, com 47 trabalhos.

Ciências ULisboa participou no “Matchmaking” da EIT Health. “O balanço final é bastante positivo pois foi possível obter a participação da Faculdade em duas summer schools e ainda angariar parceiros para propostas campus e innovation lideradas ou comparticipadas pela Faculdade”, refere Ana Faisca, técnica do GAI da Direção de I&D da Ciências ULisboa.

Em Portugal existem atualmente 12 licenciaturas de Bioquímica com um total de 615 vagas. Leia o artigo da autoria do professor Francisco Pinto sobre o importante dinamismo desta comunidade estudantil.

A rubrica Radar Tec Labs, dedicada às atividades do Centro de Inovação da Faculdade, tem aqui a sua primeira edição, com destaques do mês de janeiro e da spin-off Delox.

Carlos A. Góis-Marques é o primeiro autor deste estudo. O aluno inscrito no doutoramento em Geologia da Ciências ULisboa desenvolve o seu trabalho sob orientação dos professores José Madeira, Miguel Menezes de Sequeira e José M. Fernández-Palácios.

“(…) embora existam mudanças positivas, persiste uma grande diferença entre homens e mulheres cientistas em cargos de topo. Continua a ser muito menor o número de reitoras, diretoras de laboratórios de investigação ou professoras catedráticas. (…)”. Crónicas em Ciências com Maria José Costa, presidente da AMONET.

O Jardim Botânico Tropical a ULisboa volta a abrir portas ao público.  A 1.ª fase do projeto de requalificação incluiu o melhoramento dos caminhos, lagos e linhas de água e alguns canteiros da zona sul do jardim.

“Lena, partiste, mas estarás sempre presente no nosso coração.” Artigo da autoria de Maria Antónia Turkman, professora do DEIO Ciências ULisboa.

Helena Maria Iglésias Pereira, professora do Departamento de Estatística e Investigação Operacional (DEIO), faleceu dia 14 de janeiro. A Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa lamenta profundamente o triste acontecimento, apresentando as condolências aos familiares, amigos e colegas de Helena Maria Iglésias Pereira.

A mais detalhada imagem do material envolvendo dois buracos negros supermassivos numa galáxia em processo de fusão foi obtida com a colaboração de um antigo aluno da Faculdade e atualmente investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, e que em 2019 colaborou também na produção da primeira imagem de um buraco negro.

A cientista Maria Elvira Callapez escreve sobre a problemática dos plásticos: “Os plásticos não são inimigos, pelo contrário, serão cada vez mais o material para todos os usos. Parece irrealista tentar viver, um dia que seja, sem plásticos ou outros sintéticos, sendo que, por exemplo, o dilema “papel ou plástico” perdurará…”.

Um estudo coordenado pelo BioISI abre novos horizontes para a doença crónica obstrutiva pulmonar. O trabalho realizado em parceria com o Hospital de Santa Maria mostrou como é que uma doença rara como a fibrose quística pode ajudar encontrar estratégias terapêuticas para esta doença comum. A investigação foi galardoada com o Prémio Thomé Villar/Boehringer Ingelheim 2019.

Páginas