Evolução

Prova de Doutoramento "Taxonomic and functional diversity patterns of multi-taxa in Mediterranean wood-pastures" (Evento Cancelado)

Cancelamento motivado pela aplicação do plano de contingência da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, na sequência das orientações da Direção-Geral de Saúde e das recomendações por parte da Reitoria da Universidade de Lisboa, relativamente ao novo Coronavírus (COVID-19).

Mais informações: https://ciencias.ulisboa.pt/pt/saude.

Prova de Doutoramento "The sea turtles of São Tomé and Príncipe: Ecology, genetics and current status of distinct species nesting on an oceanic archipelago"

Joana Madeira Hancock defende a tese "The sea turtles of São Tomé and Príncipe: Ecology, genetics and current status of distinct species nesting on an oceanic archipelago".

Emerging Pathways in Interdisciplinary Information Physics: Unveiling Hidden Dynamics and Predictability in Non-Ergodic Coevolutionary Complexity

Por Rui A. Pita Perdigão (Meteoceanics Interdisciplinary Centre for Complex System Science; CCIAM – cE3c; Institute of Telecommunications, Physics of Information and Quantum Technologies Group).

Our planet is a complex coevolutionary system involving a coherent diversity of processes and interactions across multiple spatio-temporal scales and domains. Albeit its dynamical complexity, core fundamental principles regulate individual and cooperative processes and interactions, ultimately relating to the overall system dynamics.

Evolução, Racismo, Arte, Sexo

De que forma os estudos de primatas e de evolução têm sido usados ao longo da história para reforçar o preconceito e garantir a distinção de ‘raças humanas’? E como é que isso tem legitimado as noções de superioridade/inferioridade? De que forma as várias mudanças sociais, como a ascensão do capitalismo, influenciaram a sexualidade humana e, em particular, permitiram que o amor vencesse ao casamento, para melhor ou para pior? Será que a monogamia é principalmente uma construção social? As mulheres são biologicamente mais “frágeis” do que os homens?

Páginas