Estudo desenvolvido no PermaLab publicado no Journal of Cleaner Production

Agricultura urbana sustentável

Vista aérea da zona de cultivo no PermaLab, no campus de Ciências ULisboa

Vista aérea da zona de cultivo no PermaLab, no campus de Ciências ULisboa

cE3c Ciências ULisboa

Sabia que é possível produzir milho em contexto urbano, com um rendimento agrícola adequado, utilizando fertilizantes orgânicos obtidos através da compostagem de resíduos alimentares e resíduos verdes?

O primeiro estudo científico desenvolvido no PermaLab – um laboratório vivo de permacultura, situado no campus de Ciências ULisboa, será publicado no volume 212 da edição de março de 2019 do Journal of Cleaner Production, reforçando dessa forma a importância dos laboratórios vivos no contexto universitário.

Florian Ulm, estudante do doutoramento em Biodiversidade, Genética e Evolução em Ciências ULisboa e no Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais – cE3c, é o primeiro autor do artigo “Sustainable urban agriculture using compost and an open-pollinated maize variety”, que está disponível na ScienceDirect desde dezembro passado e que conta ainda com a colaboração de outros investigadores - David Avelar, Peter Hobson, Gil Penha-Lopes, Teresa Dias, Cristina Máguas e Cristina Cruz.

De acordo com o comunicado de imprensa do cE3c, emitido recentemente sobre este tema, os investigadores cultivaram duas variedades de milho em solo não fertilizado (um híbrido comercial e um não comercial chamado pata-de-porco multicolorido) e compararam com o cultivo em solo submetido a dois tratamentos distintos. Num dos tratamentos, foi aplicado um composto derivado totalmente de desperdício alimentar, com um elevado teor de nutrientes. Noutro tratamento, o solo foi fertilizado por um composto resultante da mistura de desperdício alimentar com resíduos verdes derivados de uma espécie invasora, a acácia Acacia longifolia, correspondendo a um nível médio de nutrientes. Após a estação de crescimento, os investigadores analisaram o teor em micronutrientes do solo e determinaram o teor em carbono, azoto e nutrientes das plantas.

Zonas de cultivo com diferentes tratamentos, no PermaLab, no campus de Ciências ULisboa
Zonas de cultivo com diferentes tratamentos, no PermaLab, no campus de Ciências ULisboa
Fonte cE3c

“Ao contrário da variedade comercial, os grãos de milho da variedade não comercial exibiram uma maior concentração de micronutrientes e uma menor acumulação de metais pesados, independentemente do tipo de tratamento do solo. A menor concentração de metais pesados constitui um resultado importante no contexto da agricultura urbana, em que a poluição atmosférica é muito elevada”, pode ser lido no comunicado, que salienta a importância de preservar a diversidade de sementes que resultam da polinização aberta, destacando ainda que pela primeira vez foram reutilizados resíduos verdes derivados do controlo da acácia através do debaste das plantas, o que contribui para o controlo desta espécie invasora.

Florian Ulm nasceu no sul da Alemanha e chegou a Portugal há cerca de oito anos. O foco do seu doutoramento é as espécies invasoras. Quer perceber como é que alteram o solo e quais são os efeitos nas espécies nativas; e como podem ser reutilizadas em termos de compostagem, por exemplo. O tópico transversal da sua investigação é o fluxo de nutrientes. Tem trabalhado com a interação entre o azoto e o fósforo, algo ainda pouco estudado.

O ano passado, Floriam Ulm e David Avelar, investigador do polo de Ciências ULisboa do cE3c, acompanharam um grupo da Área de Sustentabilidade do ISCTE IUL, dando a conhecer a Horta FCUL. Ambos são seus guardiões. Foi nessa ocasião que Floriam Ulm nos disse que pretende ficar em Portugal, após terminar o doutoramento. Gosta muito do ambiente da Faculdade e sente que em Lisboa “há muita vontade de olhar para o futuro”, apesar dos problemas relacionados com o financiamento das atividades de investigação. Florium Ulm destaca ainda como positivo a colaboração que existe entre diferentes grupos científicos, algo que na sua opinião é essencial para que se faça boa ciência. “Cada vez mais há um reconhecimento do que a Horta FCUL está a fazer… Um projeto assim não existe em muitos sítios do mundo”, conclui.

PermaLab
O ano passado, Floriam Ulm e David Avelar, investigador do polo de Ciências ULisboa do cE3c, acompanharam um grupo da Área de Sustentabilidade do ISCTE IUL, dando a conhecer a Horta FCUL. Ambos são seus guardiões

 

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Cara do aluno entrevistado

“Acredito que o meu projeto vá ter efeitos na área da Saúde Pública. Ainda que não seja já nesta fase, espero poder contribuir para evoluções, por exemplo, ao nível da vacinação”, refere Tomás Aquino, um dos vencedores da edição de 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

A Bial, procura um Bioestatista para a oportunidade de emprego que pode ser visualisada em maior detalhe na página através do link:

Information dissemination in unknown radio networks with large labels

Professor Shailesh Vaya,
Xerox Research Centre, India,

July 20 at 10h00 on room 6.3.38

Estudantes sentados, junto a uma mesa

O pedido de apoio à formação pós-graduada na área da Geologia do Petróleo deve ser apresentado até 15 dias úteis, após o último dia do prazo de inscrição no respetivo curso.

Já é possível solicitar a criação de Unidades Curriculares na plataforma Moodle para o ano letivo 2012/2013.

Os pedidos podem ser realizados no Portal da FCUL, após inicio de sessão.

O Centro de Informática terminou, no passado dia 12 de Julho, a migração de um equipamento central na rede da FCUL.

A excelência de sempre na construção do futuro. Escolhe um dos nossos cursos de Física, Astronomia e Astrofísica, Engenharia Física, ou Engenharia Biomédica e Biofísica. [ + ]

Alunos da FCUL no pátio do C6

O “6th SPJ-OCS” realiza-se pela primeira vez em Portugal. Os organizadores do evento acreditam que “este congresso contribui para dar uma imagem do potencial científico de Portugal” nesta área.

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Pormenor de obra artística

Os promotores do FP7 acreditam que “centenas de instituições científicas de toda a União Europeia irão apresentar propostas” e esperam captar novos participantes, nomeadamente pequenas e médias empresas, incrementando dessa forma a competitividade europeia.

Carlos Miguel Farinha, bioquímico docente do DQB e investigador do BioFIG , foi premiado em junho com o Romain Pauwels Research Award, atribuído pela European Respiratory Society.

 

2ª fase de candidaturas:  15 a 22 de Julho.

O mestrado em Matemática para Professores é uma excelente oportunidade para consolidar,  recordar e aprender muitos temas relacionados com a matemática escolar.

No dia 12 de Julho foram feitas as apresentações de quatro trabalhos feitos no âmbito da disciplina de Projecto em Matemática para o Ensino do Mestrado em Matemática para Professores.

A Universidade de Lisboa e a Fundação Amadeu Dias estão a atribuir bolsas aos alunos de 1º Ciclo de qualquer área do saber, leccionado na Universidade de Lisboa e que já tenham concluído o 1.º ano curricular, ou alunos que frequentem&n

Em 18 anos, o Programa de Estímulo à Investigação premiou 34 jovens investigadores e 19 instituições da Universidade de Lisboa. Na última edição, dos oito premiados, três são jovens cientistas da FCUL. As candidaturas à próxima edição decorrem até 21 de setembro.

Cartaz do Seminário

No dia dia 16 de Julho, pelas 11H00, na sala 6.4.30, realizar-se-á um Seminário organizado pelo Centro de Investigação Operacional com o título 'Lagrangian-Based Branch-and-Bound for Two-Echelon Uncapacitated Facility Location with Single Assignment Cons

Os resultados das experiências ATLAS e CMS divulgados recentemente pelo CERN, também foram apresentados publicamente na FCUL, numa sessão organizada pela professora do Departamento de Física Amélia Maio, a responsável pela participação portuguesa na experiência ATLAS.

Apresentações dos Projectos de Física dia 19 de Julho, às 10h, na sala 8.2.17:

O que faz o profissional que passa os seus dias no laboratório? E quem se dedica a resolver equações ou a estudar animais e plantas? Cinquenta alunos da associação EPIS descobriram as respostas a estas e a outras questões.

Servidor da FCUL

O projeto de reestruturação do Centro de Dados da FCUL, iniciado em junho, deverá estar concluído no próximo mês de setembro.

Duas pessoas fazem uma experiência no laboratório

A Faculdade de Ciências abre as portas dos seus laboratórios a 50 jovens, vindos de diferentes pontos do País, para mais uma edição da “Rota das Vocações de Futuro” da EPIS.

Apesar de ser uma das áreas mais recentes da FCUL, atualmente é uma vertente da ciência portuguesa em franca expansão.

“Um trabalho que reflita sobre o passado de uma instituição, ou o passado da ciência em Lisboa ou em Portugal, é sempre algo de muito importante para repensarmos o nosso trajeto”. A afirmação feita pela historiadora das ciências, Ana Simões, a propósito de um dos muitos projetos em curso é reveladora da importância, que a preservação do património científico tem na sua vida.

Páginas