Prémio Pfizer de Investigação Básica 2013

Ciência, com persistência

E o que pensam estas jovens de si próprias, depois de tantos anos a trabalhar juntas?! Em vez de cada uma falar de si, optaram por se descrever umas às outras. O resultado é este…

“Joana - uma mente brilhante! Estuda e questiona sempre qual a melhor solução a aplicar nos desafios do laboratório e na investigação que abraça. Sempre um passo à frente naquilo que investiga.
Diana - uma trabalhadora nata! Muita dedicação e muitas horas no laboratório. Sempre a pensar como chegar ao resultado tão esperado, mantendo a sua perspetiva metódica e olho científico.
Marisa - uma força da natureza! A melhor pessoa para se ter ao lado no laboratório. Inteligente, dedicada, competente e com uma enorme capacidade de trabalho que nos contagia e nos dá energia para trabalhar mais e mais.
Inna - o sentido prático! Sempre a arranjar novas soluções para novos protocolos. Tudo o que deseja aprender e conhecer, ela aprende, tornando real e ultrapassando qualquer desafio que se imponha.”

A última edição dos Prémios Pfizer de Investigação Básica reconheceu o mérito do projeto “Global ENaC Regulators and Potential Cystic Fibrosis Therapy Targets", um estudo coordenado por Margarida D Amaral e que contou com a colaboração de outros 14 cientistas, entre eles, Joana Almaça, Marisa Sousa, Inna Ulyiakina e Diana Faria, que têm em comum muito mais do que o gosto pela ciência.

“A FCUL foi um ponto de encontro entre todas nós. Foi lá que a maioria de nós se conheceu quando decidimos realizar o doutoramento no laboratório da professora Margarida Amaral”, contam as jovens cientistas, que têm a FCUL como a “casa-mãe”, o local a onde regressavam após cada temporada no estrangeiro, principalmente na Alemanha, no laboratório do professor Karl Kunzelmann, outro membro da equipa do projeto distinguido pelos Laboratórios Pfizer e pela Sociedade de Ciências Médicas de Lisboa, em dezembro passado.

Para a Joana Almaça, a Marisa Sousa, a Inna Ulyiakina e a Diana Faria o prémio atribuído ao projeto “Global ENaC Regulators and Potential Cystic Fibrosis Therapy Targets" foi uma “surpresa muito agradável” e “simboliza todo o esforço e dedicação depositados neste trabalho que, para além de ter culminado numa publicação de alto impacto, fica agora também espelhado num prémio que nos traz reconhecimento a nível nacional”.

As investigadoras consideram este estudo “muito ambicioso”, tendo proporcionado “uma excelente oportunidade para estabelecer colaborações internacionais, trabalhar com pessoas muito experientes em diferentes áreas e, sobretudo, aprender novas técnicas que são agora uma mais-valia na nossa formação”.

A otimização dos ensaios e a utilização de novas tecnologias e modelos de investigação a que não estavam habituadas representam as principais dificuldades sentidas pelas quatro jovens, no decorrer do projeto. A análise de todos os dados também gerou “algumas dores de cabeça”, mas dessa tarefa, dizem, “surgiram os resultados mais interessantes, que podem resultar em alvos terapêuticos a utilizar no futuro”.

Desenho
No futuro as jovens cientistas gostariam de trabalhar em Portugal
Desenho de Pedro Côrte-Real

A coordenadora deste projeto, Margarida D. Amaral, acredita que este estudo e a publicação do artigo "High‐Content siRNA Screen Reveals Global ENaC Regulators and Potential Cystic Fibrosis Therapy Targets", em setembro de 2013, na revista Cell, é um marco importante nas vidas futuras destas quatro “meninas”, estudantes de doutoramento, três delas já doutoradas. Atualmente só a Inna Ulyiakina permanece na FCUL, entrou mais tarde para o projeto e ainda não concluiu o doutoramento.

“Tenho a nítida sensação de que enquanto estavam a trabalhar no projeto não se aperceberam do enorme impacto que este estudo iria ter”, comenta Margarida D. Amaral - acrescentando que -, “o papel do supervisor/ mentor é ver mais longe e mostrar o caminho!”. A professora do Departamento de Química e Bioquímica e líder de um dos grupos do BioFIG - Centro de Biodiversidade, Genómica Integrativa e Funcional da FCUL entende que “numa época em que ‘tudo está à distância dum clique’, é preciso incutirmos nos estudantes e jovens investigadores [o valor da] persistência, uma qualidade essencial em ciência. Claro que o talento também é importante, mas sem persistência, o talento não vai longe…”.

Joana Almaça, Marisa Sousa, Inna Ulyiakina e Diana Faria não têm dúvidas em afirmar que foram “contaminadas pelo ‘bichinho da ciência’”, por isso, os planos futuros passam por “contribuir para o conhecimento dos mecanismos responsáveis por algumas patologias dos humanos”.

Atualmente, algumas desenvolvem trabalhos de investigação em institutos internacionais, ainda assim permanece um desejo comum: “trabalhar no futuro em Portugal e continuar a aplicar por cá os conhecimentos adquiridos durante o doutoramento e pós-doutoramento”- deixando um apelo -, “continuem a investir em ciência de excelência em Portugal!”.
 

Ana Subtil Simões, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt
Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Páginas