Estudo desenvolvido no PermaLab publicado no Journal of Cleaner Production

Agricultura urbana sustentável

Vista aérea da zona de cultivo no PermaLab, no campus de Ciências ULisboa

Vista aérea da zona de cultivo no PermaLab, no campus de Ciências ULisboa

cE3c Ciências ULisboa

Sabia que é possível produzir milho em contexto urbano, com um rendimento agrícola adequado, utilizando fertilizantes orgânicos obtidos através da compostagem de resíduos alimentares e resíduos verdes?

O primeiro estudo científico desenvolvido no PermaLab – um laboratório vivo de permacultura, situado no campus de Ciências ULisboa, será publicado no volume 212 da edição de março de 2019 do Journal of Cleaner Production, reforçando dessa forma a importância dos laboratórios vivos no contexto universitário.

Florian Ulm, estudante do doutoramento em Biodiversidade, Genética e Evolução em Ciências ULisboa e no Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais – cE3c, é o primeiro autor do artigo “Sustainable urban agriculture using compost and an open-pollinated maize variety”, que está disponível na ScienceDirect desde dezembro passado e que conta ainda com a colaboração de outros investigadores - David Avelar, Peter Hobson, Gil Penha-Lopes, Teresa Dias, Cristina Máguas e Cristina Cruz.

De acordo com o comunicado de imprensa do cE3c, emitido recentemente sobre este tema, os investigadores cultivaram duas variedades de milho em solo não fertilizado (um híbrido comercial e um não comercial chamado pata-de-porco multicolorido) e compararam com o cultivo em solo submetido a dois tratamentos distintos. Num dos tratamentos, foi aplicado um composto derivado totalmente de desperdício alimentar, com um elevado teor de nutrientes. Noutro tratamento, o solo foi fertilizado por um composto resultante da mistura de desperdício alimentar com resíduos verdes derivados de uma espécie invasora, a acácia Acacia longifolia, correspondendo a um nível médio de nutrientes. Após a estação de crescimento, os investigadores analisaram o teor em micronutrientes do solo e determinaram o teor em carbono, azoto e nutrientes das plantas.

Zonas de cultivo com diferentes tratamentos, no PermaLab, no campus de Ciências ULisboa
Zonas de cultivo com diferentes tratamentos, no PermaLab, no campus de Ciências ULisboa
Fonte cE3c

“Ao contrário da variedade comercial, os grãos de milho da variedade não comercial exibiram uma maior concentração de micronutrientes e uma menor acumulação de metais pesados, independentemente do tipo de tratamento do solo. A menor concentração de metais pesados constitui um resultado importante no contexto da agricultura urbana, em que a poluição atmosférica é muito elevada”, pode ser lido no comunicado, que salienta a importância de preservar a diversidade de sementes que resultam da polinização aberta, destacando ainda que pela primeira vez foram reutilizados resíduos verdes derivados do controlo da acácia através do debaste das plantas, o que contribui para o controlo desta espécie invasora.

Florian Ulm nasceu no sul da Alemanha e chegou a Portugal há cerca de oito anos. O foco do seu doutoramento é as espécies invasoras. Quer perceber como é que alteram o solo e quais são os efeitos nas espécies nativas; e como podem ser reutilizadas em termos de compostagem, por exemplo. O tópico transversal da sua investigação é o fluxo de nutrientes. Tem trabalhado com a interação entre o azoto e o fósforo, algo ainda pouco estudado.

O ano passado, Floriam Ulm e David Avelar, investigador do polo de Ciências ULisboa do cE3c, acompanharam um grupo da Área de Sustentabilidade do ISCTE IUL, dando a conhecer a Horta FCUL. Ambos são seus guardiões. Foi nessa ocasião que Floriam Ulm nos disse que pretende ficar em Portugal, após terminar o doutoramento. Gosta muito do ambiente da Faculdade e sente que em Lisboa “há muita vontade de olhar para o futuro”, apesar dos problemas relacionados com o financiamento das atividades de investigação. Florium Ulm destaca ainda como positivo a colaboração que existe entre diferentes grupos científicos, algo que na sua opinião é essencial para que se faça boa ciência. “Cada vez mais há um reconhecimento do que a Horta FCUL está a fazer… Um projeto assim não existe em muitos sítios do mundo”, conclui.

PermaLab
O ano passado, Floriam Ulm e David Avelar, investigador do polo de Ciências ULisboa do cE3c, acompanharam um grupo da Área de Sustentabilidade do ISCTE IUL, dando a conhecer a Horta FCUL. Ambos são seus guardiões

 

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Alunos aguardam a sua vez na fila para as inscrições

Este ano, durante a 1.ª fase de inscrições, foi realizado um inquérito a 845 estudantes. De acordo com os resultados obtidos, o reconhecimento da competência científica (25%), a localização (22%) e a nota de candidatura (22%), foram determinantes na escolha da FCUL.

Abertura de Concurso para uma posição de substituição de Doutor Ciência na CFNUL na área Física Nuclear – Reações Nucleares, ver anúncio em http://www.eracareers.pt/opportunities/index.aspx?task=global&job

A FCUL dá as boas-vindas aos novos alunos, após o arranque do novo ano letivo, a 17 de setembro.

Filipe Duarte Santos - Professor Catedrático e Jubilado do Departamento de Física e Director do SIM

Imagem de perfil de Maria Filomena Camões, professora do DQB-FCUL

Maria Filomena Camões, professora do Departamento de Química e Bioquímica da FCUL, assina um artigo sobre a criação do Instituto Nacional de Metrologia da Colômbia e a inauguração de um laboratório do qual é madrinha.

Guiomar Evans - Prof. Auxiliar do Departamento de Física e Investigadora do Centro de Física da Matéria Condensada

A missa do 30.º dia em memória de José Manuel Pires dos Santos, professor aposentado do Departamento de Informática da FCUL, realiza-se a 11 de setembro, pelas 19h00, na Igreja da Luz, em Carnide.

Toda a morte, mesmo a anunciada, é uma surpresa. Um misto de espanto e de descrença como se não fosse possível acontecer.

As actividades da Semana Zero do DEGGE têm lugar nos dias 12, 13 e 14 de Setembro.

Bolsas Universidade de Lisboa / Fundação Amadeu Dias

Em cinco anos, a UL e a FAD apoiaram 134 projetos. A Faculdade de Ciências distingue-se com o maior número de alunos e respetivos trabalhos distinguidos, setenta.

Apresentações públicas do Programa de Doutoramento em Biologia

Apesar do próximo ano letivo começar já dia 17 de setembro, a FCUL ainda está a receber candidaturas de alunos interessados nos seus cursos pós-graduados.

Centro de Dados da FCUL

Tal como anunciado em julho, a modernização do Centro de Dados da FCUL foi realizada durante os meses de verão e está prestes a terminar.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Fluxo de energia bancária

“O princípio de que aumentar o capital dos bancos favorece a estabilidade bancária, para além de estar errado, penaliza países como o nosso de forma ainda mais gravosa”, refere em entrevista Pedro Gonçalves Lind, um dos autores do regular article “The Dynamics of Financial Stability in Complex Networks”.

Os cidadãos estrangeiros abrangidos pelos programas “Erasmus Mundus” e “Ciência sem Fronteiras” podem ter autorização de residência em menos de 15 dias e direito à mobilidade no espaço da União Europeia.

Jardim

Através do sistema Concursos pode aceder a mais informações sobre o convite publicado no Jornal Oficial da União Europeia.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Adultos e criança em atividade da Ciência Viva no Verão

Até 15 de setembro, a iniciativa Ciência Viva no Verão percorre o País organizando mais de 1700 atividades científicas gratuitas para toda a população. As inscrições permanecem abertas até 15 de setembro, de acordo com o calendário de atividades. Nesta altura, já são mais de 20 mil os inscritos.

Nos dias 9 e 10 de Agosto a plataforma Moodle da FCUL vai estar inacessivel devido a uma manutenção de rotina.

As nossas desculpas pelos possiveis incómodos causados.

Liliana Caldeira junto aos posters

A investigação sempre foi um objetivo, que ganhou força após o prémio para melhor poster ser-lhe atribuído numa importante conferência internacional. Até ao final do ano, Liliana Caldeira, aluna de doutoramento em Engenharia Biomédica e Biofísica da FCUL, deverá defender a tese.

Pontos de interrogação

"Aquando da candidatura, o projeto estava numa fase embrionária e foi o Programa de Estímulo à Investigação da FCG que deu força e motivação para avançar”, diz Jocelyn Lochon, um dos vencedores da edição 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

Aluna entrevistada, sentada numa rocha

“O mais importante é saber gerir o tempo, ter alguma disciplina, definir os objetivos a alcançar e não dispersar”. A declaração pertence a Ana Bastos, jovem investigadora da FCUL e uma das vencedoras em 2011 do Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG).

Páginas