Alumnus Engenharia da Energia e Ambiente

A história de Adyler Frota

2.º prémio das Medalhas de Mérito Científico REN - Ciência LP

1.ª edição das Medalhas de Mérito Científico REN - Ciência LP

A dissertação premiada da autoria de Adyler Frota foca-se no desenvolvimento de uma estratégia para aumentar a captura de luz em amostras de silício cristalino

Imagem cedida por JS

26.ª edição dos Prémios REN

Melhor tese de doutoramento
Prémio bienal (€30 mil)
“Modelos de difusão no planeamento e políticas dos sistemas elétricos”
Fabian Heymann

Melhor tese de mestrado
1.º prémio (€25 mil)
"Optimal Power Flow robusto”
Pedro Gonçalo da Silva
2.º prémio (€15 mil)
“Comparação entre o reforço tradicional das redes e o uso da flexibilidade Distributed Energy Resources”
Tiago José Torres
3.º Prémio (€10 mil)
“Aplicação do Modelo de Controle Preditivo na direção das esteiras: abordagem de decomposição do modo dinâmico Koopman”
Nassir Rodrigues Cassamo

1.ª menção honrosa (€2.500)
“Viabilidade da energia eólica para a produção de hidrogénio: o caso de estudo da WindFloat Atlantic”
Tiago José Lucas
2.ª menção honrosa (€2.500)
“Uso de sistemas de armazenamento de energia em mercados de eletricidade”
Inês Reis Gaspar

1.ª edição das Medalhas de Mérito Científico REN - Ciência LP

Categoria jovens estudantes
1.º Prémio (€5.000)
“Otimização do trânsito de potência da rede Média Tensão (MT) com tecnologia de armazenamento na Ilha do Sal (Cabo Verde)”
Denis Albertino dos Santos
2.º Prémio (€2.500)
“Otimização do desempenho ótico de amostras de silício cristalino por MACE”
Adyler Frota
Categoria mulheres investigadoras
1.º Prémio (€5.000)
“Controle de um retificador regenerativo PWM trifásico”
Felicidade Pemba Kinzo Garcia
2.º Prémio (€2.500)
“A sustentabilidade do desenvolvimento em Cabo Verde no contexto dos pequenos Estados insulares: A Política Pública de Energia”
Luzia Mendes Oliveira

“Além da sua perene boa disposição, [Adyler Frota] tem uma disciplina de trabalho que infelizmente hoje é rara. Apesar de trabalhar todas as noites para pagar os estudos. Todos os dias aparecia bem-disposto e à hora combinada para fazer o trabalho de dissertação de mestrado, desenvolvido no contexto do projeto de investigação ‘TACIT - Células Solares Tandem Melhoradas Oticamente’.”
José Silva

Adyler Frota,  alumnus do mestrado integrado em Engenharia da Energia e Ambiente, foi galardoado este mês com o 2.º prémio das Medalhas de Mérito Científico REN - Ciência LP, na categoria jovens estudantes, pela tese “Otimização do Desempenho Ótico de amostras de silício cristalino por Metal Assisted Chemical Etching (MACE)”.

“Este prémio tem grande valor para mim, representa esforço e dedicação. A nossa força e vontade ultrapassam qualquer tipo de barreira”, diz o jovem, que atualmente trabalha na Livre Power, uma pequena empresa em crescimento na área das energias renováveis, uma experiência que tem permitido adquirir conhecimentos também ao nível da gestão.

Adyler Frota terminou o curso na Ciências ULisboa em 2020, antes já havia concluído uma formação como técnico de instalação de painéis solares. Escolheu este mestrado integrado porque pretendia aprofundar conhecimentos na área das energias renováveis.

“Na minha ilha - São Tomé e Príncipe - temos grandes problemas… Nada mais me daria prazer do que poder contribuir para melhorar o sector da energia elétrica”, conta o antigo aluno que gostou muito de estudar na Ciências ULisboa, não só pelas amizades que fez, como pelo acolhimento que recebeu, agradecendo especialmente aos “excelentes professores orientadores” do DEGGE e IDL Ciêncas ULisboa -  José Silva e Ivo Costa - o rigor, mas também o facto de serem “pessoas ‘cinco estrelas’, o que torna qualquer ambiente de trabalho mais saudável e produtivo”.

1.ª edição das Medalhas de Mérito Científico REN - Ciência LP

Em 2021 a Redes Energéticas Nacionais (REN) associou-se ao Centro Ciência LP e à Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) para atribuir, pela primeira vez, estas medalhas destinadas a reconhecer e valorizar trabalhos de investigação realizados por jovens oriundos de países africanos de língua oficial portuguesa (PALOP), nas áreas da Energia e da Transição Energética.

Com uma periodicidade bianual, a 1.ª edição deste galardão teve mais três premiados: na categoria jovens estudantes, o 1.º lugar foi para Denis Albertino dos Santos; na categoria mulheres investigadoras, Felicidade Pemba Kinzo Garcia foi a vencedora, seguindo-se Luzia Mendes Oliveira.

A cerimónia de entrega das Medalhas de Mérito Científico REN - Ciência LP aconteceu no passado dia 6 de dezembro, na sede da Impresa, durante a 26.ª edição dos Prémios REN,  que visam distinguir as melhores teses de doutoramento e de mestrado realizadas em Portugal nas áreas da Energia. Este ano foram entregues quatro prémios e duas menções honrosas, na presença de Rodrigo Costa, presidente da REN, Manuel Heitor, ministro da Ciência e Tecnologia, João Galamba, secretário de estado adjunto da Energia, entre outras personalidades.

O Expresso publicou uma notícia sobre o evento, bem como uma reportagem multimédia com testemunhos dos participantes, incluindo de Adyler Frota. A cerimónia foi transmitida em direto na rede social do Expresso.

“Otimização do desempenho ótico de amostras de silício cristalino por MACE”

A dissertação premiada da autoria de Adyler Frota foca-se no desenvolvimento de uma estratégia para aumentar a captura de luz em amostras de silício cristalino, tendo em vista o aumento da eficiência de conversão dos sistemas fotovoltaicos baseados em silício cristalino.

Para José Silva, orientar Adyler Frota foi muito gratificante.  “Além da sua perene boa disposição, tem uma disciplina de trabalho que infelizmente hoje é rara. Apesar de trabalhar todas as noites para pagar os estudos. Todos os dias aparecia bem-disposto e à hora combinada para fazer o trabalho de dissertação de mestrado, desenvolvido no contexto do projeto de investigação ‘TACIT - Células Solares Tandem Melhoradas Oticamente’”, menciona o cientista.

“A maior alegria foi ter conhecido pessoas maravilhosas na Ciências ULisboa que esperavam por mim para estudar."
Adyler Frota

“A maior alegria [do percurso académico] foi ter conhecido pessoas maravilhosas que esperavam por mim para estudar”, conta Adyler Frota, mencionando também que teve imensas dificuldades, quando partiu o pé durante uma partida de futebol com amigos, no pavilhão da Cidade Universitária. “Pensei em desistir, mas ultrapassei”, diz o jovem que acredita que “o caminho faz-se caminhando”.

Para pertencer à Rede Alumni Ciências ULisboa, visite o site da Faculdade e faça o seu registo.

Para os orientadores de Adyler Costa o trabalho realizado pelo aluno foi muito importante para o progresso do projeto TACIT e possibilitou até uma comunicação na conferência europeia de energia solar fotovoltaica. Os orientadores salientam ainda a sua capacidade de integração na equipa de investigação. “Foram-lhe atribuídas tarefas necessárias ao desenvolvimento do projeto, cumpriu-as sempre no prazo solicitado”, refere José Silva.

O foco principal da tese premiada passou por texturizar amostras de silício cristalino com recurso à técnica MACE, isto é, gravura química assistida por metal. A ideia deste método é usar um metal nobre, neste caso, a prata (Ag), para catalisar localmente a reação de gravura realizada num banho químico de peróxido de hidrogénio (H2O2) e ácido hidrofluorídrico (HF).

“São criadas texturizações mais profundas, que reduzem significativamente a refletividade da superfície, produzindo aquilo que é normalmente denominado de black silicon, aumentando assim a quantidade de luz captada e potenciando um aumento de eficiência das células solares de silício cristalino”, conclui José Silva.

Processo MACE
Ilustração do processo MACE
Imagem cedida por JS

Ana Subtil Simões, Área Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Cientista em gruta

Um estudo publicado na Scientific Reports e coordenado por Ana Sofia Reboleira, professora no Departamento de Biologia Animal da Ciências ULisboa e investigadora no Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c), analisou mais de 100000 medições de temperaturas em grutas localizadas em diversas zonas climáticas, desde as tropicais às subárticas, passando por Portugal continental e ilhas.

Identidade gráfica da crónica com imagem de Andreia Sofia Teixeira

A crónica da autoria da Comissão de Imagem do Departamento de Informática da Ciências ULisboa visa realçar a investigação feita pelos docentes e investigadores deste departamento. A segunda crónica dá a conhecer Andreia Sofia Teixeira.

Pessoas junto ao edifício do MARE, na Ciências ULisboa

Com o intuito de colaborar no desenvolvimento de um parque eólico offshore flutuante ao largo da Figueira da Foz, o MARE e a IberBlue Wind (IBW) assinaram a 5 de dezembro passado um protocolo que estabelece os moldes da parceria futura. A colaboração da IBW com o MARE irá permitir estudar os eventuais impactos da instalação da infraestrutura nos ecossistemas marinhos da área de implementação, e propor soluções que mitiguem os eventuais impactos negativos na componente ecológica e na atividade da pesca.

A Ciências ULisboa foi palco do mais recente workshop da International Atomic Energy Agency (IAEA). O “Regional Workshop on Nuclear and Radiation Education - Strategies and Approaches to Enhance Capacity Building in Nuclear Education and Training” realizou-se entre os dias 4 e 7 de dezembro e contou com a presença de 37 representantes de 25 países europeus e asiáticos, assim como de especialistas internacionais e delegados da IAEA.

Ricardo Trigo e membros da ULisboa e CGD

Ricardo Trigo é professor no Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia e investigador no Instituto Dom Luiz, no RG1 – Climate change, atmosphere-land-ocean processes and extremes. Este ano foi distinguido, pela segunda vez, pela ULisboa e Caixa Geral da Depósitos (CGD) com um prémio científico, na área das Ciências da Terra e Geofísica. O primeiro prémio científico atribuído pela ULisboa e pela CGD ao cientista ocorreu em 2017. Leia a entrevista com o cientista e saiba o que pensa sobre esta distinção e em que consiste a sua investigação.

salão nobre da Reitoria da ULisboa

Na edição de 2023 dos Prémios Científicos ULisboa / Caixa Geral de Depósitos (CGD) foram atribuídos 20 prémios e 20 menções honrosas a professores e investigadores da Universidade. Os cientistas da Ciências ULisboa alvo desta distinção foram Alysson Bessani, Ricardo Trigo e Vladimir Konotop, com prémios no valor de 6.500€; e Carla Silva, Jaime Coelho, José P. Granadeiro e Rita Margarida Tavares, com menções honrosas.

Rita Margarida Cardoso e membros da ULisboa e CGD

Rita Margarida Cardoso é investigadora no Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia e investigadora no Instituto Dom Luiz (IDL), no RG1 – Climate change, atmosphere-land-ocean processes and extremes. Este ano foi distinguido pela ULisboa e pela Caixa Geral da Depósitos (CGD) com uma menção honrosa, na área das Ciências da Terra e Geofísica. Leia a entrevista com a cientista e saiba o que pensa sobre esta distinção e em que consiste a sua investigação.

Vladimir Konotop e membros da ULisboa e da CGD

Vladimir Konotop é professor no Departamento de Física e investigador no Centro de Física Teórica e computacional da Ciências ULisboa. Este ano foi distinguido pela segunda vez, pela ULisboa e pela Caixa Geral da Depósitos (CGD) com um prémio científico, na área de Física e Materiais. O primeiro prémio científico atribuído pela ULisboa e pela CGD ao cientista ocorreu em 2017. Leia a entrevista com o cientista e saiba o que pensa sobre esta distinção e em que consiste a sua investigação.

Alysson Bessani e membros da ULisboa e CGD

Alysson Bessani é professor no Departamento de Informática e investigador no LASIGE Computer Science and Engineering Research Centre da Ciências ULisboa. Este ano foi distinguido pela ULisboa e pela Caixa Geral da Depósitos (CGD) com um prémio científico, na área das Ciências da Computação e Engenharia Informática. Leia a entrevista com o cientista e saiba o que pensa sobre esta distinção e em que consiste a sua investigação.

Luís Carriço e memebros da ULisboa e CGD

José P. Granadeiro é professor no Departamento de Biologia Animal e investigador no grupo de investigação Biologia da Adaptação e Processos Ecológicos do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM). Este ano foi distinguido pela ULisboa e pela Caixa Geral da Depósitos (CGD) com uma menção honrosa, na área de Biologia, Engenharia Biológica, Bioquímica e Biotecnologia. Leia a entrevista com o cientista e saiba o que pensa sobre esta distinção e em que consiste a sua investigação.

Imagem gráfica da rubrica com fotografia de André Rodrigues

A crónica da autoria da Comissão de Imagem do Departamento de Informática da Ciências ULisboa visa realçar a investigação feita pelos docentes e investigadores deste departamento. A primeira dá a conhecer André Rodrigues.

Carla Silva com membros da ULisboa e da CGD

Carla Silva é professora no Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia e investigadora no Instituto Dom Luiz, no RG5 – Energy Transition. Este ano foi distinguida pela ULisboa e pela Caixa Geral da Depósitos com uma menção honrosa, na área de Engenharia do Ambiente e Energia. Leia a entrevista com a cientista e saiba o que pensa sobre esta distinção e em que consiste a sua investigação.

José Ricardo Paula

José Ricardo Paula, investigador auxiliar júnior no Departamento de Biologia Animal da Ciências ULisboa e no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE), é o vencedor da 4.ª edição do FLAD Science Award Atlantic, atribuído pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD). De acordo com o comunicado de imprensa emitido pela FLAD, “José Ricardo Paula irá receber 300 mil euros de financiamento, em três anos, para desenvolver uma ideia inovadora, nomeadamente, o projeto ‘ATLANTICDIVERSA’, que pretende contribuir para compreender o papel dos mutualismos de limpeza na conservação da Biodiversidade do Atlântico, com recurso a tecnologias emergentes, como a Inteligência Artificial”.

Movimento de partículas ativas em meios desordenados

Sabia que quando um conjunto de robots ou bactérias se move num espaço onde há vários objetos livres, esses robots ou bactérias desviam esses objetos para poderem passar? Um grupo de investigadores da Ciências ULisboa e das universidades de College of London (Reino Unido) e de Gothenburg (Suécia) conseguiu mostrar que o rasto deixado por esse movimento contribui para a formação de grupos, funcionando como um mecanismo efetivo de comunicação entre eles.

Fotografia de Catarina Frazão Santos

Catarina Frazão Santos, investigadora no DBA Ciências ULisboa e no MARE, em entrevista ao canal YouTube da Faculdade, a propósito da distinção do ERC, com uma bolsa de arranque, no valor de quase 1,5 milhões de euros, dá a conhecer a sua pessoa, os objetivos e expetativas do projeto PLAnT, refletindo também sobre o contributo da Faculdade para o seu percurso profissional e a importância da sua área de investigação.

Identidade gráfica do café ciências da exposição cem medidas

“Cem Meias Medidas: desenhos e gravuras de Inez Wijnhorst” está patente ao público na Galeria Ciências até fevereiro de 2024. O curador da exposição - Pedro  Freitas - escreve uma crónica sobre esta mostra inaugurada a 21 de novembro. A 12 de dezembro, pelas 17h00, na Galeria Ciências, o curador e a autora participam numa mesa-redonda, que conta ainda com a participação do cientista Henrique Leitão. Os três pretendem explorar a exposição através dos seguintes pontos de vista: o da criação e da intenção dos desenhos, o do seu conteúdo matemático e físico, e o das suas eventuais interações com a história da ciência.

Conceção artística de um buraco negro

Num artigo publicado na revista científica Astronomy & Astrophysics, uma equipa internacional liderada por Rodrigo Carvajal, do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço e da Ciências ULisboa, e que inclui dez investigadores do IA, apresenta um método de aprendizagem automática (machine learning) que reconhece galáxias superluminosas no início do Universo.

Ignacio Schoendorff, diretor geral da Gilead, Perpétua Gomes, da Comissão de Avaliação dos Projetos de Investigação em Virologia, Margarida Gama Carvalho e a sua equipa

O projeto de investigação miThic-eSwitch na área da Virologia – Infeção pelo Vírus da Imunodeficiência Adquirida/ Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, coordenado por Margarida Gama Carvalho, professora do DQB e líder de um dos grupos do BioISI, foi um dos vencedores da 9.ª edição do Programa Gilead GÉNESE, com um prémio no valor de 34 mil euros.

Fotografia de António M. Vallêra

“Neste ensaio analiso a descarbonização simultânea dos transportes terrestres e do sistema elétrico, tomando Portugal como um caso de estudo, e comparo os resultados de vários modelos possíveis para esta transição”, diz António M. Vallêra, autor do livro “The Transition”.

Carlos Marques da Silva à frente do globo do C6

O estudo coordenado por Carlos Marques da Silva, professor do Departamento de Geologia da Ciências ULisboa e investigador do Instituto Dom Luiz (IDL), venceu a 2.ª edição do Prémio Paleontologia e Estratigrafia de Portugal, atribuído pela Sociedade Portuguesa de Paleontologia (SPdP) e pela empresa Chronosurveys.

Exemplo de linhas de costa derivadas da ferramenta CASSIE

Daniel Pais, estudante de doutoramento em Geologia na Ciências ULisboa, é um dos autores do  artigo - “Benchmarking satellite-derived shoreline mapping algorithms” - publicado na Communications Earth & Environment, e que apresenta uma avaliação inédita da precisão na deteção da linha de costa, através de imagens satélites disponíveis ao público.

Representantes do Tec Labs e das suas startups e spin-offs posam para fotografia

O Tec Labs esteve no LISPOLIS a celebrar os resultados da call INNOV-ID, promovida pela Agência Nacional de Inovação e pela Portugal Ventures e que financiou nos últimos três anos, com mais de 5,5 milhões de euros, mais de 55 projetos inovadores e startups nascidos no ecossistema científico e tecnológico português. Nesta terceira call, como ignition partner da Portugal Ventures, o Tec Labs conseguiu ajudar duas startups do seu ecossistema  - a Generosa e a KeepIT - garantindo um investimento de 100 mil euros cada.

várias pessoas sentadas em volta de uma mesa

No dia 6 de novembro, o MARE ULisboa recebeu nas suas instalações Tibor Králik, embaixador da Eslováquia em Portugal, numa reunião preparatória da visita de estado a Portugal da presidente daquele país, Zuzana Čaputová, agendada para os dias 5 e 6 de dezembro.

Zita numa sala com livros

"Portugal é mais mar que terra”, diz a professora cientista - Maria José Costa – bióloga marinha, nesta curta entrevista a propósito do Grande Prémio Ciência Viva 2023, que lhe é atribuído, pela sua colaboração na disseminação da cultura científica nas áreas da biodiversidade marinha, ambiente e literacia do oceano.

Alan Phillips, investigador no Departamento de Biologia Vegetal da Ciências ULisboa e no Laboratório de Genómica e Microbiologia Translacional, no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI), foi novamente distinguido na lista de investigadores altamente citados de 2023 da Clarivate Analytics, na categoria de Ciência Vegetal e Animal. O investigador Alan Philips desenvolve trabalho na área da Microbiologia e foi, este ano, reconhecido pela 6ª vez consecutiva pela Clarivate como um dos investigadores mais citados a nível mundial.

Páginas