Novo mecanismo permite explicar origem de sismos

João Duarte

O trabalho foi apresentado durante a reunião anual da European Geosciences Union em Vienna, Áustria, em abril passado

EGU

João Duarte é o orador da conferência “Delamination of oceanic lithosphere in SW Iberia: a key for subduction initiation?” no próximo dia 16 de maio, pelas 14h00, na Biblioteca do IDL Ciências ULisboa. A entrada é livre.

Investigadores de Ciências ULisboa propõem um novo mecanismo que permite explicar a existência de uma anomalia tectónica a SW do Cabo de São Vicente.

“Neste trabalho compilámos vários tipos de dados para consubstanciar a sua existência e desenvolvemos um novo modelo computacional que permite simular o processo”, diz João Duarte, investigador do Departamento de Geologia (DG) de Ciências ULisboa e do Instituto Dom Luiz, que contou com a colaboração de outros cientistas da Faculdade, nomeadamente Filipe Rosas, Susana Custódio, Sónia Silva, Pedro Terrinha, Jaime Almeida, António Ribeiro e Chiara Civiero.


Modelo computacional
Imagem cedida por JD

O trabalho foi apresentado durante a reunião anual da European Geosciences Union em Vienna, Áustria, em abril passado. “A apresentação correu muito bem. A comunicação oral teve lugar na sessão principal sobre zonas de subducção e a ideia foi muito bem-recebida. Na altura não tive a noção de que pudesse ter tanto impacto, mas sabia que era uma ideia provocativa, e como tal estava um pouco apreensivo”, conta João Duarte.

“Durante a conferência tive a oportunidade de discutir com muitos dos maiores especialistas na técnica de tomografia (que é o que nos permite visualizar esta anomalia) bem como colegas que trabalham em zonas de subducção e delaminação das placas litosféricas (o processo que agora identificámos aqui nesta zona) e todos eles consideraram que o novo mecanismo que estávamos a propor era muito interessante e passível de ser investigado de forma mais aprofundada.”
João Duarte

Esta investigação é desenvolvida por diversas instituições portuguesas e estrangeiras, nomeadamente Ciências ULisboa, IDL, IPMA, GEOMAR na Alemanha, Universidade Livre de Amesterdão, Universidade de Mainz e o Instituto de Estudos Avançados de Dublin.


Anomalia registada no mapa
Imagem cedida por JD

A anomalia tectónica a SW do Cabo de São Vicente encontra-se por debaixo de uma zona completamente plana do fundo do mar - a Planície Abissal da Ferradura -, onde teve origem o sismo de 1969, com uma magnitude de 7.9.

“Estamos a explorar a hipótese de esta ser a expressão do processo de início de subducção. As zonas subducção geram-se quando uma placa tectónica mergulha sob outra e são responsáveis pelo consumo das placas tectónicas oceânicas que levam ao fecho dos oceanos e à formação dos supercontinentes. No entanto, o processo de início de subducção é ainda muito mal compreendido no contexto da Teoria da Tectónica de Placas. A potencial identificação dum local onde este poderá estar a acontecer através de um mecanismo completamente novo dar-nos-á pistas fundamentais para a compreensão deste processo”, explica João Duarte.

Em 2020 será realizado um cruzeiro ao longo da fronteira de placas liderado por cientistas do IDL, IPMA e do GEOMAR. Pedro Terrinha, professor do DG Ciências ULisboa e investigador do IPMA, lidera uma proposta IODP para a realização de um conjunto de sondagens nesta área com objetivo de tentar compreender o processo de início de subducção.

Entretanto a equipa continua a investigação. Susana Custódio e Sónia Silva têm procurado compreender a sismicidade da margem portuguesa e no desenvolvimento de melhores métodos de visualização. Filipe Rosas, Jaime Almeida e João Duarte estão a desenvolver modelos computacionais avançados do processo de início de subducção. A doutoranda do Earthsystems, Hannah Davies está a desenvolver modelos de formação de supercontinentes e processos associados.

Scripta manent. O que se escreve, fica, permanece.
A imprensa nacional e estrangeira tem dado grande destaque ao assunto, na sequência da entrevista concedida à edição americana online da revista National Geographic.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Adrià López Baucells

A British Ecological Society anunciou esta sexta-feira, dia 30 de novembro, os vencedores do concurso anual de fotografia Capturing Ecology. Entre as várias fotografias premiadas encontram-se as de Adrià López Baucells, estudante do programa doutoral Biodiversidade, Genética e Evolução e investigador do polo de Ciências ULisboa do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais.

Ilustração de um buraco negro ativo no centro de uma galáxia

Cientistas portugueses estiveram envolvidos na primeira medição espacial do redemoinho de massa que orbita um buraco negro de centenas de milhões de massas solares.

C6

Soraia Pereira, investigadora do Centro de Estatística e Aplicações da Universidade de Lisboa e antiga aluna de Ciências ULisboa, vence Prémio Sociedade Portuguesa de Estatística 2018.

Representação esquemática da bicamada fosfolipídica da membrana e da sua alteração, após ação do antibiótico (à esquerda) e visualização da membrana danificada por ação de uma dose inferior à concentração mínima letal (à direita)

Uma equipa liderada por Ciências ULisboa descobriu antibióticos derivados de açúcares, que matam células de espécies de Bacillus spp, incluindo Bacillus anthracis, um micróbio causador da doença antrax, que ataca animais e seres humanos e é um agente de bioterrorismo.

Mar

No Dia Nacional do Mar trazemos à memória os 20 anos da EXPO’98 e da Ponte Vasco da Gama e a reabilitação daquela área, na qual participaram vários professores de Ciências ULisboa e investigadores do extinto Instituto de Oceanografia, atual MARE.

Talhões SUSBEAUTY

Estudo coordenado por Ana Duarte Rodrigues, investigadora do DHFC e do CIUHCT, demonstra que plantas autóctones do Algarve são mais sustentáveis do que as espécies exóticas introduzidas na paisagem e que esgotam os recursos hídricos da região.

Cristina Máguas

“A Federação Europeia de Ecologia (FEE) tem objetivos muito claros – um deles é o de alargar o conhecimento ecológico à Europa”, diz Cristina Máguas, primeira portuguesa a ser eleita presidente da rede europeia de ecólogos. A tomada de posse ocorre em janeiro de 2019.

Ana Subtil Simões

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências ULisboa? O Dictum et factum de novembro é com Ana Subtil Simões, técnica superior da Área de Comunicação e Imagem de Ciências ULisboa.

Campus Ciências ULisboa

Ciências ULisboa organiza no seu campus a competição internacional destinada a treinar equipas multidisciplinares de estudantes universitários para a inovação e o empreendedorismo na área da saúde. A equipa vencedora irá participar no EIT Health Winners Event, em Londres, nos próximos dias 11 e 12 de dezembro.

Diego Rubiera-Garcia

Aos 14 anos o investigador do polo de Ciências ULisboa do IA deslumbrou-se com um livro “A criação do Universo” e a teoria do big-bang. O que mais gosta de fazer é simples: pequenos cálculos sobre ideias que lhe vêm à mente!

líquenes

O 1.º Prémio de Doutoramento em Ecologia Fundação Amadeu Dias foi atribuído a Paula Matos. A investigadora do cE3c do polo de Ciências ULisboa irá apresentar a tese em Biologia e Ecologia das Alterações Globais no 17.º Encontro Nacional de Ecologia.

João Alexandre Medina Corte-Real, professor jubilado da Universidade de Évora, docente em Ciências ULisboa durante mais de 30 anos, faleceu a 31 de outubro. A Faculdade lamenta o triste acontecimento, apresentando as condolências aos familiares, amigos e colegas.

Burnout

Saiba mais sobre a síndrome de burnout, na rubrica habitual da psicóloga do GAPsi, Andreia Santos.

Pormenor de simulação de matéria a orbitar perto de um buraco negro

Há um buraco negro supermassivo, escondido, no centro da Via Láctea anunciou o ESO. O GRAVITY, que tornou possível esta observação, foi desenvolvido por um consórcio internacional, do qual fazem parte investigadores de Ciências ULisboa e da FEUP, integrados no CENTRA.

CCDesert

Ciências ULisboa, através do cE3c e do IDL, é um dos 37 membros fundadores do Centro de Competências na Luta contra a Desertificação criado pelo Governo este verão.

HortaFCUL

Contributo da HortaFCUL para a sustentabilidade do campus em 2017/2018.

Grande auditório de Ciências ULisboa

Novo ano escolar… Vida nova para muitos caloiros… Recorde a sessão de boas-vindas aos novos alunos de 2018/2019 e conheça as histórias de alguns deles.

Ciências da Sustentabilidade

O novo doutoramento da ULisboa foi concebido no âmbito do Colégio Food, Farming and Forestry e junta 42 professores de 17 faculdades e institutos da ULisboa. A primeira edição conta com 14 alunos.

navio James Clark Ross

Vanda Brotas, professora do DBV Ciências ULisboa e investigadora do MARE ULisboa, é a coordenadora do projeto Portwims, no âmbito do qual investigadores do MARE ULisboa participam em cruzeiros oceanográficos.

Anfiteatro da fCiências.ID

A ação COST CA 16118 ou Neuro-MIG visa o estabelecimento de uma rede de médicos e cientistas para o estudo das malformações do desenvolvimento cortical humano. Em setembro passado a comissão de gestão e os grupos de trabalho desta rede estiveram reunidos em Ciências ULisboa.

<i>Deep Learning</i>

A rubrica No Campus com Helder Coelho está de volta: “O que o homem tem necessidade, quando enfrenta o complexo, é de ‘agentes’ com um pouco de mais inteligência (estendida, aumentada) e de ajuda (cooperação, colaboração)”.

Paulo Motrena

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O Dictum et factum de outubro é com Paulo Motrena, técnico superior do Gabinete de Organização Pedagógica da Direção Académica de Ciências ULisboa.

Sala de aulas com crianças

Cerca de 90 alunos do Colégio S. João de Brito visitaram o DQB e DG Ciências ULisboa. O projeto educativo desta escola contempla a dinamização de atividades relacionadas com as ciências experimentais, destinadas a enriquecer as aulas de Estudo do Meio.

Campus de Ciências ULisboa

José Francisco Rodrigues, professor do DM e investigador do CMAFcIO de Ciências ULisboa, escreve sobre a interação profícua entre a Matemática e a Biologia, no Ano da Biologia Matemática, que celebra o extraordinário progresso das aplicações matemáticas na Biologia.

“Reportagem Especial - Adaptação às Alterações Climáticas em Portugal”

"Reportagem Especial - Adaptação às Alterações Climáticas em Portugal" está nomeada para o prémio internacional Best Climate Solutions 2018. É o único projeto ibérico a concurso.

Páginas