Opinião

A importância histórica da cartografia

Mão a segurar num telemóvel com o google maps em fundo

Muitos dos atuais serviços de localização, como o Google Maps, OpenStreetMap, Bing Maps, entre outros fazem uso da Web Mercator

Unsplash - Tamas Tuzes-Katai
Ana Cristina Navarro Ferreira
Ana Cristina Navarro Ferreira
Imagem cedida pela autora

Durante séculos, a cartografia permitiu a produção de mapas com a representação da superfície terrestre e o consequente conhecimento do mundo onde habitamos. Desde os mapas mais antigos, descobertos em pinturas rupestres, passando pela primeira tentativa de produção de mapas realistas por Ptolomeu no século II d.C., e pelos avanços dos árabes durante a Idade Média, decorreram centenas de anos até ser criada uma projeção cartográfica de toda a superfície terrestre. Tal ocorreu em 1569, com a publicação do primeiro Mapa Mundo de Mercator. A projeção cartográfica por ele definida mostrava as direções de rumo constante como linhas retas, caraterística essa que veio facilitar a navegação, sendo ainda hoje usada na cartografia náutica. Aliás, muitos dos atuais serviços de localização (Google Maps, OpenStreetMap, Bing Maps, e outros) fazem uso de uma variante desta projeção (a Web Mercator).

Os mais recentes desenvolvimentos da tecnologia utilizada na aquisição, produção, armazenamento, visualização e disseminação de informação geoespacial, em paralelo com o crescente papel da cartografia no dia-a-dia e em diversas áreas de aplicação (atividades económicas, sociais e ambientais), conduziram a um renascimento da cartografia (cartografia digital). Esta rápida transformação de mapas estáticos, em papel, para uma interface digital, interativa, móvel, dinâmica e colaborativa, permitiu um acesso mais facilitado a informação geoespacial e a sua rápida utilização para a monitorização e compreensão de diferentes fenómenos, proporcionando tomadas de decisão mais céleres.

A cartografia constitui, a par com a fotogrametria/deteção remota, a geodesia, a topografia e os sistemas de informação geográfica, um dos principais setores de atividade do engenheiro geógrafo/geoespacial, contribuindo para a produção de cartografia topográfica de base. Esta cartografia serve de suporte a outras áreas de atividade, nomeadamente em projetos de engenharia, tais como a construção de edifícios, pontes, e redes viárias, e no planeamento e ordenamento do território, para a elaboração de diversos instrumentos de gestão territorial.

Logotipo
Logotipo das comemorações

 

Ana Cristina Navarro Ferreira, professora DEGGE Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Páginas