Opinião

A importância histórica da cartografia

Mão a segurar num telemóvel com o google maps em fundo

Muitos dos atuais serviços de localização, como o Google Maps, OpenStreetMap, Bing Maps, entre outros fazem uso da Web Mercator

Unsplash - Tamas Tuzes-Katai
Ana Cristina Navarro Ferreira
Ana Cristina Navarro Ferreira
Imagem cedida pela autora

Durante séculos, a cartografia permitiu a produção de mapas com a representação da superfície terrestre e o consequente conhecimento do mundo onde habitamos. Desde os mapas mais antigos, descobertos em pinturas rupestres, passando pela primeira tentativa de produção de mapas realistas por Ptolomeu no século II d.C., e pelos avanços dos árabes durante a Idade Média, decorreram centenas de anos até ser criada uma projeção cartográfica de toda a superfície terrestre. Tal ocorreu em 1569, com a publicação do primeiro Mapa Mundo de Mercator. A projeção cartográfica por ele definida mostrava as direções de rumo constante como linhas retas, caraterística essa que veio facilitar a navegação, sendo ainda hoje usada na cartografia náutica. Aliás, muitos dos atuais serviços de localização (Google Maps, OpenStreetMap, Bing Maps, e outros) fazem uso de uma variante desta projeção (a Web Mercator).

Os mais recentes desenvolvimentos da tecnologia utilizada na aquisição, produção, armazenamento, visualização e disseminação de informação geoespacial, em paralelo com o crescente papel da cartografia no dia-a-dia e em diversas áreas de aplicação (atividades económicas, sociais e ambientais), conduziram a um renascimento da cartografia (cartografia digital). Esta rápida transformação de mapas estáticos, em papel, para uma interface digital, interativa, móvel, dinâmica e colaborativa, permitiu um acesso mais facilitado a informação geoespacial e a sua rápida utilização para a monitorização e compreensão de diferentes fenómenos, proporcionando tomadas de decisão mais céleres.

A cartografia constitui, a par com a fotogrametria/deteção remota, a geodesia, a topografia e os sistemas de informação geográfica, um dos principais setores de atividade do engenheiro geógrafo/geoespacial, contribuindo para a produção de cartografia topográfica de base. Esta cartografia serve de suporte a outras áreas de atividade, nomeadamente em projetos de engenharia, tais como a construção de edifícios, pontes, e redes viárias, e no planeamento e ordenamento do território, para a elaboração de diversos instrumentos de gestão territorial.

Logotipo
Logotipo das comemorações

 

Ana Cristina Navarro Ferreira, professora DEGGE Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas