Entrevista com... Jorge Buescu

Matemática

"O mundo moderno exige cada vez mais Matemática, não menos!", diz Jorge Buescu

unsplash - Antoine Dautry
Jorge Buescu
Jorge Buescu
Imagem cedida por JB

O novo livro de Jorge Buescu, professor do Departamento de Matemática de Ciências ULisboa é apresentado ao público esta quarta-feira, 5 de dezembro, no anfiteatro do Caleidoscópio da ULisboa, sito no Jardim do Campo Grande, em Lisboa. A obra "Curvas Ideais, Relações Desconhecidas e outras histórias de Matemática", editada pela Gradiva é apresentada nesta sessão por Henrique Leitão, investigador de Ciências ULisboa e por Filipe Oliveira, presidente da Sociedade Portuguesa de Matemática.

Leia a entrevista com o matemático e escritor que através da Matemática "rasga horizontes e abre novos mundos a mentes sequiosas".

Há quantos anos dá aulas em Ciências ULisboa?

Jorge Buescu (JB) - Há 12 anos: vim para a Faculdade em 2007. Depois de ter saído, 20 anos antes, como licenciado, onde fiz o curso de Física.

O que mais aprecia nas aulas e nos alunos?

JB - O que mais me apaixona é a sensação de rasgar horizontes e abrir novos mundos a mentes sequiosas. De mostrar que a Matemática trata, não de fazer contas, mas de ideias elegantíssimas e de uma beleza extraordinária. 

Como é o seu dia-a-dia?

JB - O dia-a-dia de um professor e investigador: ler, estudar, aprender, ensinar, escrever. Não necessariamente por esta ordem.

Os seus alunos costumam comentar os seus livros?

JB - Enquanto são meus alunos, nem tanto... Julgo que o facto de existir a relação professor/aluno inibe um pouco essa interação. No entanto, com alguns dos alunos mais interessados mantém-se uma relação depois de concluídas as disciplinas. E continuamos pela vida fora a falar de Matemática. De facto, três antigos alunos (um dos quais da Faculdade, o João Ferreira, hoje a fazer doutoramento em França) apoiaram-me na revisão do livro. Um deles até encontrou erros de cálculo!

E qual tem sido a reação dos seus colegas?

JB - A reação é de apoio e simpatia. Acho que todos gostamos quando alguém explica por que é que aquilo que fazemos é interessante!

A Matemática é a principal fonte de inspiração. O que representa para si escrever?

JB - É mais uma forma, particularmente nobre, de comunicar. Chegar à publicação em forma de livro tem um atrativo muito interessante: se ao falar com alunos estou a pregar para convertidos, nos meus livros toco também pessoas que dificilmente teriam acesso, ou talvez mesmo interesse, à beleza da Matemática... Traz experiências muito curiosas. A última foi há poucas semanas: uma aluna do secundário mostrou-me o exame de Português de 12.º ano de 2015, em que um dos textos a trabalhar era do meu primeiro livro.

Dedica a sua vida à Matemática. Como encara o futuro desta disciplina?

JB - A Matemática vai ser cada vez mais importante, e de uma forma cada vez mais acelerada. Vê-se, até de pessoas com responsabilidades políticas ou intelectuais, afirmar que a importância da Matemática vai diminuir porque há calculadoras ou computadores. Isso é apenas uma manifestação de ignorância de quem fala. A conceção de algoritmos e de métodos matemáticos para lidar com os novos desafios, por exemplo, da Ciência dos Dados ou da aprendizagem automática (machine learning), é um enorme motor para desenvolvimento da nova Matemática. Quando se fala em "algoritmos", a propósito do Facebook ou dos carros sem condutor, está-se a falar de Matemática. O mundo moderno exige cada vez mais Matemática, não menos!

Por fim, já está a pensar no próximo livro?

JB - Neste momento, de licença sabática, estou totalmente concentrado em problemas de investigação, em Matemática dura. Mas os temas de Matemática estão sempre à nossa volta, basta saber olhar. Material para novos livros nunca há de faltar!


Capa do novo livro de Jorge Buescu,editado pela Gradiva

 

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Cientista Ana Russo Regressa à Escola

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora de CIÊNCIAS, visitou a Escola Secundária de Carcavelos para dar uma aula acerca da edição genética.

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Páginas