Biologia Vegetal

Artigo sobre genótipos de videira é um dos cinco melhores do Journal of Experimental Botany

Ana Margarida Fortes lidera a investigação

uvas com a doença oídio

O oídio é uma doença causada pelo fungo Erysiphe necator, com enorme impacto económico e ecológico em todas as regiões vitícolas

AMF

Transcriptional, hormonal, and metabolic changes in susceptible grape berries under powdery mildew infection” é o título do artigo classificado por John Lunn, o editor-chefe da Journal of Experimental Botany (JXB), uma prestigiada revista de investigação em plantas, como um dos cinco melhores artigos publicados pela JXB até agora.

O estudo, publicado em junho deste ano, em destaque como artigo de referência na edição n.º 18 da referida revista, em setembro passado, é liderado por Ana Margarida Fortes, professora do Departamento de Biologia Vegetal da Ciências ULisboa e coordenadora do grupo Fruit Functional Genomics Biotechnology (FFGB), afiliado ao Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI), polo da Ciências ULisboa.

Este artigo, presenteado com a sua publicação em open acess, operação que habitualmente tem um custo associado, é ainda assinado por outros investigadores do BioISI Ciências ULisboa - Diana Pimentel, Rute Amaro, Flávio Soares – assim como pelos cientistas Cecília Rego, do Instituto Superior de Agronomia; Alexander Erban e Joachim Kopka, do Max Planck Institute of Molecular Plant Physiology, na Alemanha; Axel Mithöfer, do Max Planck Institute for Chemical Ecology, na Alemanha; Nuria Mauri e José M. Martínez-Zapater, do Instituto de Ciencias de la Vid y del Vino, em Espanha.

O enfoque deste trabalho está no desenvolvimento de genótipos de videira que preservem características enológicas desejáveis e, paralelamente, apresentem resistência durável a uma doença designada oídio, causada pelo fungo Erysiphe necator, com enorme impacto económico e ecológico em todas as regiões vitícolas. Pretende dar resposta a um desafio emergente no atual contexto das alterações climáticas.

Ana Margarida Fortes doutorou-se em Biotecnologia Vegetal, em 2003, pela Ciências ULisboa. Coordena o FFGB desde 2018. O principal interesse de investigação deste grupo é o estudo dos mecanismos de amadurecimento de frutos, em particular, da uva e do tomate, e da resistência a fungos responsáveis por enormes perdas económicas, não só em Portugal, mas também a nível mundial. O grupo utiliza tecnologias ómicas e edição genética de molde para obter informação que possa ser utilizada na produção mais sustentável de frutos e de plantas mais resilientes, capazes de sobreviver às ameaças das alterações climáticas.

Em 2016, o grupo recebeu o prémio Inovação da Comissão Nacional da Organização Internacional da Vinha e do Vinho com o trabalho “Transcriptome and metabolome reprogrammig in Vitis vinifera cv. Trincadeira berries upon infection with Botrytis cinerea” também publicado no JXB.

Utilizando uma abordagem que assenta na Biologia de sistemas, o grupo descreveu os processos moleculares e metabólicos desencadeados em bagos da casta de videira Carignan, muito suscetível ao E. necator, o fungo causador do oídio. Apesar dos bagos em estado inicial de “pintor” - termo utilizado por agricultores, que descreve o momento em que os bagos começam a ganhar cor - evidenciarem vários níveis de resposta defensiva, o fungo consegue ter um programa de reprogramação molecular ativo e infetar estes órgãos. Este estudo permitiu identificar presumíveis compostos marcadores da infeção que poderão ser utilizados na deteção precoce da doença in loco e a realização atempada e controlada de tratamentos fitossanitários (com recurso a pesticidas e fungicidas).

O artigo foi alvo de um comentário por parte de Mareike Jezek, a editora assistente da JXB, na newsletter da revista, e faz parte de um dos (até agora) cinco artigos escolhidos pelo editor. Estas publicações são destacadas por revisores da JXB, considerando o seu importante contributo para o campo em estudo, e classificados como os melhores artigos publicados na revista. Para além da sua disponibilização, de forma gratuita, no site da revista, esta distinção dá também direito a uma ampla divulgação nos canais da JXB, permitindo uma projeção reforçada do trabalho.

O Journal of Experimental Botany é uma publicação da Society Experimental Biology, com edição da Oxford University Press, e tem como objetivo contribuir para o avanço na compreensão da Biologia Vegetal, publicando pesquisas originais, inovadoras e impactantes.

Marta Tavares, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Vela

Ricardo Leandro é o vencedor da Competição Europeia. O estudante da FCUL apresentou a melhor ideia: um coletor solar térmico de baixo custo, acoplável a um módulo fotovoltaico.

A palestra "O Princípio do Tempo" proferida por Pedro Gil Ferreira é uma das iniciativas do “VII Encontro Ibérico de Cosmologia”, que decorre em abril nas instalações da FCUL.

Jovem usa microscópio

A FCUL estimula a abertura permanente à sociedade civil, promovendo acontecimentos que visam a disseminação de conhecimentos e a interligação com diferentes agentes sociais.

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Páginas