2013 Ano Internacional da Estatística

Estatística, Economia e Gestão: uma aliança forte e duradoura

Rosto de Teresa Alpuim
Cedida por Teresa Alpuim

A história da Estatística está indissociavelmente ligada à Economia e à administração dos Estados. A palavra Estatística tem origem na expressão latina “Statisticum Collegium” (Conselho de Estado) e na palavra italiana “statista” que significa estadista ou político. Desde a Antiguidade, uma preocupação dos governantes foi conhecer com razoável rigor a dimensão e composição das populações que dirigiam, o valor das terras sob o seu domínio, os rendimentos que estas produziam, as receitas em impostos que podiam auferir, etc.. Não esqueçamos que Jesus Cristo nasceu num estábulo, porque Maria e José tiveram de se deslocar de Nazaré a Belém, terra natal de José, pois segundo Mateus, o imperador Octávio Augusto ordenou o recenseamento de todos os habitantes do mundo romano, tendo estes que se alistar nas respetivas cidades.

O estudo mais avançado sobre como exprimir todas as componentes naturais, sociais e políticas de um Estado em números foi iniciado por William Petty (1623-1687), na Grã-Bretanha, com o nome de Aritmética Política (Political Arithmetic). Segundo ele, esta abordagem permitiria obter uma base sólida para tomar decisões sobre os assuntos de Estado evitando controvérsias políticas. Pensa-se que o trabalho de Petty foi muito influenciado pelas ideias de John Graunt que publicou, em 1662, o livro “Observações naturais e políticas sobre as tabelas de mortalidade de Londres” e que, por isso, é hoje considerado um dos fundadores da Demografia. Os trabalhos de Petty e Graunt, em simultâneo com o desenvolvimento da Teoria da Probabilidade, permitiram que o famoso matemático e astrónomo britânico, Edmond Halley, publicasse um trabalho, em 1693, em que utilizava dados reais das Tabelas de Mortalidade de Breslaw para estabelecer prémios anuais de seguros de vida.
Apontamentos estatísticos
Fonte: istockphoto.com

Pode-se dizer que o trabalho de Halley deu origem à atividade seguradora relacionada com fundos de pensões e seguros de vida baseada em princípios científicos tal como a conhecemos hoje, isto é, às Ciências Atuariais. No entanto, a necessidade de segurar valores importantes contra riscos e incertezas é muito mais antiga e tem origem no comércio marítimo na Grécia. Nesse tempo, o financiamento para o transporte de carga marítima era, em geral, da responsabilidade de um ou vários indivíduos com riqueza, que concordavam em nada receber caso esta se perdesse. Mas se o navio chegasse a bom porto o segurador recebia de volta essa quantia, acrescida de uma pesada taxa de juro. As Ciências Atuariais desenvolveram-se em estreita relação com a Estatística e hoje em dia utilizam métodos estatísticos complexos e incluem uma grande variedade de ramos de atividade.

O estudo das variáveis e conceitos económicos, como procura, oferta, preços, quantidades produzidas, rendimento, etc. desde cedo utilizou Matemática e Estatística. Uma geração após William Petty e John Graunt, Gregory King (1648-1712) é considerado o primeiro economista estatístico, e mesmo Adam Smith citou o seu trabalho na “Riqueza das Nações”, cerca de um século mais tarde. Para além de vários trabalhos de natureza estatística sobre a produção, o comércio e a população de Inglaterra no século XVII, King introduziu o conceito de elasticidade de um bem, desde então muito utilizado pelos economistas. Hoje em dia chama-se Econometria à aplicação da Matemática e da Estatística às teorias económicas, com o objetivo de testar hipóteses e de prever tendências futuras. Este termo, Econometria, foi introduzido pelo economista Norueguês, Ragnar Frisch que recebeu o prémio Nobel exatamente pelo seu trabalho nesta área da Economia.
Circulação de transportes
Fonte: istockphoto.com

Desde os finais do século XIX que a Estatística começou também a ser utilizada como uma ferramenta importante na gestão industrial e dos serviços. Walter Shewhart, físico, engenheiro e estatístico americano, é conhecido como o pai do Controlo Estatístico de Qualidade cujos princípios básicos desenvolveu enquanto trabalhou nos Bell Telephone Laboratories desde a sua fundação em 1925 até 1956. Inspirando-se nas ideias de Shewhart, com quem colaborou, William Deming desenvolveu o controlo de qualidade e a gestão industrial, e é hoje conhecido pelo seu trabalho nos anos 50 no Japão, tendo contribuído de uma forma significativa para o desenvolvimento industrial daquele país. Também Agner Erlang (1878-1929), matemático, estatístico e engenheiro dinamarquês, contribuiu com resultados importantes para a Teoria da Probabilidade, estabelecendo os princípios do que é hoje conhecido como a teoria das filas de espera, no âmbito do seu trabalho para a Companhia de Telefones de Copenhaga.

Hoje em dia a Estatística é importante em muitos aspetos da gestão empresarial como, por exemplo, a gestão de carteiras de investimentos financeiros ou a gestão de risco. A Estatística está a transformar a Gestão de Marketing, através do Marketing Analítico e Relacional ou CRM (Customer Relationship Management) em que métodos estatísticos e técnicas de bases de dados permitem uma gestão de clientes mais eficiente e bem-sucedida. Pode-se dizer, sem risco de exagero, que a Estatística é a mais social das ciências exatas.

Presentemente, a FCUL oferece um Mestrado em Matemática Aplicada à Economia e Gestão, em que se estuda a aplicação da Estatística e de outras áreas de Matemática Aplicada à Economia e diversas especialidades da Gestão, como Risco e Finanças, Qualidade, Marketing, Produção, etc.. Este mestrado surgiu em consequência do trabalho de um grupo de docentes de Estatística, Investigação Operacional, Análise Numérica, Economia e Gestão que tem por objetivo, através do ensino e da investigação aplicada, aproximar a FCUL da vida empresarial e acrescentar maior valor económico aos conhecimentos que aqui se ensinam e aqui se criam.

Teresa Alpuim, professora do DEIO-FCUL
Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

O projeto foca-se em seis espécies que nidificam no Atlântico Norte, cuja ecologia e até a taxonomia são muito pouco conhecidas, por serem muito difíceis de estudar: estas aves são exclusivamente noturnas em terra, não pesam mais que 50 gramas e nidificam em pequenas cavidades em rochas ou solo.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Fotografia de participantes na Training School

Realizou-se em Portugal, mais precisamente em CIÊNCIAS, no CE3C, de a 6 a 9 de maio a training school

Participantes no Dia Aberto

O campus ganhou vida, cor e energia proveniente do entusiasmo dos cerca de 2000 alunos de 170 escolas de norte a sul do País.

CIÊNCIAS esteve presente nesta edição, com a participação dos docentes do Departamento de Física: Alexandre Cabral, no painel de abertura “À conversa sobre carreiras espaciais” e

Semana Internacional da Compostagem

Uma das transformações necessárias às entidades que querem progredir pelo caminho da sustentabilidade é fecharem os seus ciclos de materiais, nomeadamente o orgânico.

A VicenTuna - Tuna da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa - completou 30 anos em janeiro de 2024. Para comemorar, realizou no dia 30 de abril de 2024, a Festa da Primavera, um espetáculo de música e divertimento dedicado à comunidade de CIÊNCIAS e ao público em geral.

Celebrações dos 50 anos do 25 de abril de 1974 da Academia das Ciências de Lisboa

A 9 de maio realiza-se a segunda de duas jornadas de debate académico e científico organizadas pela Academia das Ciências de Lisboa, que tem por objetivo ‘analisar e discutir a evolução do panorama científico português de forma prospetiv

Lançamento do projeto Barrocal-Cave marca um novo capítulo na Conservação da Biodiversidade em Portugal

O prestigiado Palácio Gama Lobo foi o cenário escolhido para o lançamento do projeto Barrocal-Cave, financiado pelo Prémio Fundação Belmiro de Azevedo 2023.

No passado dia 10 de abril, tivemos a honra de receber um grupo de estudantes e dois professores da Universidade de Leiden, na Holanda. Com um total de 40 estudantes, todos da área das bio farmacêuticas, a visita prometia ser entusiástica.

Miguel Pinto

No dia 29 de abril, Miguel Pinto visitou a Escola Básica Professora Aida Vieira, no Bairro Padre Cruz em Lisboa, para realizar oficinas de divulgação científica e atividades didáticas.

Fotografia de alguns dos oradores

O que é a sustentabilidade? Como podemos agir a nível local, procurando um impacto global? Estas e muitas outras questões marcaram a segunda edição da Semana da Sustentabilidade CIÊNCIAS, entre 15 e 19 de abril de 2024.

Grande Auditório durante a celebração do 113.º aniversário de CIÊNCIAS

Mais de 500 pessoas assistiram no Grande Auditório à celebração do 113.º aniversário de CIÊNCIAS, na passada terça-feira, 23 de abril, numa cerimónia marcada por distinções, homenagens e um balanço dos últimos meses, com os olhos postos no futuro. 

Buracos negros Gaia

Um grupo de cientistas descobriu um grande buraco negro, com uma massa quase 33 vezes superior à massa do Sol, escondido na constelação de Aquila, a menos de 2000 anos-luz da Terra, ao analisar a grande quantidade de dados da missão Gaia da ESA.

Alunos com mãoes no ar num sala de aula

É possível brincar com a Matemática e prova disso foram as várias atividades que se realizaram na Faculdade nos dias 13 e 14 de março de 2024. Março foi um mês dedicado a esta ciência, motor da sociedade. Leia a opinião de quem participou nestas atividades e ainda nas Jornadas de Matemática.

robot e criança

Ecossistema de grandes modelos de linguagem de IA Generativa para a língua portuguesa foi expandido com novas versões dos modelos Albertina e Gervásio.

Participantes da 1.ª edição do JAB

A 1ª edição do JAB, um evento inovador destinado a jovens empreendedores, organizado pela JUST - Júnior Iniciativa de Ciências ocorreu nos dias 22 e 23 de março passado e teve como foco a Educação de Qualidade, quarto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável.

Pessoas

Uma comitiva da Shanghai Ocean University (SHOU), cuja origem remonta à Escola de Pesca da Província de Jiangsu, fundada em 1912, visitou Ciências ULisboa no passado dia 25 de março. Wang Hongzhou, presidente do Conselho da universidade chinesa, elogiou o avanço da investigação realizada na Ciências ULisboa, destacando as boas práticas de gestão, interdisciplinaridade e foco na missão. Durante a ocasião, Luís Carriço, diretor da Ciências ULisboa, reconheceu a importância das relações bilaterais com a China.

Alunos dinarmarqueses junto à tabela periódica

Um grupo de 25 estudantes do ensino secundário do Egedal Gymnasium & HF, da Dinamarca, visitou a Ciências ULisboa no passado dia 21 de março.

Páginas