Inscrições 2012/2013

FCUL recebe novos alunos

Alunos aguardam a sua vez na fila para as inscrições
GCIC-FCUL

O primeiro cenário com que os novos alunos se deparam na Faculdade é o período de inscrições. Por esta altura, pelos corredores e edifícios da FCUL, preenchidos por caloiros e familiares acompanhantes, ouvem-se as primeiras partilhas de experiências: “Primeiro somos caloiros, depois doutores, depois veteranos… No teu tempo também era assim, mãe?”.

Curiosos, ansiosos e entusiasmados. Assim chegam os recém alunos universitários à FCUL. Sofia Pinto, de 18 anos e Patrícia Arroja, de 17, são amigas, vieram da Escola Secundária do Pinhal Novo e embora tenham ambições futuras diferentes, já que uma irá seguir a área das Tecnologias de Informação e Comunicação e a outra a da Química, trazem consigo anseios e juízos semelhantes: “Estou nervosa. É um mundo completamente diferente do ensino secundário. Tenho curiosidade sobre tudo mas principalmente pelas praxes!”, diz Sofia.  “Estou à espera de um bom ambiente e de um bom ensino. Já tinha vindo cá ao Dia Aberto nos 10.º e 11.º anos e fiquei satisfeita com a Faculdade. Todas as opções que coloquei correspondiam a cursos da FCUL. Quero conhecer as praxes, o ambiente e os colegas mais velhos”, acrescenta Patrícia.


Fonte: GCIC-FCUL
Legenda: Caloiros recebem informação por parte da Associação dos Estudantes

Como Sofia e Patrícia, centenas de novos alunos começaram agora a dar os primeiros passos no seu percurso académico. Mas há também quem já os tenha dado em tempos e queira continuar a percorrer o caminho do saber, com a mesma garra e entusiamo. É o caso de Maria de Lurdes Fonseca, de 34 anos, docente do ensino universitário na área da Sociologia há 12 anos. Do púlpito do ensino para a plateia da aprendizagem, é agora “fculiana”, caloira do curso de Biologia.

Quando questionada sobre o que sentiu quando chegou à Faculdade, desta vez como aluna, a resposta foi peremptória: “Uma grande emoção. Uma vontade enorme de viver tudo, de conhecer tudo, de experimentar tudo e de fazer desta minha segunda licenciatura, um tributo ao que de melhor a Academia nos pode proporcionar como estudantes. O acolhimento foi maravilhoso, incansável, extremamente dedicado e surpreendente. Tenho muito a agradecer e a admirar no Conselho de Veteranos de Biologia e para o ano não dispenso fazer tudo o que possa para continuar a tradição desta receção fantástica à nova geração desta grande família de que, com muita honra, já faço parte”.

Para receber os estudantes, durante o período de inscrições da 1.ª fase do 1.º ano – 1.º ciclo e mestrado integrado, que decorreu durante a semana de 10 a 14 de setembro nos edifícios C1 e C6, estiveram reunidos alunos dos diferentes cursos da FCUL, membros da Associação dos Estudantes e profissionais da Faculdade.

Para além do processo de matrícula, houve tempo para os caloiros conhecerem, com mais pormenor, os diferentes espaços da Instituição - “É a maior Biblioteca da Faculdade, mas existem outras. Ao longo da vossa licenciatura, vão poder encontrar aqui, na Biblioteca do C4, diversos livros para apoiar o vosso estudo!”, ouvem os alunos numa visita guiada sob a orientação dos membros da Associação dos Estudantes.

Diogo Botelho, aluno da FCUL e membro da Associação, deu conta da interação com os novos alunos ao longo da visita: “Ainda não perguntam muitas coisas, estão muito atentos, observadores e concentrados no que digo. Parece-me que estão entusiasmados”.

Este ano, foram colocados na Faculdade, na 1.ª fase, através do regime geral, 792 alunos sendo que se inscreveram efetivamente, nesta fase, 722 estudantes. Para além do regime geral, inscreveram-se ainda 188 alunos provenientes de vários regimes [caso dos reingressos, mudanças de curso, transferências e regimes especiais do Ministério da Educação e Ciência (atletas de alta competição, PALOP e filhos de diplomatas)] e concursos especiais de acesso (maiores de 23 anos e titulares de cursos médios). Os dados, fornecidos pela Unidade Académica da FCUL, permitem também verificar que na1.ª fase o curso de Biologia (204 alunos) e o de Engenharia informática (136 alunos) registaram o maior número de inscrições. Para a 2.ª fase restaram 275 vagas, foram colocados 209 alunos e inscreveram-se 188. Os cursos com maior número de vagas para esta fase foram, Química e Química Tecnológica (55 vagas, 20 alunos colocados), Tecnologias da Informação e Comunicação (43 vagas, 43 alunos colocados) e Engenharia Geográfica (26 vagas, três alunos colocados). Este penúltimo curso foi o que reuniu o maior número de inscritos (39).


Fonte: GCIC-FCUL
Legenda: Durante o período de inscrições da 1.ª fase, 845 alunos responderam a um inquérito realizado pelo GCIC-FCUL

De acordo com o inquérito realizado a 845 alunos durante o período de inscrições da 1.ª fase, pelo Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL, na hora de escolher a instituição de ensino superior os principais motivos que levaram à escolha da FCUL foram o reconhecimento da competência científica (25%), a localização (22%) e a nota de candidatura (22%).

Para Catarina Santos, de 17 anos, vinda da Escola Secundária de Odivelas, não houve dúvidas quanto à escolha do curso de Estatística Aplicada como 1.ª opção na FCUL: “É perto de casa e tem o curso que quero. Para além disso, fui aconselhada por amigos que aqui estudavam”. Sara Mahomed, proveniente da mesma escola secundária, foi conduzida pelo sonho de fazer descobertas relevantes na área das Ciências.“É uma boa Faculdade. Tem alguma história e tem uma boa taxa de empregabilidade é, portanto, uma boa opção”, conclui a jovem que pretende seguir investigação na área da Engenharia Biomédica e Biofísica.

Entre os novos alunos inquiridos, a FCUL ocupou, na grande maioria, os primeiros lugares na lista de opções de candidaturas ao ensino superior: como 1.ª opção, 64% dos respondentes; como 2.ª opção, 19% dos respondentes; como 3.ª opção, 10% dos respondentes; como 4ª opção, 3% dos respondentes; como 5.ªopção, 3% dos respondentes e como 6.ªopção 1% dos respondentes. “Foi a minha 1.ª opção relativamente ao ensino público. Espero, essencialmente, ter bons professores, que gostem de ensinar! Esta Faculdade tem uma boa reputação, assim espero que seja”, afirma Luís Dias, oriundo de Escola Secundária Sá da Bandeira de Santarém. De acordo com o mesmo inquérito, os distritos de origem dos novos alunos situam-se, com maior incidência, na zona centro do País: 58% dos inquiridos vêm de Lisboa, 14% de Setúbal e 7% de Santarém. Com menor incidência, a zona norte, com destaque para as zonas de Bragança (0%) e Vila Real (0%).

A seu tempo, estes serão os futuros profissionais de Ciências com origem “fculiana”. Um novo caminho de oportunidades começa agora. Traçam-se objetivos, ultrapassam-se receios e as primeiras dificuldades, definem-se novos rumos junto de professores, colegas e profissionais. A FCUL dá as boas-vindas aos caloiros e deseja a todos um excelente percurso académico!

A FCUL esteve à conversa com alguns dos novos alunos. Para ficares a saber o que nos contaram, visita a secção de vídeos da página do Facebook da FCUL.

Raquel Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt
Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Páginas