Encontro Ciência 2021

À conversa com Fernando Catarino, Isabel Âmbar e Maria José Costa

Dezoito medalhas de mérito científico, três delas para membros da Ciências ULisboa

Encontro Ciência 2021 - Dezoito cientistas recebem as medalhas de mérito científico

Dezoito medalhas de mérito científico, três delas para membros da Ciências ULisboa

Encontro Ciência 2021

O Ciência 2021 aconteceu nos dias 28, 29 e 30 de junho e juntou 860 pessoas presencialmente e 9496 online. “A Ciência que faz o Amanhã e transforma a Economia” foi o tema desta edição que contou com seis sessões plenárias, cerca de 70 sessões temáticas, 18 demonstrações, 26 posters e a atribuição de 18 medalhas de mérito científico, destaque para os professores cientistas da Faculdade - Fernando Catarino, Isabel Âmbar e Maria José Costa (Zita). Por ocasião deste importante acontecimento surgiram três conversas com os membros da Faculdade: "a cereja em cima do bolo". 

Fernando Catarino com o Ministro
"Este tipo de encontro é muito importante”, diz Fernando Catarino, que recebeu a medalha pela mão do Ministro
Fonte Encontro Ciência 2021

Esperança foi a palavra escolhida para o futuro por Fernando Catarino, surpreendido com esta distinção, que agraciou também a sua antiga aluna Zita. Foi muito bom voltar a ouvir a sua voz ao telefone. Essa voz que um dia, em Alcobaça, alguém reconheceu. Fernando Catarino realçou essa memória para destacar essa característica – a empatia – que fazia com que os alunos o estimassem. E como disse em conversa, não era o único, realçando nomes como Carlos Almaça e Galopim de Carvalho, que não tinham medo de abordar assuntos difíceis, mas importantes.

Foi muitas vezes à Praça da Alegria – divulgar ciência foi, é e será sempre fundamental. Quando se jubilou esteve muito tempo sem voltar à Faculdade, o que não quer dizer com isso que não tenha estado atento. Enche-se de vaidade por saber que antigos alunos da Faculdade estão hoje um pouco por todo o mundo. Se voltasse ao passado não faria tudo igual, certamente seria, ou, pelo menos gostaria de ser empreendedor, e continuaria, certamente fascinado por Biologia, teria provavelmente as mesmas e outras experiências, acompanhado pela esposa e pelos dois filhos.

O Encontro Nacional com a Ciência e a Tecnologia pretendeu discutir os desafios do futuro e reunir investigadores e peritos de diferentes áreas científicas e sectores sociais e económicos, para projetar a recuperação de Portugal na próxima década.

Quem quiser e puder, pode visitar o site e assistir às sessões, que estão disponíveis no youtube. Da Ciências ULisboa destaca-se a presença dos oradores Alexandre Cabral, Vanda Brotas e Gonçalo Cosme; a demonstração do Instituto de Astrofísica e de Ciências do Espaço (IA) a propósito das 45000 observações do telescópio espacial Euclid e muitos posters submetidos por investigadores do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c), Centro de Química Estrutural, Instituto de Biofísica e Engenharia Biomédica (IBEB), Instituto Dom Luiz (IDL), LASIGE, Centro de Ciências do Mar e Ambiente (MARE) e Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI).

“Este tipo de encontro é muito importante”, diz Fernando Catarino, cujo país convidado este ano foi a França – “pioneiro no estudo dos mares” – acrescentando que foi com muita satisfação que ouviu o nome do MARE referenciado pelo seu importante papel nesta área da ciência. A conversa com Fernando Catarino teve direito a anedotas e até uma sugestão de leitura -“Arrumar a Casa antes dos 80”, de Victor Gil.

Esperança e estímulo: palavras que inspiram o futuro

Sem falsas modéstias, com humildade. De resto parece ser uma característica das grandes pessoas. Isabel Âmbar não estava à espera da distinção e muito menos do telefonema de Manuel Heitor, ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, a dar conta da atribuição do galardão. Isabel Âmbar é só a primeira oceanógrafa física portuguesa.

Isabel Âmbar
Para Isabel Âmbar é fundamental continuar a investir na Oceanografia Física
Fonte Encontro Ciência 2021

“Eu, o meu marido e outros colegas conseguimos arranjar financiamento para construir o Instituto de Oceanografia, que hoje é o MARE (…) Foi muito importante para a Faculdade e não só”, comenta, mencionando que é muito importante continuar a investir nesta área, sobretudo, na observação, na modelação física, que é muito dispendiosa, diz Isabel Âmbar, cujas principais áreas de investigação passaram pela hidrologia e pela dinâmica das águas da vertente continental portuguesa, em especial no que diz respeito à água mediterrânica e aos vórtices a ela associados. Também por isso este tipo de encontro é essencial. A cientista acredita que o público, sobretudo o mais jovem, necessita de ter conhecimento do real impacto da ciência e do seu valor, talvez por isso, quando pensa numa palavra para o futuro escolha estímulo. Curiosamente, ainda que já esteja aposentada, diariamente recebe notificações a dar conta de investigadores, que continuam a ler os seus artigos.

Meta: igualdade de direitos na ciência

Terminar a semana útil ao telefone com professores que nos inspiram é outra coisa. A última conversa foi com Zita, como carinhosamente gosta de ser apelidada, e os minutos passaram sem dar conta, como sempre acontece quando se conversa com pessoas especiais. Não estava à espera da medalha, mas reconheceu o Ministro ao telefone. Esta é uma medalha que simboliza o culminar da sua carreira, de alguém que deixa uma escola e que está encantada e feliz. Mas, mesmo de coração cheio, continua a preocupar-se com os seus: “O Pedro Raposo é catedrático na Universidade de Évora. Ligou-me ontem!”, conta, entusiasmada.

Zita com o Ministro
Esta é uma medalha que simboliza o culminar da sua carreira, de alguém que deixa uma escola e que está encantada e feliz
Fonte Encontro Ciência 2021

Apesar de reformada, Zita continua muito ativa e a fazer aquilo que gosta: divulgação de ciência, sentindo-se de certa forma até mais livre. A Edições Afrontamento publicou em abril de 2021 o seu livro “Estuário do Tejo – Onde o Rio Encontra o Mar” e que motivou um workshop no passado dia 22 de junho, que contou com a sua participação, dedicado ao estuário do Tejo e às zonas oceânicas adjacentes, incluindo o Canhão de Lisboa, e às medidas de salvaguarda destes ecossistemas para a criação de projetos-piloto de intervenção a desenvolver nos próximos anos.

Quanto ao futuro da sua área de investigação na Faculdade é uma otimista, por isso quando lhe pedi uma palavra para o que há-de vir, também escolheu esperança. “Eu vejo um futuro muito promissor. Temos pessoas excelentes e em qualquer área do mundo”, conclui, deixando no entanto alguns alertas.

A fundadora e presidente da AMONET - Associação de Mulheres Cientistas diz que é preciso promover a igualdade e participação completa das mulheres cientistas residentes em Portugal em todos os aspetos da ciência, incluindo ciência, ensino, indústria e administração, sobretudo em tempos de pandemia. Paralelamente, ainda são muito poucas as empresas que empregam doutorados.

Nem de propósito, também Manuel Heitor, no seu discurso de abertura do Encontro e alinhado com a Presidência Portuguesa da União Europeia, introduziu três questões principais, consideradas cruciais na área da investigação e inovação em Portugal e na Europa: criação de emprego qualificado; ciência fundamental, “aberta” e colaborativa; carreiras de investigação.

Ana Subtil Simões, Área Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Ciência 2019
A M Galopim  de Carvalho

Para os que tiveram o privilégio de lidar com ele, o Catarino, na gíria dos alunos, ou o Mangas, para os amigos mais chegados, é uma mistura alegre e contagiante de sabedoria, humanidade e simpatia.

Os alunos Afonso M Cardoso, Noa Estes, João Jorge e António Relógio criaram sob a orientação do professor João Serra um protótipo de um sistema de seguimento solar passivo, com o objetivo de aumentar a exposição solar de painéis solares.

Rafael Soledade

Segundo o orientador da Accenture o aluno da FCUL contribuiu decisivamente para a abertura de um nicho de mercado, permitindo a exportação de tecnologia para um cliente estadual norte-americano, materializada num contrato de mais de 40 milhões de dólares.

A AdvanceCare pretende recrutar um Analista de Informação de Gestão.

Estátua de José Pinto Peixoto por Laranjeira Santos

O processo de audição pública aos candidatos ao cargo de diretor da FCUL deverá terminar a 24 de fevereiro. Dois dias depois, o Conselho de Escola deverá eleger o diretor para os próximos quatro anos.

Joana Casimiro - Coruna

“Tanto a coordenadora Erasmus, como o Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional e todos os alunos que já realizaram Erasmus são uma excelente fonte de informação e estão dispostos a esclarecer todas as dúvidas que tenham”, declara a aluna da FCUL, Joana Casimiro.


Paula Estrócio e Sousa

O Laboratório Nacional de Engenharia Civil abriu um concurso para atribuir uma bolsa de Investigação (BI) para mestre, no âmbito do Projeto PAC:MAN – Sistema de Gestão do Risco de Acide

Cartaz da iniciativa

Estão de volta os Diálogos com Formas & Fórmulas.

"Portugal vive um momento mau mas que pode vir a ser o melhor que lhe aconteceu, compete-nos a nós gerações mais jovens virar as dificuldades a nosso favor. Como? Buscando em outras sociedades o que se faz de melhor e aplicando-o no nosso país. Não é fácil, mas Roma não se fez num dia", declarou o aluno da FCUL, Pedro Mendes Pereira.

Pedro Rosa

Os regulamentos publicados no âmbito desta temática são de aplicação transversal à FCUL, independentemente do serviço que os gerir e estão em vigor desde 1 de janeiro de 2014.

Ciências em Movimento - 10 a 14 de fevereiro

“Ordem e Caos”, “Matéria e Energia”, “Mar e Atmosfera”, “Riscos e Catástrofes” e “Tecnologia e Sustentabilidade” são as temáticas abordadas em cada dia desta semana onde “diferentes áreas científicas ‘conversam’ entre si e com os visitantes”, anunciam os promotores da atividade de entrada livre, mas sujeita a inscrição.

A Bial, grupo internacional da indústria farmacêutica, procura candidato com grau de Mestre em Bioestatística ou em área similar, com 3 a 5 anos de experiência.

Emiliania huxleyi

Iniciada há 16 anos, a Algoteca é uma coleção única, por incluir maioritariamente espécies de algas marinhas e estuarinas da costa portuguesa, sendo por isso um verdadeiro repositório de património genético nacional.

"Não tenham medo de concorrer a uma tese inserida num contexto empresarial. É uma experiência enriquecedora, irão ter contacto com tecnologias novas muito específicas a este meio e é ainda uma excelente oportunidade de enriquecerem o vosso currículo”, comenta Rafael Soledade, antigo aluno do DI-FCUL.

Liceu Camões

Helder Coelho, Luís Correia, João Pedro Neto e Hugo Miranda apresentam palestras num dos liceus mais antigos da capital, criado em 1902.

Pormenor de uma obra de arte

O primeiro número será divulgado na próxima segunda-feira, dia 3 de fevereiro. Inclui notícias, eventos, concursos, destaques e vídeos publicados no Portal da FCUL.

Kamil Feridun Turkman

O Conselho de Escola recomendou a todos os seus membros a organização de sessões de esclarecimento e auscultação pública dos seus pares, dentro dos departamentos, associações de estudantes e não docentes. Esse processo irá decorrer desde a publicação do edital até ao fim da audição pública prévia à eleição do diretor.

Lisete Sousa

Um pouco por todo o mundo há cada vez mais estatísticos a trabalharem exclusivamente em Bioinformática. Um dos pioneiros foi Terry Speed, que viu o seu vasto trabalho na área da Bioinformática reconhecido este ano com a atribuição do prémio australiano “Prime Minister's Prizes for Science”.

“Todas as oportunidades devem estar acessíveis a todas as crianças. Enquanto investigadores, apenas podemos mostrar-lhes o fascínio da ciência e provar-lhes que esta não é uma atividade 'para outros', que eles próprios podem sonhar com uma carreira na investigação ou noutras carreiras indispensáveis ao desenvolvimento do país”, declararam os cientistas da FCUL.

Na FCUL, só nas áreas da Biologia, Física e Química, existem mais de duzentos espaços laboratoriais, realizando-se, em cada um, dezenas de atividades diferentes e a cada novo projeto estão associadas outras tarefas diferentes das anteriores.

The doctoral programs in Mathematics of the Faculdade de Ciências (FCUL) and of Instituto Superior Técnico (IST) of the University of Lisbon are now partners under the LisMath Program, funded by the Portuguese Foundation for Science and Technology. The competition for scholarships under the LisMath will be officially announced on 18/1 and will be open 3/2 to 31/3.

Páginas