Prémio Científico ULisboa/CGD 2019: Pedro Castro

“Este prémio representa um reconhecimento da excelência do CMAFcIO Ciências ULisboa”

Pedro Castro

Pedro Castro desenvolve modelos e algoritmos com base em programação linear inteira mista

ACI Ciências ULisboa

“Este prémio representa um reconhecimento da excelência das atividades de investigação científica realizadas ao serviço do Centro de Matemática, Aplicações Fundamentais e Investigação Operacional (CMAFcIO) da Ciências ULisboa. Engloba um período de cinco anos (2014-2018), que corresponde precisamente aos meus primeiros cinco anos de ligação à Faculdade, ao abrigo do programa Investigador FCT”, comenta Pedro Castro, distinguido com o Prémio Científico Universidade de Lisboa (ULisboa)/Caixa Geral de Depósitos (CGD) 2019.

Pedro Castro é investigador no Departamento de Estatística e Investigação Operacional da Ciências ULisboa desde 2014. Os seus interesses científicos centram-se na interface entre a Engenharia Química, Engenharia e Gestão Industrial e Investigação Operacional, nomeadamente nas áreas designadas por Engenharia de Sistemas de Processos e Otimização Discreta. Em concreto, desenvolve modelos e algoritmos com base em programação linear inteira mista.

Sons de Ciências com Pedro Castro
Recorde a conversa com o engenheiro químico, que em anteriores edições deste Prémio foi distinguido com menções honrosas. 

Para Pedro Castro, este prémio é importante para dar visibilidade ao docente/investigador, motivando-o para as atividades do dia-a-dia. “No meu caso particular, compensa de alguma forma a falta de apoio sentida, a nível institucional, no que diz respeito à regularização do meu vínculo contratual, precário, que teve como principal consequência um período de desemprego de dois meses e meio durante o ano de 2019, antes do início de novo contrato ao abrigo do Concurso Estímulo ao Emprego Científico Individual da FCT”, conta.

O trabalho de investigação dos 24 artigos alvo de avaliação no âmbito deste prémio aborda o desenvolvimento de modelos e algoritmos de otimização, com base em programação linear inteira mista, para a resolução de problemas de planeamento/escalonamento de produção na indústria. “São importantes num contexto de Indústria 4.0”, realça Pedro Castro, cujos planos a curto, médio prazo a nível de investigação passam por continuar a colaboração com os parceiros internacionais, universidades e empresas, de forma a garantir que os problemas alvo de investigação são relevantes para a sociedade e que os métodos utilizados para os resolver são os mais avançados, assim como garantir financiamento com vista ao aumento da sua equipa. Profissionalmente, a prioridade de Pedro Castro passa por conseguir um vínculo estável no sistema científico e tecnológico nacional.

Pedro Castro começou a sua carreira profissional como investigador no Laboratório Nacional de Energia, em 2002, onde esteve até passar para a Faculdade. Durante esse período, num total de 18 meses, também foi investigador visitante na Universidade de Carnegie Mellon, em Pittsburgh, nos EUA, sob supervisão do professor Ignacio Grossmann, com quem mantém uma colaboração ativa.

Em 1997 concluiu a licenciatura em Engenharia Química, no Instituto Superior Técnico. Em 2001 terminou o doutoramento na mesma área e na mesma instituição, tal como sucedeu este ano com a agregação.

Nos últimos anos Pedro Castro tem coordenado projetos na temática de abordagens de programação matemática para a otimização do design e operação de unidades industriais, alguns deles em concursos altamente competitivos da FCT. Também realizou atividades de consultoria na área de escalonamento de produção para entidades como Carnegie Mellon University, ABB Corporate research, Hovione and Universitat Politècnica de Catalunya.

Ana Subtil Simões, Área Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Jovem usa microscópio

A FCUL estimula a abertura permanente à sociedade civil, promovendo acontecimentos que visam a disseminação de conhecimentos e a interligação com diferentes agentes sociais.

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

Páginas