Inscrições 2012/2013

FCUL recebe novos alunos

Alunos aguardam a sua vez na fila para as inscrições
GCIC-FCUL

O primeiro cenário com que os novos alunos se deparam na Faculdade é o período de inscrições. Por esta altura, pelos corredores e edifícios da FCUL, preenchidos por caloiros e familiares acompanhantes, ouvem-se as primeiras partilhas de experiências: “Primeiro somos caloiros, depois doutores, depois veteranos… No teu tempo também era assim, mãe?”.

Curiosos, ansiosos e entusiasmados. Assim chegam os recém alunos universitários à FCUL. Sofia Pinto, de 18 anos e Patrícia Arroja, de 17, são amigas, vieram da Escola Secundária do Pinhal Novo e embora tenham ambições futuras diferentes, já que uma irá seguir a área das Tecnologias de Informação e Comunicação e a outra a da Química, trazem consigo anseios e juízos semelhantes: “Estou nervosa. É um mundo completamente diferente do ensino secundário. Tenho curiosidade sobre tudo mas principalmente pelas praxes!”, diz Sofia.  “Estou à espera de um bom ambiente e de um bom ensino. Já tinha vindo cá ao Dia Aberto nos 10.º e 11.º anos e fiquei satisfeita com a Faculdade. Todas as opções que coloquei correspondiam a cursos da FCUL. Quero conhecer as praxes, o ambiente e os colegas mais velhos”, acrescenta Patrícia.


Fonte: GCIC-FCUL
Legenda: Caloiros recebem informação por parte da Associação dos Estudantes

Como Sofia e Patrícia, centenas de novos alunos começaram agora a dar os primeiros passos no seu percurso académico. Mas há também quem já os tenha dado em tempos e queira continuar a percorrer o caminho do saber, com a mesma garra e entusiamo. É o caso de Maria de Lurdes Fonseca, de 34 anos, docente do ensino universitário na área da Sociologia há 12 anos. Do púlpito do ensino para a plateia da aprendizagem, é agora “fculiana”, caloira do curso de Biologia.

Quando questionada sobre o que sentiu quando chegou à Faculdade, desta vez como aluna, a resposta foi peremptória: “Uma grande emoção. Uma vontade enorme de viver tudo, de conhecer tudo, de experimentar tudo e de fazer desta minha segunda licenciatura, um tributo ao que de melhor a Academia nos pode proporcionar como estudantes. O acolhimento foi maravilhoso, incansável, extremamente dedicado e surpreendente. Tenho muito a agradecer e a admirar no Conselho de Veteranos de Biologia e para o ano não dispenso fazer tudo o que possa para continuar a tradição desta receção fantástica à nova geração desta grande família de que, com muita honra, já faço parte”.

Para receber os estudantes, durante o período de inscrições da 1.ª fase do 1.º ano – 1.º ciclo e mestrado integrado, que decorreu durante a semana de 10 a 14 de setembro nos edifícios C1 e C6, estiveram reunidos alunos dos diferentes cursos da FCUL, membros da Associação dos Estudantes e profissionais da Faculdade.

Para além do processo de matrícula, houve tempo para os caloiros conhecerem, com mais pormenor, os diferentes espaços da Instituição - “É a maior Biblioteca da Faculdade, mas existem outras. Ao longo da vossa licenciatura, vão poder encontrar aqui, na Biblioteca do C4, diversos livros para apoiar o vosso estudo!”, ouvem os alunos numa visita guiada sob a orientação dos membros da Associação dos Estudantes.

Diogo Botelho, aluno da FCUL e membro da Associação, deu conta da interação com os novos alunos ao longo da visita: “Ainda não perguntam muitas coisas, estão muito atentos, observadores e concentrados no que digo. Parece-me que estão entusiasmados”.

Este ano, foram colocados na Faculdade, na 1.ª fase, através do regime geral, 792 alunos sendo que se inscreveram efetivamente, nesta fase, 722 estudantes. Para além do regime geral, inscreveram-se ainda 188 alunos provenientes de vários regimes [caso dos reingressos, mudanças de curso, transferências e regimes especiais do Ministério da Educação e Ciência (atletas de alta competição, PALOP e filhos de diplomatas)] e concursos especiais de acesso (maiores de 23 anos e titulares de cursos médios). Os dados, fornecidos pela Unidade Académica da FCUL, permitem também verificar que na1.ª fase o curso de Biologia (204 alunos) e o de Engenharia informática (136 alunos) registaram o maior número de inscrições. Para a 2.ª fase restaram 275 vagas, foram colocados 209 alunos e inscreveram-se 188. Os cursos com maior número de vagas para esta fase foram, Química e Química Tecnológica (55 vagas, 20 alunos colocados), Tecnologias da Informação e Comunicação (43 vagas, 43 alunos colocados) e Engenharia Geográfica (26 vagas, três alunos colocados). Este penúltimo curso foi o que reuniu o maior número de inscritos (39).


Fonte: GCIC-FCUL
Legenda: Durante o período de inscrições da 1.ª fase, 845 alunos responderam a um inquérito realizado pelo GCIC-FCUL

De acordo com o inquérito realizado a 845 alunos durante o período de inscrições da 1.ª fase, pelo Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL, na hora de escolher a instituição de ensino superior os principais motivos que levaram à escolha da FCUL foram o reconhecimento da competência científica (25%), a localização (22%) e a nota de candidatura (22%).

Para Catarina Santos, de 17 anos, vinda da Escola Secundária de Odivelas, não houve dúvidas quanto à escolha do curso de Estatística Aplicada como 1.ª opção na FCUL: “É perto de casa e tem o curso que quero. Para além disso, fui aconselhada por amigos que aqui estudavam”. Sara Mahomed, proveniente da mesma escola secundária, foi conduzida pelo sonho de fazer descobertas relevantes na área das Ciências.“É uma boa Faculdade. Tem alguma história e tem uma boa taxa de empregabilidade é, portanto, uma boa opção”, conclui a jovem que pretende seguir investigação na área da Engenharia Biomédica e Biofísica.

Entre os novos alunos inquiridos, a FCUL ocupou, na grande maioria, os primeiros lugares na lista de opções de candidaturas ao ensino superior: como 1.ª opção, 64% dos respondentes; como 2.ª opção, 19% dos respondentes; como 3.ª opção, 10% dos respondentes; como 4ª opção, 3% dos respondentes; como 5.ªopção, 3% dos respondentes e como 6.ªopção 1% dos respondentes. “Foi a minha 1.ª opção relativamente ao ensino público. Espero, essencialmente, ter bons professores, que gostem de ensinar! Esta Faculdade tem uma boa reputação, assim espero que seja”, afirma Luís Dias, oriundo de Escola Secundária Sá da Bandeira de Santarém. De acordo com o mesmo inquérito, os distritos de origem dos novos alunos situam-se, com maior incidência, na zona centro do País: 58% dos inquiridos vêm de Lisboa, 14% de Setúbal e 7% de Santarém. Com menor incidência, a zona norte, com destaque para as zonas de Bragança (0%) e Vila Real (0%).

A seu tempo, estes serão os futuros profissionais de Ciências com origem “fculiana”. Um novo caminho de oportunidades começa agora. Traçam-se objetivos, ultrapassam-se receios e as primeiras dificuldades, definem-se novos rumos junto de professores, colegas e profissionais. A FCUL dá as boas-vindas aos caloiros e deseja a todos um excelente percurso académico!

A FCUL esteve à conversa com alguns dos novos alunos. Para ficares a saber o que nos contaram, visita a secção de vídeos da página do Facebook da FCUL.

Raquel Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt
ilustração SARS-CoV-2

Um novo estudo liderado por Luís Graça, investigador principal Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes (iMM) e professor catedrático da Faculdade de Medicina da ULisboa, e por Manuel Carmo Gomes, professor associado com agregação da Ciências ULisboa, ambos membros da Comissão Técnica de Vacinação contra a COVID-19 (CTVC) da Direção Geral de Saúde (DGS), publicado em janeiro na revista científica Lancet Infectious Diseases, mostra que a proteção conferida pela imunidade híbrida contra a subvariante de SARS-CoV-2 Omicron BA.5, obtida pela infeção de pessoas vacinadas, mantém-se até pelo menos oito meses após a primeira infeção.

grupo das raparigas e uma pessoa da organização

Estudantes da Ciências ULisboa representaram a Faculdade no Digital Health Summit 2022, um encontro internacional dedicado ao futuro dos cuidados de saúde, promovido pela empresa Premivalor. Os alunos, organizados em dois grupos, apresentaram os projetos “The Golgi Printer” e “Cloudia”, tendo este último ficado classificado em 3.º lugar no concurso de projetos H-INNOVA - Health Innovation HUB, uma empresa de inovação no sector da saúde.

Salão da Academia das Ciências de Lisboa

Em 2022 a Academia das Ciências de Lisboa elegeu para a sua Classe de Ciências novos membros efetivos e correspondentes nacionais. Entre eles estão os professores da Ciências ULisboa Fernando Ferreira, nomeado membro efetivo; João Duarte e Jorge Buescu, nomeados correspondentes nacionais.

salão nobre da Reitoria da ULisboa

Oito professores e investigadores da Ciências ULisboa foram agraciados com prémios e menções honrosas, na edição de 2022 dos Prémios Científicos ULisboa/Caixa Geral de Depósitos (CGD). Errata da notícia publicada em novembro.

vários barcos no mar

Cinco docentes e investigadores do IDL participaram no consórcio do projeto NAVSAFETY, cujo principal objetivo foi o desenvolvimento de uma plataforma digital de auxílio às entidades portuárias na gestão do tráfego marítimo. O projeto, coordenado pela Universidade de Aveiro, e financiado pelo programa Fundo Azul, terminou no mês de setembro.

três pessoas a assinar o protocolo

Ciências ULisboa celebrou um protocolo de cooperação com a Câmara Municipal de Lisboa, através do Regimento de Sapadores Bombeiros e do Departamento de Desenvolvimento e Formação. A assinatura do protocolo decorreu ontem, dia 19 de dezembro, nas instalações da Ciências ULisboa.

Boia na foz do estuário do Tejo

A Rede Portuguesa de Monitorização Costeira (CoastNet) integra o Programa da Década da Ciência dos Oceanos para o Desenvolvimento Sustentável 2021-2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) e representa Portugal neste programa da ONU. A CoastNet é uma infraestrutura de investigação do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE), da Ciências ULisboa e da Universidade de Évora.

aves a voar com mar em fundo

Estudo, da autoria de quatro investigadores da Ciências ULisboa, que aborda as alterações ambientais em zonas húmidas e os impactos no habitat de aves limícolas costeiras, foi publicado na revista Science of the Total Environment.

paisagem da caatinga

O Prémio Científico Mário Quartin Graça 2022, na categoria de Tecnologias e Ciências Naturais, foi atribuído a Ana Cláudia P. Oliveira, aluna do doutoramento em Biologia e Ecologia das Alterações Globais na Ciências ULisboa e investigadora do cE3c.

Estepe na Patagónia Argentina

Para avaliar o impacto do pastoreio nas regiões áridas do planeta, uma equipa internacional com mais de uma centena de investigadores, destaque para Alice Nunes e Melanie Köbel, investigadoras do cE3c Ciências ULisboa, aplicou, pela primeira vez, o mesmo método de análise em 25 países de seis continentes.

rua interior à Alameda da Universidade, na Faculdade de Ciências

A 16 de novembro de 2022 foi instalado um sensor de tubo, na entrada da rua de acesso ao edifício C7 (rua interior à Alameda da Universidade), que permite detetar a passagem de bicicletas e trotinetes. Esta instalação insere-se na atividade do projeto europeu Tr @ nsnet – Um modelo de Living Lab Universitário para a Transição Ecológica

Campus da Faculdade

A cerimónia de entrega dos Prémios Científicos ULisboa/Caixa Geral de Depósitos (CGD) 2022, acontece no próximo dia 28 de novembro, pelas 17h30, no Salão Nobre da Reitoria da ULisboa.

grupo de pessoas

Ciências ULisboa coordena projeto europeu Twinning em colaboração com a Universidade de Copenhaga, na Dinamarca, e a Universidade de Tel Aviv, em Israel, e em parceria com a Universidade de Cambridge, no Reino Unido. O objetivo é promover a investigação de excelência e a formação avançada em Bioquímica e Biofísica de Proteínas, com impactos e aplicações em Biomedicina e Biotecnologia.

Ibéria Medeiros

Ibéria Medeiros, professora do Departamento de Informática da Ciências ULisboa, é a protagonista do terceiro vídeo do projeto “Porquês com Ciência”, divulgado no YouTube da Faculdade a 3 de novembro.

estantes com livros e revistas na biblioteca do C4

"September 2022 data-update for 'Updated science-wide author databases of standardized citation indicators'” divulga as bases de dados com os nomes dos cientistas mais citados a nível mundial em 2021 e ao longo da carreira. Estas bases de dados publicadas recentemente pela Elsevier têm o contributo de John Ioannidis, professor da Universidade de Stanford, na Califórnia.

A Faculdade presta homenagem a Carlos Sousa Reis, antigo professor da Ciências ULisboa nos domínios da Ecologia Marinha, Recursos Vivos Marinhos, Pescas e Ordenamento do Litoral.

grande auditório no evento de 2021

“Este é um momento de celebração da qualidade da investigação e da inovação desenvolvidas na Ciências ULisboa, a ocasião ideal para a partilha de conhecimento e para o estabelecimento de colaborações", diz Margarida Santos-Reis, subdiretora da Ciências ULisboa para a área da investigação, a propósito do Dia da Investigação.

José Rebordão, Luís Carriço e Manuel Silva assinam o protocolo

A Faculdade e a FCiências.ID assinaram um protocolo de cooperação com a Cercal Power, uma sociedade da Aquila Clean Energy, a plataforma de energia renovável da Aquila Capital na Europa, dedicada ao desenvolvimento, construção e exploração da central fotovoltaica do Cercal, em Santiago do Cacém.

Imagem de um cérebro em fundo digital

"A linha de investigação em Filosofia da Inteligência Artificial e da Computação surgiu pela primeira vez em Portugal na Ciências ULisboa, nomeadamente, no Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa (CFCUL), com o intuito de contribuir para um debate que interessa à sociedade no seu todo", escrevem João L. Cordovil e Paulo Castro, investigadores do CFCUL Ciências ULisboa.

logotipo do projeto

O Gabinete de Apoio Psicológico (GAPsi) da Ciências ULisboa partilhou o primeiro episódio do podcast “Chá do Dia”, no passado dia 19 de setembro. O quinto episódio deste projeto inovador já está disponível na plataforma Spotify.

Estúdio da FCCN

João Telhada é um dos protagonistas do projeto "Porquês com Ciência", nomeadamente no vídeo “É seguro pagar online com cartão VISA?”, disponível no canal YouTube da Faculdade. Para o professor do DEIO Ciências ULisboa, “a cultura científica é um aspeto essencial no progresso e desenvolvimento de um país”.

grupo de pessoas

Tom Henfrey, Giuseppe Feola, Gil Penha-Lopes, Filka Sekulova e Ana Margarida Esteves publicam na Sustainable Development, no âmbito de relatório da rede ECOLISE, da qual Ciências ULisboa faz parte.

A Faculdade presta homenagem a Henrique Manuel da Costa Guimarães, antigo aluno e professor da ULisboa, especialista em investigação sobre o ensino da Matemática.

Estátua de Alfred Nobel com flores por detrás

Os seis Prémios Nobel 2022 são anunciados entre 3 e 10 de outubro. A poucos dias de conhecer as personalidades que serão distinguidas este ano, recordamos os laureados em 2021, com a ajuda de professores e cientistas da Faculdade. Entre na breve e conheça os laureados da Fisiologia/Medicina e Física.

 

rapariga com vento no cabelo a ouvir música

"Que poder é este da música? Ela tem mesmo uma ligação com as emoções? Apesar de existirem posições contraditórias, a literatura aponta que a música é capaz de induzir emoções", escreve Marta Esteves, psicóloga no GAPsi Ciências ULisboa.

Pages