Entrevista com João Graça Gomes

As funções de João Graça Gomes centram-se na análise estatística de dados da produção elétrica das centrais renováveis nacionais, elaboração de relatórios sobre o sector renovável nacional para entidades internacionais

APREN

Quando João Graça Gomes iniciou o estágio “Cenarização Sistema Elétrico 100 % Renovável em 2040”, com a duração de um ano, no Departamento Técnico da Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN), sob a orientação de José Medeiros Pinto, engenheiro e secretário-geral daquela associação, quis “dar o melhor e mostrar a qualidade do ensino de engenharia na FCUL”. O ano passado foi distinguido com um dos prémios de maior destaque da engenharia nacional.

Em que consistiu o seu estágio?

João Graça Gomes (JGG) - O trabalho consistiu em validar o funcionamento do sistema elétrico nacional em cenários de forte penetração de energias renováveis que, tendencialmente, supram a totalidade do consumo elétrico nacional.

Para desenvolver o trabalho analisei as previsões de evolução para o sector elétrico do operador da rede de transporte nacional (REN) e de associações industriais europeias (exemplo: WindEurope e SolarPower Europe).

Para conceber os cenários recorri a um software muito conhecido pelos alunos de Engenharia da Energia e do Ambiente (EEA), o EnergyPlan, uma ferramenta que simula a operação de sistemas elétricos numa base horária.

Quais foram os melhores momentos desse período?

JGG - Os melhores momentos foram propiciados pela fantástica equipa da APREN. A sua constante dedicação ao sector renovável e a valiosa aprendizagem que me proporcionaram, pois graças ao seu apoio aprendi bastante sobre o funcionamento do sector elétrico nacional.

Como ultrapassou as dificuldades?

JGG - As dificuldades, impasses e até mesmo frustração, foram ultrapassadas com a troca e debate de ideias com o meu orientador e com antigos colegas e professores de EEA. Dentro deste último grupo destaca-se o meu colega e amigo, o engenheiro Tiago Pires e o professor Miguel Brito que me ajudaram a perceber melhor o software EnergyPlan.


João Graça Gomes recebeu o Prémio - Melhor Estágio Nacional em Engenharia Eletrotécnica da Ordem dos Engenheiros no Dia Nacional do Engenheiro
Imagem cedida por JGG

Quem foram os seus mentores?

JGG - Os maiores mentores, neste período de estágio, foram os colegas da APREN, especialmente José Medeiros Pinto, cujos conselhos revelaram-se inestimáveis. O seu conhecimento sobre o sector elétrico e as suas recomendações bem fundamentadas e de extraordinária agudeza foram uma contribuição significativa para este trabalho.

Outro grande mentor foi o professor Sá da Costa que contribuiu decisivamente para reforçar os meus conhecimentos adquiridos na formação académica sobre o sector renovável. Dotado de uma sapiência, humor e qualidades humanas excecionais tornou o trabalho técnico da APREN numa tarefa prazenteira.

A engenheira Susana Serôdio, com quem partilho o Departamento Técnico da APREN, foi e continua a ser uma grande mentora. Trabalhar com a engenheira Susana Serôdio é como beneficiar de aconselhamento excecionalmente esclarecido, paciente e simpático de um tutor universitário.

Os estágios são necessários e importantes?

JGG - Considero importantes para reforçar os conhecimentos adquiridos na faculdade e para dotar os recém formados de novas competências. Posso dizer que o meu estágio na APREN permitiu não só consolidar conhecimentos técnicos e económicos do sector renovável, mas também fortaleci o pensamento crítico reflexivo e estratégias de trabalho em equipa.

O processo de candidatura ao estágio foi simples?

JGG - Sim, apenas implicou escolher um tema, um orientador e uma entidade disponível para a realização do estágio.

Já me encontrava a trabalhar na APREN antes da realização deste estágio e a minha proposta de realização do trabalho em questão foi recebida com agrado.


"As dificuldades, impasses e até mesmo frustração, foram ultrapassadas com a troca e debate de ideias com o meu orientador e com antigos colegas e professores de EEA", conta João Graça Gomes. Nesta fotografia o jovem está com colegas de curso numa visita de estudo a Castelo de Bode
Imagem cedida por JGG

Que conselho deixa aos seus colegas que estejam para iniciar um estágio?

JGG - Acima de tudo determinação. É importante não desistir aquando das primeiras dificuldades e ter humildade para procurar ajuda e aconselhamento nos profissionais mais experientes.

O que está a fazer neste momento?

JGG - Atualmente, continuo no Departamento Técnico da APREN. As minhas funções centram-se na análise estatística de dados da produção elétrica das centrais renováveis nacionais, elaboração de relatórios sobre o sector renovável nacional para entidades internacionais como REN21 – the Renewable Energy Policy for the 21st Century, AEBIOM - European Biomass Association e WWEA - World Wind Energy Association.

Quais são os planos para curto, médio prazo?

JGG - Gostaria de prosseguir os meus estudos no setor renovável e tirar um doutoramento nesta área, visto que há programas de estudo muito completos e interessantes.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

A Bial, procura um Bioestatista para a oportunidade de emprego que pode ser visualisada em maior detalhe na página através do link:

Information dissemination in unknown radio networks with large labels

Professor Shailesh Vaya,
Xerox Research Centre, India,

July 20 at 10h00 on room 6.3.38

Estudantes sentados, junto a uma mesa

O pedido de apoio à formação pós-graduada na área da Geologia do Petróleo deve ser apresentado até 15 dias úteis, após o último dia do prazo de inscrição no respetivo curso.

Já é possível solicitar a criação de Unidades Curriculares na plataforma Moodle para o ano letivo 2012/2013.

Os pedidos podem ser realizados no Portal da FCUL, após inicio de sessão.

O Centro de Informática terminou, no passado dia 12 de Julho, a migração de um equipamento central na rede da FCUL.

A excelência de sempre na construção do futuro. Escolhe um dos nossos cursos de Física, Astronomia e Astrofísica, Engenharia Física, ou Engenharia Biomédica e Biofísica. [ + ]

Alunos da FCUL no pátio do C6

O “6th SPJ-OCS” realiza-se pela primeira vez em Portugal. Os organizadores do evento acreditam que “este congresso contribui para dar uma imagem do potencial científico de Portugal” nesta área.

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Pormenor de obra artística

Os promotores do FP7 acreditam que “centenas de instituições científicas de toda a União Europeia irão apresentar propostas” e esperam captar novos participantes, nomeadamente pequenas e médias empresas, incrementando dessa forma a competitividade europeia.

Carlos Miguel Farinha, bioquímico docente do DQB e investigador do BioFIG , foi premiado em Junho com o Romain Pauwels Research Award, atribuído pela European Respiratory Society.

 

2ª fase de candidaturas:  15 a 22 de Julho.

O mestrado em Matemática para Professores é uma excelente oportunidade para consolidar,  recordar e aprender muitos temas relacionados com a matemática escolar.

No dia 12 de Julho foram feitas as apresentações de quatro trabalhos feitos no âmbito da disciplina de Projecto em Matemática para o Ensino do Mestrado em Matemática para Professores.

A Universidade de Lisboa e a Fundação Amadeu Dias estão a atribuir bolsas aos alunos de 1º Ciclo de qualquer área do saber, leccionado na Universidade de Lisboa e que já tenham concluído o 1.º ano curricular, ou alunos que frequentem&n

Em 18 anos, o Programa de Estímulo à Investigação premiou 34 jovens investigadores e 19 instituições da Universidade de Lisboa. Na última edição, dos oito premiados, três são jovens cientistas da FCUL. As candidaturas à próxima edição decorrem até 21 de setembro.

Cartaz do Seminário

No dia dia 16 de Julho, pelas 11H00, na sala 6.4.30, realizar-se-á um Seminário organizado pelo Centro de Investigação Operacional com o título 'Lagrangian-Based Branch-and-Bound for Two-Echelon Uncapacitated Facility Location with Single Assignment Cons

Os resultados das experiências ATLAS e CMS divulgados recentemente pelo CERN, também foram apresentados publicamente na FCUL, numa sessão organizada pela professora do Departamento de Física Amélia Maio, a responsável pela participação portuguesa na experiência ATLAS.

Apresentações dos Projectos de Física dia 19 de Julho, às 10h, na sala 8.2.17:

O que faz o profissional que passa os seus dias no laboratório? E quem se dedica a resolver equações ou a estudar animais e plantas? Cinquenta alunos da associação EPIS descobriram as respostas a estas e a outras questões.

Servidor da FCUL

O projeto de reestruturação do Centro de Dados da FCUL, iniciado em junho, deverá estar concluído no próximo mês de setembro.

Duas pessoas fazem uma experiência no laboratório

A Faculdade de Ciências abre as portas dos seus laboratórios a 50 jovens, vindos de diferentes pontos do País, para mais uma edição da “Rota das Vocações de Futuro” da EPIS.

Apesar de ser uma das áreas mais recentes da FCUL, atualmente é uma vertente da ciência portuguesa em franca expansão.

“Um trabalho que reflita sobre o passado de uma instituição, ou o passado da ciência em Lisboa ou em Portugal, é sempre algo de muito importante para repensarmos o nosso trajeto”. A afirmação feita pela historiadora das ciências, Ana Simões, a propósito de um dos muitos projetos em curso é reveladora da importância, que a preservação do património científico tem na sua vida.

Kostas Gavroglu e Ana Simões assinam o primeiro livro “Neither Physics nor Chemistry: A History of Quantum Chemistry” sobre a emergência da disciplina Química Quântica, o pretexto ideal para conversar com a autora portuguesa.

Páginas