Entrevista com João Graça Gomes

As funções de João Graça Gomes centram-se na análise estatística de dados da produção elétrica das centrais renováveis nacionais, elaboração de relatórios sobre o sector renovável nacional para entidades internacionais

APREN

Quando João Graça Gomes iniciou o estágio “Cenarização Sistema Elétrico 100 % Renovável em 2040”, com a duração de um ano, no Departamento Técnico da Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN), sob a orientação de José Medeiros Pinto, engenheiro e secretário-geral daquela associação, quis “dar o melhor e mostrar a qualidade do ensino de engenharia na FCUL”. O ano passado foi distinguido com um dos prémios de maior destaque da engenharia nacional.

Em que consistiu o seu estágio?

João Graça Gomes (JGG) - O trabalho consistiu em validar o funcionamento do sistema elétrico nacional em cenários de forte penetração de energias renováveis que, tendencialmente, supram a totalidade do consumo elétrico nacional.

Para desenvolver o trabalho analisei as previsões de evolução para o sector elétrico do operador da rede de transporte nacional (REN) e de associações industriais europeias (exemplo: WindEurope e SolarPower Europe).

Para conceber os cenários recorri a um software muito conhecido pelos alunos de Engenharia da Energia e do Ambiente (EEA), o EnergyPlan, uma ferramenta que simula a operação de sistemas elétricos numa base horária.

Quais foram os melhores momentos desse período?

JGG - Os melhores momentos foram propiciados pela fantástica equipa da APREN. A sua constante dedicação ao sector renovável e a valiosa aprendizagem que me proporcionaram, pois graças ao seu apoio aprendi bastante sobre o funcionamento do sector elétrico nacional.

Como ultrapassou as dificuldades?

JGG - As dificuldades, impasses e até mesmo frustração, foram ultrapassadas com a troca e debate de ideias com o meu orientador e com antigos colegas e professores de EEA. Dentro deste último grupo destaca-se o meu colega e amigo, o engenheiro Tiago Pires e o professor Miguel Brito que me ajudaram a perceber melhor o software EnergyPlan.


João Graça Gomes recebeu o Prémio - Melhor Estágio Nacional em Engenharia Eletrotécnica da Ordem dos Engenheiros no Dia Nacional do Engenheiro
Imagem cedida por JGG

Quem foram os seus mentores?

JGG - Os maiores mentores, neste período de estágio, foram os colegas da APREN, especialmente José Medeiros Pinto, cujos conselhos revelaram-se inestimáveis. O seu conhecimento sobre o sector elétrico e as suas recomendações bem fundamentadas e de extraordinária agudeza foram uma contribuição significativa para este trabalho.

Outro grande mentor foi o professor Sá da Costa que contribuiu decisivamente para reforçar os meus conhecimentos adquiridos na formação académica sobre o sector renovável. Dotado de uma sapiência, humor e qualidades humanas excecionais tornou o trabalho técnico da APREN numa tarefa prazenteira.

A engenheira Susana Serôdio, com quem partilho o Departamento Técnico da APREN, foi e continua a ser uma grande mentora. Trabalhar com a engenheira Susana Serôdio é como beneficiar de aconselhamento excecionalmente esclarecido, paciente e simpático de um tutor universitário.

Os estágios são necessários e importantes?

JGG - Considero importantes para reforçar os conhecimentos adquiridos na faculdade e para dotar os recém formados de novas competências. Posso dizer que o meu estágio na APREN permitiu não só consolidar conhecimentos técnicos e económicos do sector renovável, mas também fortaleci o pensamento crítico reflexivo e estratégias de trabalho em equipa.

O processo de candidatura ao estágio foi simples?

JGG - Sim, apenas implicou escolher um tema, um orientador e uma entidade disponível para a realização do estágio.

Já me encontrava a trabalhar na APREN antes da realização deste estágio e a minha proposta de realização do trabalho em questão foi recebida com agrado.


"As dificuldades, impasses e até mesmo frustração, foram ultrapassadas com a troca e debate de ideias com o meu orientador e com antigos colegas e professores de EEA", conta João Graça Gomes. Nesta fotografia o jovem está com colegas de curso numa visita de estudo a Castelo de Bode
Imagem cedida por JGG

Que conselho deixa aos seus colegas que estejam para iniciar um estágio?

JGG - Acima de tudo determinação. É importante não desistir aquando das primeiras dificuldades e ter humildade para procurar ajuda e aconselhamento nos profissionais mais experientes.

O que está a fazer neste momento?

JGG - Atualmente, continuo no Departamento Técnico da APREN. As minhas funções centram-se na análise estatística de dados da produção elétrica das centrais renováveis nacionais, elaboração de relatórios sobre o sector renovável nacional para entidades internacionais como REN21 – the Renewable Energy Policy for the 21st Century, AEBIOM - European Biomass Association e WWEA - World Wind Energy Association.

Quais são os planos para curto, médio prazo?

JGG - Gostaria de prosseguir os meus estudos no setor renovável e tirar um doutoramento nesta área, visto que há programas de estudo muito completos e interessantes.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Páginas