Exposição de fotografias

Conhecimento como resposta aos desafios tropicais

pessoas observam a exposição

“De Lisboa para os Trópicos” está patente até 21 de junho

GJ Ciências ULisboa

“De Lisboa para os Trópicos” é o nome da mais recente exposição na Ciências ULisboa, patente no átrio do edifício C6 desde 21 de abril e que vai estar em exibição até ao próximo dia 21 de junho. A mostra itinerante de fotografias assinala o 2.º aniversário do Colégio Tropical (CTROP), uma unidade transversal da ULisboa. A Ciências ULisboa é a primeira escola a receber as fotografias, depois de terem estado em exibição na Reitoria da ULisboa entre 16 de março e 7 de abril de 2022.

As 72 fotografias agora expostas no campus da Faculdade retratam as vivências de cientistas investigadores das várias escolas da ULisboa, em vários países das regiões tropicais, em África, na Ásia e na América do Sul. A exposição reflete a experiência de trabalho em diversas áreas de investigação, das ciências sociais à ecologia, passando pelas questões culturais, as relações humanas, as tradições, o trabalho e o ambiente. Está organizada em três áreas distintas: “Sendo”, com foco nas pessoas e nas suas vivências; “Existindo, dedicada aos lugares, comércio e produção; e “Estando, com um olhar sobre o património natural.

"De Lisboa para os Trópicos" pode ser visitada no átrio do edifício C6, no campus da Faculdade, até 21 de junho de 2022.

Com conceito e curadoria de Rúben Oliveira, alumnus da Ciências ULisboa, coordenador do grupo de Comunicação do CTROP e colaborador externo do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c), e Teresa Vaz, gestora de projeto no CTROP, o projeto contou com a colaboração de Jorge Malheiros, investigador no Centro de Estudos Geográficos do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da ULisboa e vice-diretor do CTROP; Ana Ribeiro, investigadora do Instituto Superior de Agronomia; Cristina Máguas, professora do Departamento de Biologia Vegetal, coordenadora do cE3c e vice-diretora do CTROP; e Patrícia Carvalho, aluna do mestrado em Cultura Científica e Divulgação das Ciências, um curso ministrado em conjunto pela Ciências ULisboa, o Instituto de Educação e o Instituto de Ciências Sociais da ULisboa.

Pedro Almeida, Cristina Máguas e Rúben Oliveira na apresentação da exposição
Fonte GJ Ciências ULisboa

 apresentação da exposição aconteceu no passado dia 21 de abril e contou com a presença de  Pedro Almeida, subdiretor para a Comunicação e Imagem e Relações Externas, Cristina Máguas e Rúben Oliveira. Após as suas breves intervenções, houve lugar à degustação de um vinho produzido na Herdade da Ribeira Abaixo, estação de campo do cE3c e uma  infraestrutura da Ciências ULisboa no concelho de Grândola, que constitui um laboratório vivo para atividades de educação e investigação científica.

O CTROP é uma unidade transversal da ULisboa, que tem como finalidade desenvolver uma estratégia transdisciplinar com vista à resolução de desafios nas regiões tropicais, sendo um dos seus objetivos contribuir para a redução das desigualdades entre países através da promoção do desenvolvimento científico e tecnológico, da inovação e do ensino nas regiões tropicais. O colégio conta com cerca de 175 membros associados de 14 escolas, constituindo uma plataforma comum a dezenas de equipas da ULisboa.

Com esta exposição, a organização pretende: dar a conhecer o trabalho dos investigadores, mostrando a importância da investigação para a resolução dos desafios que os trópicos enfrentam; criar elos de ligação, alavancando pontes entre as escolas; mostrar aos alunos que os horizontes de investigação vão muito além dos campus das faculdades, uma vez que há investigadores da ULisboa a trabalhar por todo o mundo.

Cristina Máguas diz que, apesar das dificuldades decorrentes da pandemia, o balanço destes dois anos de existência do CTROP é muito positivo. “A multidisciplinaridade e variedade de escolas unidas em torno deste grande objetivo tem constituído um desafio fantástico”, partilha. O facto de o colégio ser uma estrutura muito dinâmica em diversas áreas do conhecimento faz com que constantemente hajam novos investigadores a querer integrar a equipa, conta Cristina Máguas. Integrar a estrutura facilita o contacto entre as pessoas, permitindo aos investigadores uma maior agilidade no desenvolvimento do seu trabalho.

Estabelecer pontes é uma das missões do colégio. Expor estas fotografias foi a forma que encontraram para o fazer, uma vez que os cientistas tinham muitas fotografias tiradas no âmbito dos seus trabalhos de campo. Para Cristina Máguas, para além de interessantes do ponto de vista científico, as imagens são esteticamente apelativas e podem constituir um incentivo à participação de novos investigadores, acrescentando entusiasmada que as perspetivas para o futuro são as melhores - “eu acho que o colégio tem ‘pernas para andar’, isto é só o início de uma longa caminhada”.

A Ciências ULisboa foi a primeira escola a receber esta exposição, depois da inauguração na Reitoria da ULisboa, uma oportunidade que surgiu na sequência da proximidade geográfica, mas também pela ligação estreita dos seus organizadores com a Faculdade, explica Rúben Oliveira. A estas razões juntaram-se “a vontade de reiniciar um ciclo de exposições, trazer de novo a ligação entre a cultura e a Ciência ao campus e ao mesmo tempo mostrar os grandes projetos em que Ciências ULisboa está envolvida”, conta Pedro Almeida, cuja concretização foi possível graças também à colaboração do Gabinete de Obras, Manutenção e Espaços e da Comissão de Exposições da Faculdade.

Um dos problemas que se coloca nas regiões tropicais refere-se à conservação da biodiversidade e dos ecossistemas, temática sobre a qual muitos investigadores da Ciências ULisboa se debruçam. Para Pedro Almeida, o colégio é uma “alavanca adicional à investigação e estudo dos trópicos que há muito se faz, de forma reconhecida, na Faculdade”. “É também uma mostra do que fazemos no sentido de observar, compreender e ajudar regiões tão complexas e fascinantes como os trópicos, onde se joga muito do futuro da humanidade, em particular devido aos seus riquíssimos ecossistemas”, conclui.

Depois da exibição na Ciências ULisboa, a exposição deverá ser apresentada noutras escolas da ULisboa e espaços culturais associados aos países retratados. O Instituto Superior Técnico e o Centro Cultural de Cabo Verde já demostraram interesse em acolhê-la.

Marta Tavares, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Fotografia de participantes na Training School

CLEANFOREST na vanguarda da compreensão dos efeitos dos extremos climáticos e poluição nas florestas Europeias

Participantes no Dia Aberto

O campus ganhou vida, cor e energia proveniente do entusiasmo dos cerca de 2000 alunos de 170 escolas de norte a sul do País.

CIÊNCIAS esteve presente nesta edição, com a participação dos docentes do Departamento de Física: Alexandre Cabral, no painel de abertura “À conversa sobre carreiras espaciais” e

Semana Internacional da Compostagem

Uma das transformações necessárias às entidades que querem progredir pelo caminho da sustentabilidade é fecharem os seus ciclos de materiais, nomeadamente o orgânico.

A VicenTuna - Tuna da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa - completou 30 anos em janeiro de 2024. Para comemorar, realizou no dia 30 de abril de 2024, a Festa da Primavera, um espetáculo de música e divertimento dedicado à comunidade de CIÊNCIAS e ao público em geral.

Celebrações dos 50 anos do 25 de abril de 1974 da Academia das Ciências de Lisboa

A 9 de maio realiza-se a segunda de duas jornadas de debate académico e científico organizadas pela Academia das Ciências de Lisboa, que tem por objetivo ‘analisar e discutir a evolução do panorama científico português de forma prospetiv

Lançamento do projeto Barrocal-Cave marca um novo capítulo na Conservação da Biodiversidade em Portugal

O prestigiado Palácio Gama Lobo foi o cenário escolhido para o lançamento do projeto Barrocal-Cave, financiado pelo Prémio Fundação Belmiro de Azevedo 2023.

No passado dia 10 de abril, tivemos a honra de receber um grupo de estudantes e dois professores da Universidade de Leiden, na Holanda. Com um total de 40 estudantes, todos da área das bio farmacêuticas, a visita prometia ser entusiástica.

Miguel Pinto

No dia 29 de abril, Miguel Pinto visitou a Escola Básica Professora Aida Vieira, no Bairro Padre Cruz em Lisboa, para realizar oficinas de divulgação científica e atividades didáticas.

Fotografia de alguns dos oradores

O que é a sustentabilidade? Como podemos agir a nível local, procurando um impacto global? Estas e muitas outras questões marcaram a segunda edição da Semana da Sustentabilidade CIÊNCIAS, entre 15 e 19 de abril de 2024.

Grande Auditório durante a celebração do 113.º aniversário de CIÊNCIAS

Mais de 500 pessoas assistiram no Grande Auditório à celebração do 113.º aniversário de CIÊNCIAS, na passada terça-feira, 23 de abril, numa cerimónia marcada por distinções, homenagens e um balanço dos últimos meses, com os olhos postos no futuro. 

Buracos negros Gaia

Um grupo de cientistas descobriu um grande buraco negro, com uma massa quase 33 vezes superior à massa do Sol, escondido na constelação de Aquila, a menos de 2000 anos-luz da Terra, ao analisar a grande quantidade de dados da missão Gaia da ESA.

Alunos com mãoes no ar num sala de aula

É possível brincar com a Matemática e prova disso foram as várias atividades que se realizaram na Faculdade nos dias 13 e 14 de março de 2024. Março foi um mês dedicado a esta ciência, motor da sociedade. Leia a opinião de quem participou nestas atividades e ainda nas Jornadas de Matemática.

robot e criança

Ecossistema de grandes modelos de linguagem de IA Generativa para a língua portuguesa foi expandido com novas versões dos modelos Albertina e Gervásio.

Participantes da 1.ª edição do JAB

A 1ª edição do JAB, um evento inovador destinado a jovens empreendedores, organizado pela JUST - Júnior Iniciativa de Ciências ocorreu nos dias 22 e 23 de março passado e teve como foco a Educação de Qualidade, quarto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável.

Pessoas

Uma comitiva da Shanghai Ocean University (SHOU), cuja origem remonta à Escola de Pesca da Província de Jiangsu, fundada em 1912, visitou Ciências ULisboa no passado dia 25 de março. Wang Hongzhou, presidente do Conselho da universidade chinesa, elogiou o avanço da investigação realizada na Ciências ULisboa, destacando as boas práticas de gestão, interdisciplinaridade e foco na missão. Durante a ocasião, Luís Carriço, diretor da Ciências ULisboa, reconheceu a importância das relações bilaterais com a China.

Alunos dinarmarqueses junto à tabela periódica

Um grupo de 25 estudantes do ensino secundário do Egedal Gymnasium & HF, da Dinamarca, visitou a Ciências ULisboa no passado dia 21 de março.

Sala com pessoas

A “Sessão de demonstração do serviço CONNECT – Caso de uso #1, Estuário do Tejo” ocorreu no passado dia 13 de março.

Várias pessoas no stand da Fcauldade Futurália

Como já vem sendo tradição, a Ciências ULisboa esteve presente na 15.ª edição da Futurália, a maior feira de educação, formação e empregabilidade do país, que se realizou entre 20 e 23 de março, na FIL - Feira Internacional de Lisboa e que juntou muitos visitantes, especialmente candidatos ao ensino superior. A Direção da Ciências ULisboa agradece aos mais de 200 estudantes voluntários e aos cerca de 70 professores, investigadores, entre outros profissionais que se vestiram de azul para esclarecerem as dúvidas dos candidatos ao ensino superior, lançando ainda o convite para visitarem a Faculdade no próximo Dia Aberto, que se realiza no próximo dia 8 de maio e cujas inscrições podem ser feitas aqui. Até lá!

Imagem do Miguel Pires durante a competição ocorrida em videoconferência

Miguel Pires, estudante da licenciatura de Engenharia Geoespacial da Ciências ULisboa, venceu a edição portuguesa do Esri Young Scholars Award e que lhe dá a oportunidade de apresentar o seu projeto Dashboard CicLisboa no maior evento de Sistemas de Informação Geográfica a nível mundial - o Esri User Conference e a Education Summit -, ambos a decorrer no próximo mês de julho, em San Diego, na Califórnia (EUA).

Pessoa numa praia com neve

A missão da Ciências ULisboa é criar, transmitir e difundir conhecimento científico e tecnológico, promovendo uma cultura de aprendizagem permanente, valorizando o pensamento crítico e a autonomia intelectual. Nesta “casa“ todos os dias alunos, professores, investigadores, entre outros profissionais encontram motivos para cuidar do nosso planeta. Bem hajam!

Dia Internacional das Florestas 2024

Leia o testemunho de António Vaz Pato, estudante do mestrado de Biologia da Conservação e guardião da HortaFCUL, a propósito desta efeméride e assista ao vídeo que preparamos para celebrar esta data especial nas nossas redes sociais: YouTube, Facebook, LinkedIn e Instagram.

céu

João Pires Ribeiro, professor aposentado do Departamento de Física da Ciências ULisboa, faleceu dia 18 de março, em Lisboa, aos 83 anos. A Ciências ULisboa lamenta o triste acontecimento e apresenta as condolências aos seus familiares, amigos, colegas e antigos estudantes.

Páginas