Colégio São João de Brito em Ciências

Como é o dia-a-dia do cientista?

Durante dois dias, Ciências recebeu nos laboratórios dos Departamentos de Química e Bioquímica e de Biologia Vegetal, e no Instituto de Biofísica e Engenharia Biomédica (IBEB) de Ciências, 12 cientistas diferentes dos que diariamente os frequentam. À primeira vista, vestidos a rigor, com a bata branca e a curiosidade e entusiasmo na descoberta, já se faziam notar cientistas. No entanto, os estudantes frequentam o 12.º ano do Colégio São João de Brito.

A visita à Faculdade enquadra-se no Programa de Orientação Escolar e Vocacional, daquele colégio. A iniciativa estende-se aos alunos do 8.º ao 12.º ano e pretende que os alunos “contactem com uma profissão que desejam seguir. O objetivo é também o de aproximar a escola do mundo do trabalho e, quando possível, que os alunos sejam “sombra” de alguém. Que possam observar, fazer perguntas, tirar dúvidas”, explicou a psicóloga Fátima Perloiro.

 

alunos no laboratório
À primeira vista, vestidos a rigor, com a bata branca e a curiosidade e entusiasmo na descoberta, os alunos do Colégio São João de Brito já se faziam notar cientistas
Fonte Fotografia de GCIC

As atividades desenvolvidas em Ciências foram selecionadas de acordo com os interesses manifestados pelos alunos. Desta forma, “tomaram contacto com atividades experimentais em curso em diferentes laboratórios de investigação, nomeadamente técnicas de Biologia Molecular (mini-preparações de DNA plasmídico, géis de análise de DNA e de proteínas, técnicas de transformação de células bacterianas e de mamífero) e de Biologia Celular (cultura de células humanas, microscopia de fluorescência e automatizada), nos laboratórios do BioFIG, e algumas técnicas de neurociências nos laboratórios do IBEB (análise de imagens para diferentes tipos de diagnóstico) ”, informaram os professores do departamento a acompanhar os alunos, Margarida Amaral e Carlos Farinha. Para os professores, esta iniciativa revela-se interessante porque “é uma maneira de mostrar aos potenciais novos alunos o que fazemos e também porque é importante para a Universidade reforçar os seus laços com a sociedade”.

Alunos no laboratório
 Para os professores Margarida Amaral e Carlos Farinha, esta iniciativa revela-se interessante porque “é uma maneira de mostrar aos potenciais novos alunos o que fazemos e também porque é importante para a Universidade reforçar os seus laços com a sociedade”
Fonte Fotografia de GCIC

Para a aluna Ana Margarida Antunes, ser cientista é bastante diferente da ideia que tinha antes de visitar a Faculdade: “em certos aspetos, não tinha ideia da realidade. Aqui fiquei a conhecer melhor toda esta envolvente. Investigação científica é a área que me interessa, vir aqui abriu muito mais o meu campo de possibilidades. Adorei fazer as atividades práticas, mexer nos aparelhos, pipetas, compostos, foi muito bom!”.

Afonso Cardal ficou surpreendido. Afinal, trabalhar num laboratório pode ser mais divertido do que imaginou: “não tinha muita noção de como era a vida num laboratório. Agora já sei o que se faz na prática. Nos laboratórios, esclareceram-me que há sítios em que até é possível ouvir música e, de vez em quando, cantar”.

Para Diogo Salgueiro a verdadeira surpresa foi descobrir que “existe trabalho em grupo, em conjunto. Julguei que o trabalho do cientista era mais solitário mas afinal há trabalho de equipa!”.

alunos em laboratório
"Adorei fazer as atividades práticas, mexer nos aparelhos, pipetas, compostos, foi muito bom!”, partilhou a aluna Ana Margarida Antunes
Fonte Fotografia de GCIC

Os alunos da Faculdade foram essenciais na partilha de ensinamentos. Durante o período de aulas, explicaram e exemplificaram as atividades em desenvolvimento. Depois das experiências, houve tempo ainda para uma conversa entre “colegas”.

“Todos eles querem perceber em que se baseia o curso, como é que daqui para a frente avançam, quais são as opções, as saídas profissionais, o que vão aprender. Acho que é uma ótima iniciativa! Eu própria tinha muitas das dúvidas que eles têm agora. Acho muito importante que esclareçam as suas dúvidas connosco, “abre-lhes os olhos”, veem com o que vão lidar daqui para a frente”, explicou a aluna do 3.º ano do curso de Bioquímica, Beatriz Santos.

Depois das experiências e da conversa com os alunos, o estudante do 12.º ano, Afonso Botelho, partilhou: “Estou muito mais esclarecido. Foi extremamente interessante e, sem dúvida, vai ter uma grande influência nas decisões a tomar para o meu futuro. Se houvesse a oportunidade de voltar a experimentar esta realidade aqui em Ciências, continuaria interessado”. A colega Helena Cunha, acrescentou: “é sempre importante esclarecer as nossas dúvidas com pessoas que já passaram pelo mesmo que nós. Estou no 12.º ano e não sei para onde quero ir, portanto acho que qualquer dúvida que possam esclarecer, nem que seja em relação ao ambiente da faculdade, às dificuldades que eles sentiram, é tudo importante para esclarecer o que quero fazer na minha vida”.

alunos e professor no laboratório
Depois das experiências, houve tempo ainda para uma conversa entre “colegas”
Fonte Fotogafia de GCIC

A iniciativa do Colégio São João de Brito teve início no ano de 2007. Em média, por ano, cerca de 100 alunos das áreas das Artes Visuais, Humanidades, Ciências e Tecnologias e Ciências Económicas são integrados em empresas e instituições para desenvolver um período de estágio. No total, 800 estudantes já experimentaram profissões que, por opção, quiseram conhecer de perto, entre elas as desenvolvidas em hospitais, faculdades, agências de publicidade, ateliers de arquitetura, ateliers de fotografia e de pintura, estações de televisão, editoras de livros, farmácias, empresas de construção civil, aeroporto, jardim zoológico, explorações agrícolas, clínicas veterinárias, empresas na área da aviação, tecnologia, combustíveis, telecomunicações, informática, exército, marinha, serviços de psicologia.

Luísa Lencanstre despediu-se de Ciências dizendo: “Eu gosto muito de Química, é uma hipótese voltar a Ciências como aluna!”

Para a Luísa e todos os que o quiserem voltar a Ciências, fica o até já, cientistas!

Alunos e professores no exterior do C8
A visita à FCUL enquadrou-se no Programa de Orientação Escolar e Vocacional, do Colégio São João de Brito
Fonte Fotografia cedida por Margarida Amaral

“Já conhecia o Programa de Orientação Escolar e Vocacional do Colégio S. João de Brito – a minha filha mais nova é aluna do 9.º ano do Colégio e tem beneficiado dessa orientação. Desconhecia, no entanto, que envolvia iniciativas como esta, em que os alunos são imersos num ambiente profissional. É uma excelente ideia e, como pai e como diretor de Ciências, só posso apoiá-la entusiasticamente, esperando que seja alargada a outras áreas científicas. É ainda interessante notar que a orientação vocacional tem grande tradição no Colégio São João de Brito. Quando eu por lá passei, há algumas décadas, fui aconselhado a “ir para ciências ou para Medicina”. Falharam estrondosamente na minha veia médica mas gosto de acreditar que acertaram na minha vocação de químico”.
Comentário do professor José Artur Martinho Simões, diretor de Ciências e antigo aluno do Colégio São João de Brito

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura
info.ciencias@fc.ul.pt

Encontram-se abertos concursos para recrutamento postos de trabalho de Professor Auxiliar, nas áreas disciplinares de Meteorologia, de Geofísica, de Engenharia Geográfica e de Oceanografia Física, Astronomia e Astrofísica, constantes do mapa de pessoal docente d

Empresa Outmind trabalha o conceito de marketing sensorial aliado à tecnologia

“Queremos dar a conhecer um novo espaço, uma nova marca, uma nova estratégia para o Tec Labs e também, claramente, incentivar as pessoas a terem uma atitude diferente face ao empreendedorismo”, sublinhou Luís Matos Martins, presidente do Conselho de Administração do Tec Labs.

Imagem alusiva à extração de óleos essenciais

Aquele que é hoje conhecido como o ISEO teve início em setembro de 1969, quando quatro cientistas da área da farmacognosia se reuniram, informalmente, em Leiden, na Holanda, para discutir problemas comuns, relacionados com a análise de óleos essenciais. Docentes/investigadores da FCUL participam, desde 1989, nesse congresso e já o organizaram por duas vezes.

Membros de uma tuna, durante uma atuação

Diário de bordo da nave Esperança. Uma viagem por um dos acontecimentos musicais da comunidade académica com especial tradição…

Pormenor de obra de arte

Invest in our future, invest in science”. A mensagem é clara, concisa e direta. Por um mundo melhor, um grupo de personalidades do Champalimaud Neuroscience Programme lançou recentemente um blogue no qual procuram sensibilizar a comunidade para a importância da ciência nas nossas vidas.

Está aberto concurso, até ao dia 07 de dezembro de 2012, para admissão de voluntários para a prestação de serviço em regime de contrato na Categoria de Oficial Técnico Superior Naval (TSN) e Oficial Técnico Naval (TN).

A sessão de encerramento contou com uma breve troca de ideias acerca dos novos desafios e possibilidades oferecidos pelo software Open Source, em particular, pela cada vez maior procura de formação em Quantum GIS.

Actividade no NanoLab do GeoFCUL

Dinâmica das zonas costeiras: conhecer para gerir

O Microsoft Windows 8 e Microsoft Office 2013 já estão disponiveis para download no seu Perfil de Utilizador (apenas Docentes e Funcionários).

Evolução da Complexidade Celular: Filosofia, Biologia Celular e Simbiose

Palestra no GeoFCUL

 

Paisagens do Mundo. Imagens da Dinâmica da Terra

 

Devido a problemas de software num equipamento (redundante) vai ser necessário realizar uma alteração de firmware num equipamento central de rede.

Não se prevê que uma possivel quebra de serviços, a existir, seja maior do que alguns segundos.

Francisco Eduardo Lapido Loureiro

Faleceu no passado dia 4 deste mês, no Brasil, onde consolidou a sua carreira (Centro de Tecnologia Mineral - CETEM ), que iniciara em Lisboa (FCUL, Junta de Energia Nuclear), França (Universidade de Nancy) e Angola (Universidade e IICT Instituto de Investiga&ccedi

Está aberta uma bolsa de Mérito Social para a área de Suporte ao utilizador para a Unidade de Informática.

A iniciativa pretende reunir especialistas que, através dos seus testemunhos, contribuam para a compreensão da revolução tecnológica pelo qual vão passar as línguas naturais, entre elas o português.

A Unidade de Informática irá fazer a transmissão ao vivo da apresentação do livro "A Língua Portuguesa Na Era Digital" no dia 16 de novembro de 2012 entre as 9h00 e as 13h30 a partir da Fundação Calouste Gulbenki

Conferência por Jorge Carvalho (LNEG) no dia 29 de Novembro, no GeoFCUL

Encontram-se abertos concursos para recrutamento de um posto de trabalho de Professor Auxiliar na área disciplinar de Astronomia e Astrofísica, e de dois postos de trabalho de Professor Auxiliar, na área disciplinar de Engenharia da Energia.

 Projetados com o objectivo de monitorizar as condições do Estado do Tempo, os satélites meteorológicos são atualmente utilizados em muitas outras áreas do estudo da Terra; por exemplo, a partir de medições efetuadas pelo satélit

Camião de longo curso em via rápida

Existe uma enorme vontade de potenciar a economia baseada no conhecimento. O Ecossistema de Transportes ambiciona transformar Portugal num polo de referência, dinamizando projetos em inovação aberta, reconhecendo a oportunidade estratégica que se coloca.

A Unidade de Informática informa que desde hoje, dia 13 de Novembro de 2012 às 9h00, o Portal da FCUL está em IPv6.

Estão a ser enviadas, desde o passado fim de semana (3/11), mensagens de correio eletrónico para alguns utilizadores de contas fc.ul.pt com solicitação de preenchimento de formulários web ou respostas via mail com dados pessoais dos utilizadores.

Páginas