Dictum et factum

Andreia Santos

Andreia Santos

ACI Ciências

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O Dictum et factum de julho é com Andreia Santos, técnica superior do Gabinete de Apoio Psicopedagógico (GAPsi) da Área de Mobilidade e Apoio ao Aluno de Ciências.

Quando era criança já sabia que profissão gostaria de ter no futuro?

Andreia Santos (AS) - Quando era criança, as profissões que eu dizia que gostava de ter/ser eram: professora, ter uma papelaria (adorava a ideia de vender material escolar e atender o público), arquiteta, farmacêutica e só no secundário decidi ser psicóloga.

Como surgiu a hipótese de trabalhar em Ciências?

AS - Soube através de uma colega que tinha aberto o concurso para uma bolsa PEUL para trabalhar como psicóloga no GAPsi no ano de 2012/2013. Depois mais tarde, em 2014 tive a oportunidade de ter outra bolsa, uma Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia e posteriormente concorri ao concurso público que abriu o ano passado, estando neste momento na faculdade como técnica superior, a desempenhar funções de acompanhamento clínico, apoio aos programas de mentorado e atividades de docência.

Foi o 1.º emprego?

AS - Não. O meu primeiro trabalho foi numa escola secundária.

Há quantos anos trabalha em Ciências?

AS - Não sendo um período seguido, na sua totalidade faz quatro anos.

O que começou por fazer quando aqui chegou?

AS - Comecei por dar consultas de psicologia clínica, dar apoio nos programas de mentorado, realizar algumas palestras e apoio administrativo do serviço (email, atendimento telefónico, revisão dos conteúdos da página do GAPsi, realização de textos de autoajuda).

E agora como é o seu dia-a-dia?

AS - O meu dia-a-dia é composto, na sua maior parte, pela atividade clínica (dar consultas), realizar algumas tarefas administrativas, dar algum apoio aos estagiários que aqui realizam estágio, preparo ações de formação/workshops. Às segundas-feiras de manhã temos uma reunião de equipa. Para além destas atividades que ocorrem ao longo de todo o ano, há algumas especificidades entre o 1.º e o 2.º semestre.

Neste momento, no 1.º semestre dou aulas numa cadeira optativa, chamada Curso de Competências Sociais e Desenvolvimento Pessoal.

No 2.º semestre realizo um curso chamado PhD-Contagem final, destinado a alunos com dificuldades em terminar o seu doutoramento.

O que é que mais gosta de fazer na unidade onde está inserida?

AS - No que se refere às atividades inerentes às funções que desempenho gosto de todas elas, porque me permitem o desenvolvimento de duas áreas que eu gosto bastante, a área clínica e a área formativa. Talvez pelas minhas características pessoais, mas para mim é importante conciliar um trabalho individual com os pacientes e um registo mais dinâmico, através das aulas, workshops e intervenções em grupo, como o programa destinado aos alunos de doutoramento.

Para além das tarefas em si, sinto que o ambiente da unidade onde trabalho, tem-me permitido crescer e desenvolver competências, por ser um local onde sinto que há espaço para a proposta de novas ideias, o trabalho em si é estimulante (a diversidade de pessoas e das problemáticas que atendo) e há sempre novos desafios a enfrentar.

Há alguma coisa que não aprecia na sua rotina profissional?

AS - Não há propriamente nada que não goste.

Na sua opinião o melhor da Faculdade é…?

AS - O ambiente, a relação entre as pessoas que a compõem. A proximidade, disponibilidade e facilidade de comunicação com docentes, outros trabalhadores não docentes com os quais trabalho, com a Direção e com os alunos. Estas características facilitam a resolução de muitas situações e permitem que me sinta verdadeiramente integrada no sítio onde trabalho, característica que dou bastante valor.

E o melhor da Administração Pública, o que é?

AS - A existência de vários serviços, que a população em geral pode recorrer que, de outro modo não teria acesso. Por exemplo, a existência de serviços de apoio psicológico nas faculdades, pois muitas pessoas não teriam condições para recorrer a um serviço privado.

Se tivesse que escolher um adjetivo para se descrever, qual seria a palavra escolhida?

AS – Proativa.

Porquê?

AS - Tenho várias ideias e iniciativas que coloco em prática, seja na minha vida pessoal ou profissional.

Na minha vida pessoal, geralmente tomo iniciativa de juntar as pessoas através de várias iniciativas, envolvo-me em diversas atividades como a dança ou envolvo-me em atividades que promovam o meu desenvolvimento pessoal e atividades criativas, já tive um programa de rádio no Instituto Superior Técnico, fazia bijutaria entre outras atividades.

Profissionalmente, nos momentos em que não tinha um contrato de trabalho/bolsa, desenvolvi vários projetos sozinha e com colegas e no meu trabalho atual, proponho novas ideias e procedimentos para as atividades do serviço.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Quatro lições sobre proteínas.  As investigadoras Maria José R. Gomes e Patrícia Faísca apresentam quatro razões para não faltar à quinta iniciativa do projeto Ciência na UL.

O Dr. Rui Lopes ex-aluno do Departamento de Informática e investigador no LASIGE, actualmente a trabalhar na Google, foi um dos responsáveis da equipa de desenvolvimento do doodle de hoje (23 de Maio).

A Investigação dos Doutores de Amanhã

"O objetivo é partilhar com os colegas das outras faculdades a experiência que tivemos, e estamos a ter, com a implementação do modelo de gestão por objetivos, assente na identificação dos processos", diz Ana Rocha, secretária-coordenadora da FCUL.

A reunião de entrada livre e sujeita a prévia inscrição inclui sessões plenárias e workshops sob o tema genérico “Prosseguir a excelência, promovendo as competências da UL”.

“Partilhar o que se tem pode ser um convite a algum sacrifício – mas a solidariedade não pode ser só um sentimento, tem de ser um compromisso de ação”, refere Graça Vieira, professora aposentada da FCUL, a propósito da campanha "Vamos dar com o coração".

Hoje é um dia fascinante. Dia de nos fascinarmos com as plantas, com a sua beleza, com o que nos dão, e nos possibilitam – a vida tal como a conhecemos.

Nesta época do ano, não há nada que mais nos descanse o espírito como um campo repleto de cores: branco, amarelo, lilás, vermelho, com flores de diferentes tamanhos e odores.

Anúncio de Seminário do DF

Encontra-se aberto concurso para a atribuição de 1 (uma) Bolsa de Investigação, no âmbito do projecto de investigação “Erro de não-resposta nas sondagens telefónicas com telemóveis: causas, efeitos e correcçã

Para marcar uma visita ao novo lugar destinado ao estudos das ciências e das artes basta telefonar ou enviar um email.

Fascination of Plants Day - 18 de maio de 2012.

A reportagem multimédia realizada no âmbito da UL Open Night inclui declarações de Sofia Cruz, coordenadora do Núcleo de Comunicação da Reitoria da Universidade de Lisboa (RUL), Isabel Tadeu, coordenadora do Núcleo

A ação de voluntariado acontece entre 26 e 27 de maio. Inscreva-se até dia 18 de maio, através do site UL Alimenta esta Ideia.

 

Miguel Yus, professor da Universidade de Alicante, recebe o galardão na primeira de cinco conferências proferidas pelo premiado em Portugal.

A Direção de Marketing e Comunicação da RTP oferece estágio remunerado na Área de Audiências e Estudo de Mercado a alunos recém licenciados ou mestrandos em Matemática A

A exposição "O Cálculo de Ontem e de Hoje" está, agora, disponível em versão itinerante.

De 3 a 28 de Maio está patente na "Academia Sénior da Cruz Vermelha Portuguesa-Delegação de Lisboa".

Seminário "Serendipity and The Ups and Downs of Synthesis", apresentado pelo Prof.

Palestras, visitas, exposições e muitas experiências são algumas das atividades previstas.

O livro está à venda pelo valor de €18,40, no Atendimento Geral, sito no edifício C5, piso 3.

"As Jornadas tiveram um balanço bastante positivo (...) elucidaram e esclareceram algumas dúvidas importantes para os estudantes (...) ", conclui a Comissão de Curso de Engenharia Geográfica.

Museu do Quartzo é inaugurado e recebe o nome de Galopim de Carvalho, professor jubilado do Departamento de Geologia.

As candidaturas à oficina de formação terminam a 21 de maio. As sessões realizam-se às terças e quintas-feiras, entre as 17h30 e as 20h30.

A exposição “O Cálculo de ontem e de hoje”, elaborada pelo Departamento de Matemática em colabora&

Páginas