Prémio Inovação Ageas – Novo Mundo

Ideia para salvar vidas vence 1.ª edição

A tecnologia do dryVHP é “100 % made in Ciências”

Ageas – Novo Mundo

Com o intuito de promover e fomentar um espírito empreendedor e de iniciativa, através do apoio e dinamização de ideias inovadoras que contribuam para melhorar a vida das pessoas, a Ageas Seguros criou o prémio “Novos Mundos”.

Saúde, bem-estar e qualidade de vida são os temas abrangidos pelo prémio que, ao desafiar empreendedores, pretende “contribuir para a consciencialização da sociedade em geral para a proteção e prevenção dos riscos existentes”.

Fernando Antunes e João Pires da Silva, professores do Departamento de Química e Bioquímica, e Fadhil Musa, bolseiro de investigação (pela bolsa de empreendedorismo startup voucher) do mesmo departamento, não tiveram dúvidas: esta seria a oportunidade para fazer parte da incubadora Health Care City, que por ser especializada na área da saúde, poderia ser um parceiro importante no desenvolvimento da startup.

Valeu a pena: o projeto dryVHP sagrou-se vencedor da 1.ª edição do Prémio Inovação Ageas – Novo Mundo 2016, recebendo um prémio monetário no valor de 7.500 euros e uma experiência de incubação durante três meses na Healthcare City.

De acordo com a organização, o Prémio Inovação Ageas – Novo Mundo recebeu 38 candidaturas, 12 foram selecionadas para a final. O primeiro lugar foi atribuído em março ao projeto dryVHP apresentado pelo antigo aluno do mestrado em Bioquímica e agora colaborador no Redox Biology Group do Centro de Química e Bioquímica de Ciências, Fadhil Musa. O segundo lugar foi entregue ao projeto SeaMe, e o terceiro ao projeto  Smart Pillow.

 

 

Vídeo de candidatura ao programa, com a explicação do projeto. Fonte Prémio Inovação Ageas – Novo Mundo

 

 

“A nossa equipa desenvolveu uma tecnologia que liberta uma grande quantidade de peróxido de hidrogénio de forma muito célere, com pouca água associada. Neste momento, o projeto consiste em aplicar a tecnologia a aparelhos de esterilização de dispositivos médicos. O fator diferenciador é a capacidade de construir aparelhos de esterilização muito mais rápidos e eficazes, ou aparelhos de esterilização portáteis e não elétricos para missões humanitárias, algo ainda não disponível no mercado.” Fadhil Musa.

A tecnologia do dryVHP é “100 % made in Ciências”, assim como a equipa, constituída ainda pelos professores Fernando Antunes e João Pires da Silva. Toda a investigação foi e continua a ser desenvolvida no Centro de Química e Bioquímica.

A médio prazo, a equipa pretende construir equipamentos de esterilização adaptados para laboratórios que sejam uma melhor solução do que as propostas atualmente disponíveis, já que, explicam “as tecnologias atuais são muito tóxicas”. Pela fórmula que agora apresentam, acreditam que “este produto possa ser um ‘game-changer’ para qualquer laboratório de biomedicina que trabalhe com cultura de células”.

Para Diana Banha, do Departamento de Innovation Program Manager - Comunicação & Marca da Ageas Seguros, este projeto é “uma proposta muito interessante para melhorar a esterilização de ambientes hospitalares com uma fórmula de atuação mais rápida e mais barata para as entidades utilizadoras, prevenindo os casos de infeções hospitalares que no nosso país têm vindo a crescer. Podemos dizer que se trata de uma ideia para salvar vidas”.

Aos colegas que tenham dúvidas sobre se devem ou não arriscar e dar a conhecer o seu projeto em concursos e prémios como este, Fadhil Musa deixa um conselho inspirado em Maquiavel: “‘Não há nada mais certo que nossos próprios erros. Vale mais fazer e arrepender, que não fazer e arrepender’, Portanto, façam!”. 

Raquel Salgueira Póvoas, Área de Comunicação e Imagem
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Fotografia de participantes na Training School

CLEANFOREST na vanguarda da compreensão dos efeitos dos extremos climáticos e poluição nas florestas Europeias

Participantes no Dia Aberto

O campus ganhou vida, cor e energia proveniente do entusiasmo dos cerca de 2000 alunos de 170 escolas de norte a sul do País.

CIÊNCIAS esteve presente nesta edição, com a participação dos docentes do Departamento de Física: Alexandre Cabral, no painel de abertura “À conversa sobre carreiras espaciais” e

Semana Internacional da Compostagem

Uma das transformações necessárias às entidades que querem progredir pelo caminho da sustentabilidade é fecharem os seus ciclos de materiais, nomeadamente o orgânico.

A VicenTuna - Tuna da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa - completou 30 anos em janeiro de 2024. Para comemorar, realizou no dia 30 de abril de 2024, a Festa da Primavera, um espetáculo de música e divertimento dedicado à comunidade de CIÊNCIAS e ao público em geral.

Celebrações dos 50 anos do 25 de abril de 1974 da Academia das Ciências de Lisboa

A 9 de maio realiza-se a segunda de duas jornadas de debate académico e científico organizadas pela Academia das Ciências de Lisboa, que tem por objetivo ‘analisar e discutir a evolução do panorama científico português de forma prospetiv

Lançamento do projeto Barrocal-Cave marca um novo capítulo na Conservação da Biodiversidade em Portugal

O prestigiado Palácio Gama Lobo foi o cenário escolhido para o lançamento do projeto Barrocal-Cave, financiado pelo Prémio Fundação Belmiro de Azevedo 2023.

No passado dia 10 de abril, tivemos a honra de receber um grupo de estudantes e dois professores da Universidade de Leiden, na Holanda. Com um total de 40 estudantes, todos da área das bio farmacêuticas, a visita prometia ser entusiástica.

Miguel Pinto

No dia 29 de abril, Miguel Pinto visitou a Escola Básica Professora Aida Vieira, no Bairro Padre Cruz em Lisboa, para realizar oficinas de divulgação científica e atividades didáticas.

Fotografia de alguns dos oradores

O que é a sustentabilidade? Como podemos agir a nível local, procurando um impacto global? Estas e muitas outras questões marcaram a segunda edição da Semana da Sustentabilidade CIÊNCIAS, entre 15 e 19 de abril de 2024.

Grande Auditório durante a celebração do 113.º aniversário de CIÊNCIAS

Mais de 500 pessoas assistiram no Grande Auditório à celebração do 113.º aniversário de CIÊNCIAS, na passada terça-feira, 23 de abril, numa cerimónia marcada por distinções, homenagens e um balanço dos últimos meses, com os olhos postos no futuro. 

Buracos negros Gaia

Um grupo de cientistas descobriu um grande buraco negro, com uma massa quase 33 vezes superior à massa do Sol, escondido na constelação de Aquila, a menos de 2000 anos-luz da Terra, ao analisar a grande quantidade de dados da missão Gaia da ESA.

Alunos com mãoes no ar num sala de aula

É possível brincar com a Matemática e prova disso foram as várias atividades que se realizaram na Faculdade nos dias 13 e 14 de março de 2024. Março foi um mês dedicado a esta ciência, motor da sociedade. Leia a opinião de quem participou nestas atividades e ainda nas Jornadas de Matemática.

Páginas