Grapevine Pathogen Systems Lab procura resposta de defesa eficaz contra patógenos da vinha

Comissão Nacional da Organização Internacional da Vinha e do Vinho premeia estudo da Ciências ULisboa

Artigo publicado na Scientific Reports foi desenvolvido no âmbito de tese de mestrado

Vinhas Douro, Portugal

O míldio da videira é uma das doenças da vinha com maior impacto ao nível da produção vinícola

Unsplash - Maksym Kaharlytskyi

Esta é a terceira vez que um trabalho de investigadores da Ciências ULisboa é premiado pela CNOIV. Na segunda edição em 2018 foram submetidas 23 candidaturas. O Prémio Inovação CNOIV foi atribuído ao trabalho “High Resolution Melting (HRM) applied to wine authenticity”, de um coletivo de oito autores, representado por Paula Martins-Lopes. Na primeira edição em 2016 foram submetidas seis candidaturas. O Prémio Inovação CNOIV foi atribuído ao trabalho "Transcriptome and metabolome reprogrammig in Vitis vinifera cv. Trincadeira berries upon infection with Botrytis cinerea", de um coletivo de nove autores, representado por Ana Margarida Fortes.

A Comissão Nacional da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (CNOIV) premiou “The interplay between membrane lipids and phospholipase A family members in grapevine resistance against Plasmopara viticola” com a Distinção CNOIV 2020, atribuído ao melhor trabalho nacional de divulgação, experimentação ou investigação no domínio da viticultura, da autoria de um grupo de investigadores da Ciências ULisboa.

Os vencedores dos "Prémios CNOIV" – 2020” foram anunciados, por videoconferência, no Fórum Anual Vinhos de Portugal, a 25 de novembro de 2020. Na categoria viticultura além do estudo da Faculdade, também foi premiado o livro "Elucidário de Termos Vitícolas Portugueses e Vernáculos”, da autoria de Nuno Magalhães, editado pela Cultiva Livros. Nesta 3ª edição foram submetidas oito candidaturas. O Prémio Inovação CNOIV não foi atribuído.

“The interplay between membrane lipids and phospholipase A family members in grapevine resistance against Plasmopara viticola” foi desenvolvido no âmbito da tese de mestrado do Gonçalo Laureano, que se encontra neste momento a desenvolver a sua tese de doutoramento em Biologia sob a orientação científica das professoras Ana Rita Matos e Andreia Figueiredo. Este estudo enquadra-se numa das linhas de investigação do Grapevine Pathogen Systems (GPS) Lab, um grupo de investigação do Plant Functional Genomics (PFG) Group do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI), do polo da Faculdade e demonstra pela primeira vez o envolvimento dos lípidos e genes desta família no estabelecimento da resposta de defesa de variedades de videira tolerantes ao Plasmopara vitícola.

Andreia Figueiredo e Gonçalo Laureano
Andreia Figueiredo e Gonçalo Laureano
Imagem cedida por AF

O GPS Lab PFG Group do BioISI Ciências ULisboa dedica-se à compreensão dos mecanismos associados a uma resposta de defesa eficaz contra patógenos da vinha, em particular ao agente etiológico do míldio da videira. Uma das linhas de investigação está focada no papel dos lípidos e moléculas de base lipídica, na sinalização e ativação de genes de defesa e já conseguiu demonstrar que nesta interação, o ácido linolénico e a ativação da sinalização pela hormona vegetal ácido jasmónico são essenciais para o estabelecimento de uma resistência eficaz.

O míldio da videira, causado pelo oomicete obrigatório Plasmopara viticola, é uma das doenças da vinha com maior impacto ao nível da produção. Requer várias aplicações preventivas de fungicidas a cada época de cultivo, o que representa um enorme impacto económico, ambiental e para a saúde.

“Neste trabalho procurámos compreender este processo a montante da ativação desta via de sinalização. Para isso foram utilizadas duas variedades de V. vinifera, ‘Trincadeira’, uma casta portuguesa suscetível ao míldio e ‘Regent’ um híbrido intraespecífico criado na Alemanha, que apresenta elevada tolerância ao míldio e ao oídio. Os nossos resultados demonstram que para além de a nível basal, as duas variedades apresentarem perfis lipídicos e de ácidos gordos distintos, apenas a variedade tolerante apresenta modulação do seu perfil lipídico após a inoculação com Plasmopara viticola. Esta variação está associada a uma ativação da atividade das fosfolipases A (PLA) e envolvem primariamente os lípidos do cloroplasto”, conta Andreia Figueiredo.

“The interplay between membrane lipids and phospholipase A family members in grapevine resistance against Plasmopara viticola” foi publicado na Scientific Reports a 28 de setembro de 2018 e é assinado por Gonçalo Laureano, Joana Figueiredo, Ana Rita Cavaco, Bernardo Duarte, Isabel Caçador, Rui Malhó, Marta Sousa Silva, Ana Rita Matos e Andreia Figueiredo.

Andreia Figueiredo conclui ainda que através deste estudo é possível afirmar que “uma resposta eficaz contra o patógeno está associada à modulação da fluidez da membrana do cloroplasto (por alteração do conteúdo em lípidos e ácidos gordos), que age como mecanismo de proteção do aparelho fotossintético nas primeiras horas de interação com o patógeno”, acrescentando que “este trabalho apresenta, pela primeira vez, a possibilidade de se utilizar o perfil de ácidos gordos/lípidos para discriminar variedades com maior tolerância ao míldio, questão que poderá ser particularmente importante para a seleção de plantas em programas de melhoramento para resistência ao Plasmopara vitícola”.

A comunidade científica tem-se mobilizado para delinear novas estratégias que permitam uma redução da aplicação de fungicidas e uma maior sustentabilidade da produção vinícola.

ACI com BioISI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Joana Ribeiro, Bárbara Henriques e Filipa Carvalho no simpósio

A Sociedade Portuguesa de Doenças Metabólicas (SPDM) atribuiu uma bolsa de apoio à investigação Dr. Aguinaldo Cabral, no valor de 10.000€, a Bárbara Henriques, investigadora do Departamento de Química e Bioquímica e investigadora principal do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI), polo da Ciências ULisboa. É a primeira vez que um investigador da Ciências ULisboa recebe este prémio.

Cinco alumni e logotipo da rubrica

Esta foi a pergunta feita a cinco alumni da Ciências ULisboa durante o mês de maio. A primeira série de lives transmitidas em direto no Instagram também está disponível no canal YouTube da Faculdade. Estas primeiras cinco conversas descontraídas e enriquecedoras contaram com a presença de Eduardo Matos, Dário Hipólito, Ana Prata, Margarida Ribeiro e João Graça Gomes.

Planta de tomate

“O efeito da competição e simbiose na virulência de um parasita de plantas" - um projeto coordenado pelas cientistas Alison Duncan e Sara Magalhães - é um dos quatro projetos vencedores da 1.ª edição do Prémio Tremplin Mariano Gago.

Paisagem antártica na zona de estudo

As alterações climáticas amplificam as ondas de calor no continente antártico. Esta é a conclusão apresentada pelos cientistas Sergi González-Herrero, David Barriopedro, Ricardo M. Trigo, Joan Albert López-Bustins e Marc Oliva num artigo publicado na Communications Earth & Environment.

Alexandre M. Ramos, Francisco S. N. Lobo, Margarida D. Amaral e Sara C. Madeira

Alexandre M. Ramos, Francisco S. N. Lobo, Margarida D. Amaral e Sara C. Madeira são as personalidades da Faculdade distinguidas com os Prémios Científicos ULisboa/Caixa Geral de Depósitos (CGD) 2021. Os seus colegas Cláudio M. Gomes e Francisco Malta Romeiras também são agraciados nesta edição com menções honrosas. A cerimónia de atribuição destes prémios e menções honrosas acontece no próximo dia 28 de junho, no salão nobre da Reitoria da ULisboa.

Fernando Antunes, João Pires da Silva e Fadhil Musa

A Delox, a spin-off do Tec Labs – Centro de Inovação da Ciências ULisboa, acaba de anunciar a angariação de 750 mil euros de financiamento para desenvolver as etapas necessárias até ao início da comercialização do novo sistema de biodescontaminação.

Estrelas

Qual é o nosso lugar no Universo? A resposta a esta e tantas outras questões encontra-se no livro do astrofísico David Sobral, que em 2015 descobriu a galáxia CR7, a mais brilhante do Universo, e que está disponível nas livrarias a partir desta terça-feira e tem lançamento marcado para esta quinta-feira, 19 de maio, pelas 18h30, no campus da Faculdade, no edifício C6, anfiteatro 6.1.36.

grande auditório da Faculddade com pessoas

O livro “ESPRESSO: Uma Aventura no Deserto de Atacama”, da autoria dos cientistas Alexandre Cabral  e Nuno Cardoso Santos, foi apresentado ao público numa cerimónia ocorrida no grande auditório da Faculdade no passado dia 14 de maio. A obra bilingue e gratuita dá a conhecer a aventura tecnológica e humana da construção do ESPRESSO, com fotografias e memórias criadas no deserto mais seco no mundo, no Chile.

logotipo radar

Vigésima terceira rubrica Radar Tec Labs, dedicada às atividades do Centro de Inovação da Faculdade. A empresa em destaque é a NBI – Natural Business Intelligence.

pessoas observam a exposição

“De Lisboa para os Trópicos” é o nome da mais recente exposição da Ciências ULisboa, patente no átrio do edifício C6 desde 21 de abril e que vai estar em exibição até ao próximo dia 21 de junho. A mostra itinerante de fotografias assinala o 2.º aniversário do Colégio Tropical, uma unidade transversal da ULisboa.

Logotipo CHI 2022

A principal conferência internacional dedicada aos fatores humanos em sistemas computacionais distinguiu com a classificação de melhor apresentação 25 papers, destaque para o paper "Investigating the Tradeoffs of Everyday Text-Entry Collection Methods" sobre as vantagens e desvantagens de vários métodos de introdução de texto.

Margarida Amaral

Margarida Duarte Amaral dirigiu o Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI) durante oito anos. Esta entrevista é sobre o passado, o presente e o futuro e como “o todo é maior do que a simples soma das suas partes”.

pin sobre palavra credit

Conceição Freitas, presidente do Conselho Científico da Ciências ULisboa, escreve sobre a prestigiante subida da ULisboa no Center for World University Rankings e no SCImago Institutions Rankings.

4 fotografias da envolução do terreno

Life Ribermine é o nome de um projeto ibérico responsável pelo restauro geomorfológico de minas em Portugal e Espanha. A  Associação Centro Ciência Viva do Lousal, da qual Ciências ULisboa é associada fundadora, é o único parceiro português do projeto.

Saco com logotipo da jobshop em destaque

A XII edição da Jobshop Ciências 2022 - a feira anual de emprego da Ciências ULisboa realiza-se nos próximos dias 11 e 12 de maio, no campus da Faculdade, no Campo Grande. Cerca de 80 entidades participam nesta edição e poderão contactar diretamente os estudantes, graduados e pós-graduados da Faculdade em stands, workshops e sessões de recrutamento. Além de empresas, também participam no acontecimento unidades de I&D da Faculdade.

Vários edificos - imagem com duas cores

Com foco na posição de Portugal em comparação com os restantes países europeus, a rubrica "Dados Contados" abordou temas como educação, desigualdade salarial, direitos LGBTQ+, impostos e imigração, entre outros, através de diversos indicadores estatísticos. Durante toda a produção, a autenticidade das fontes e a correta representação dos dados foram as duas principais preocupações.

duas pessoas a fazerem uma experiencia, e um monitor do Dia Aberto ao fundo a observar

Depois de duas edições com atividades online, o Dia Aberto em Ciências regressa este ano às atividades presenciais. A investigação científica e o ensino vão estar no centro da programação, abrangendo todas as áreas científicas. São mais de 70 as atividades disponíveis, entre visitas a laboratórios, atividades científicas, palestras, speed dating com cientistas, visitas ao campus e conversas rápidas sobre os cursos.

Henrique Leitão e Gracinda Gomes

Os cientistas da Faculdade foram eleitos sócios honorários da Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM), juntamente com outras quatro personalidades, duas delas da ULisboa. Atualmente a SPM tem nove sócios honorários.

Jaime A. S. Coelho, professor convidado do Departamento de Química e Bioquímica e investigador do polo desta faculdade do Centro de Química Estrutural, foi distinguido pela Sociedade Portuguesa de Química (SPQ) com o Prémio para Melhor Químico Orgânico Jovem 2021.

Alunos na biblioteca do C8

Os artigos da revista Astronomy & Astrophysics (A&A), uma das principais revistas científicas de Astronomia do mundo, já são publicados em acesso aberto, através do subscribe-to-open (S2O), um modelo de ciência aberta por assinatura.

5 quitones

Artigo científico publicado no Journal of Paleontology dá conta da descoberta em Portugal de duas novas espécies de moluscos marinhos do Pliocénico (há cerca de 3,6 Ma) . O cientista Carlos Marques da Silva é um dos autores deste trabalho.

pessoa a ver uma fotografia da exposição

Crónica sobre a exposição “De Lisboa para os Trópicos”, da autoria de Rúben Oliveira e Teresa Vaz, curadores da mostra e que a partir de 21 de abril e até 21 de junho vai estar em exibição no átrio do edifício C6, no campus da Faculdade.

Cinco oradores e vários alunos a assistir

A Matemática une. O tema das comemorações do Dia Internacional da Matemática 2022 reflete o espírito de quem organiza atividades de divulgação científica, na Faculdade e fora dela, e também de quem participa. Fique a par das atividades do IDM, e conheça a opinião de estudantes e professores.

Logotipo das comemorações do Dia da Faculdade

Após dois anos a comemorar um aniversário de forma remota, em 2022, a comunidade da Faculdade volta a reunir-se no grande auditório da Ciências ULisboa para celebrar os 111 anos da instituição, criada por decreto a 19 de abril de 1911. A cerimónia comemorativa acontece no próximo dia 27 de abril, a partir das 14h00.

Logotipo da olimpíadas

A semifinal das Olimpíadas de Química Mais (OQ+) e a semifinal das Olimpíadas de Química (OQ) Júnior acontecem, respetivamente, nos próximos dias 30 de abril e 7 de maio, no campus da Faculdade. Professores e estudantes do Departamento de Química e Bioquímica colaboram em ambos os eventos.

Páginas