Vanessa Mendonça, 2.º Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias 2020

“É uma faculdade de excelência que nos oferece todas as condições para desenvolver o nosso plano de trabalho”

Vanessa Mendonça

Vanessa Mendonça é investigadora no MARE Ciências ULisboa, tendo já participado em cinco projetos de investigação

Imagem cedida por VM

Vanessa Mendonça publicou cerca de 32 artigos científicos, com 317 citações e também participou em expedições científicas de longa duração, em Portugal e no Brasil. Tem experiência em recolha e identificação de espécies marinhas, taxonomia de organismos costeiros, ensaios experimentais térmicos e ecotoxicológicos, análises de isótopos estáveis e análise de redes alimentares complexas.

“Este prémio simboliza não só o reconhecimento do meu trabalho, mas também de toda a equipa que nele participou”, conta Vanessa Mendonça, segunda classificada pelo Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias 2020.

Vanessa Mendonça concluiu o mestrado em Ecologia Marinha em 2012 e o doutoramento em Biologia, especialidade em Biologia Marinha e Aquacultura, este ano. Estudar na Ciências ULisboa representa um motivo de orgulho. “É uma faculdade de excelência que nos oferece todas as condições para desenvolver o nosso plano de trabalho”, salienta, destacando também a importância que o Centro de Ciências do Mar e Ambiente (MARE) teve no desenvolvimento dos seus estudos, assim como da sua orientadora. “Catarina Vinagre é uma investigadora de excelência com reconhecimento internacional, coordenadora do grupo ECCOWEBS, cujos membros já têm muitas provas dadas da sua relevância científica”, adianta, aconselhando uma visita ao site do grupo.

Vanessa Mendonça em trabalho de campo
Durante o doutoramento Vanessa Mendonça estudou o funcionamento das redes tróficas em poças rochosas intertidais
Imagem cedida por VM

Durante o doutoramento a jovem bióloga, licenciada em 2010 pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, estudou o funcionamento das redes tróficas em poças rochosas intertidais, nomeadamente, caracterizou redes complexas dos ecossistemas costeiros rochosos em diferentes eco regiões do mundo e sujeitas a diferentes regimes térmicos; avaliou mais de 100 espécies diferentes, temperadas e tropicais, o que permitiu estabelecer uma classificação de vulnerabilidade ao aquecimento oceânico, mostrando diferenças entre espécies tropicais e temperadas; e também conseguiu mostrar que as poças rochosas interditais podem ser usadas como modelo para o estudo de redes tróficas marinhas, já que são importantes nos estágios iniciais de vida dos peixes transitórios.

Na opinião de Vanessa Mendonça este prémio é um incentivo para continuar a fazer bem o seu trabalho, além de que o reconhecimento da Sociedade Portuguesa de Ecologia (SPECO) valoriza o seu currículo. “Espero que venha a ter um impacto positivo a nível profissional”, conclui.

A SPECO aquando do anúncio dos vencedores – José Ricardo Paula, 1.º prémio e Jacinto Benhadi-Marín, 3.º prémio - salientou os principais pontos dos estudos galardoados em 2020. Para ficar a conhecer o trabalho do ex-aluno da Ciências ULisboa e investigador do MARE, José Ricardo Paula, leia a entrevista publicada no site da Faculdade. No que diz respeito a Jacinto Benhadi-Marín, investigador no Centro de Investigação de Montanha do Instituto Politécnico de Bragança e ex-aluno de doutoramento em Biociências, com especialização em Ecologia da Universidade de Coimbra, sugerimos a leitura desta entrevista, publicada pela SPECO.

Atualmente, Vanessa Mendonça é investigadora no MARE, tendo já participado em cinco projetos de investigação. Neste momento está a trabalhar num projeto ligado à Ecologia Marinha e aguarda os resultados das candidaturas submetidas. O objetivo da jovem cientista passa por continuar a explorar as questões que ficaram por esclarecer e muitas outras que a Ecologia desperta.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Entrevista com José Ricardo Paula

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas