Maria José Calhorda agraciada com Prémio Ferreira da Silva 2018 

Maria José calhorda

Maria José Calhorda começou a dar aulas em Ciências ULisboa em 1996

ACI Ciências ULisboa

“Este prémio simboliza o reconhecimento da contribuição para o avanço da Química e do estabelecimento em Portugal de uma escola de químicos computacionais na área de Química Inorgânica e que muito têm contribuído para a visibilidade da área.”
Maria José Calhorda

O Prémio Ferreira da Silva 2018 da Sociedade Portuguesa de Química (SPQ) é atribuído a Maria José Calhorda, professora do Departamento de Química e Bioquímica de Ciências ULisboa, e será entregue durante o XXVI Encontro Nacional da SPQ, a ocorrer no Porto, de 24 a 26 de julho de 2019.

Além deste prémio Maria José Calhorda foi agraciada em 1970 e 1971 com os Prémios Mobil Oil Portugal; com o Estímulo à Ciência do Ministério da Ciência e Ensino Superior, em 2004 e 2005; com o Prémio Alberto Romão Dias da SPQ em 2011 e com o ChemPubSoc Europe Fellows 2016/2017.

Maria José Calhorda começou a dar aulas em Ciências ULisboa em 1996, tendo sido responsável por um grupo com uma vertente experimental e uma vertente computacional. Ao longo da sua carreira também colaborou com grupos nacionais e internacionais. As contribuições mais importantes centram-se na área da Química Organometálica. A docência sempre foi um dos estimulantes pilares da sua atividade, que se pautou por outras funções, como a de vice-presidente e presidente da SPQ.

Soube da atribuição do Prémio Ferreira da Silva 2018, três semanas após a sua jubilação, por isso para já os seus planos estão em construção. "Os planos de curto prazo são deitar fora o papel acumulado em várias décadas de atividade (ao contrário do que possa parecer, a documentação eletrónica é recente), tentar oferecer livros e revistas a alguns interessados, 'fechar' a atividade de investigação e iniciar uma nova fase da vida!", conta Maria José Calhorda.

O Prémio Ferreira da Silva foi instituído em 1981, sendo atribuído bienalmente. Em 2006 foi atribuído a outro docente de Ciências ULisboa - José Artur Martinho Simões.

Maria José Calhorda doutorou-se em 1980, no Instituto Superior Técnico, com uma tese sobre síntese e reatividade de complexos organometálicos de molibdénio, tungsténio e titânio com ligandos azotados. Durante o ano de pós-doutoramento no Inorganic Chemistry Laboratory, da Universidade de Oxford, no Reno Unido, fez a transição de uma aproximação experimental para uma computacional. Interessou-se especialmente pela estrutura eletrónica, propriedades e reatividade de compostos de metais de transição, e na sequência de um ano no Baker Laboratory, na Universidade de Cornell, em Nova Iorque, nos USA, pela reatividade de sólidos e superfícies.

De acordo com o comunicado de imprensa emitido recentemente, “a química computacional desenvolveu-se extraordinariamente nos últimos anos, podendo estudar-se sistemas cada vez maiores com métodos melhores e resultados obtidos em muito menos tempo. Foi assim possível obter resultados de muito mais confiança.  Por exemplo, no estudo de mecanismos reacionais e catálise envolvendo metais de transição deixou de ser necessário fazer modelos pequenos e truncados, podendo-se abordar sistemas muito mais realistas”.

 

 

ACI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas