3.as Jornadas da Energia

O que está a mexer na mobilidade?

Carrinho

Carrinho autónomo de pequena dimensão apresentado na Semana da Mobilidade de Lisboa

IDL

No passado dia 8 de março, realizaram-se as 3.as Jornadas da Energia, inseridas na Semana da Mobilidade de Lisboa. Carla Silva, professora do mestrado integrado em Engenharia da Energia e do Ambiente (MIEEA) e investigadora do Instituto Dom Luiz, lançou o convite a dez empresas para uma discussão sobre os últimos avanços no sector da mobilidade sustentável.

Participantes no workshop
Workshop de transformação da bicicleta para elétrica, dinamizado pela Cicloficina da FCUL, na Semana da Mobilidade de Lisboa

Um dos temas em destaque foi a mobilidade sustentável multimodal muito procurada pelas novas gerações, que deixam de centrar a sua mobilidade num só meio de transporte e passam a utilizar uma variedade de soluções, tais como as bicicletas e os carros elétricos partilhados. A relação entre mobilidade e saúde foi também discutida, após a apresentação de novas formas sensorizadas de contagem de tráfego e monitorização de poluentes, que mapeiam e identificam as zonas com maiores problemas dentro de cada localidade.

Os especialistas realçaram ainda as apostas que estão a ser lançadas em meios de combustível alternativos, como o hidrogénio verde produzido por energias renováveis, sublinhando o que muitos parecem desconhecer: os carros movidos a hidrogénio são também carros elétricos.

Orador e plateia
Um dos oradores das 3as Jornadas da Energia a apresentar ao público soluções de mapeamento de qualidade do ar, tráfego e ruído

Além disso, o biodiesel produzido a partir de óleo alimentar 100% português reciclado e misturado com o gasóleo convencional, foi apontado como um impulsionador da economia circular e alívio das ETAR.

O transporte marítimo - embora responsável pela emissão de enormes quantidades de NOx e PM2.5 ao longo da costa Portuguesa -, é frequentemente deixado de fora neste tipo de conferências. Desta vez, não foi o caso, e foi-nos relembrado que Portugal está especialmente afeto a este problema, dada a grande concentração de rotas de transportes de mercadorias e navios de turismo na costa portuguesa. Uma solução que ainda não foi aplicada no país é a delimitação de zonas de emissões controladas, em que os navios que ultrapassam os valores estipulados para as emissões pagam coimas. Outra das soluções apresentadas, estende-se a todas as problemáticas associadas à mobilidade e consiste na redução do consumismo excessivo e da velocidade de transporte.

Marta Aido, IDL com ACI CIências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O Dictum et factum de outubro é com Francisco Oliveira, assistente técnico do Núcleo de Manutenção do Gabinete de Obras, Manutenção e Espaços da Área de Serviços Técnicos de Ciências.

O Prémio Nobel da Física de 2017 foi atribuído a Rainer Weiss, Barry Barish e Kip Thorne. Francisco Lobo, investigador do Departamento de Física de Ciências e do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, comenta o tema.

Há cinco anos o biólogo marinho Pedro M. Lourenço encontrou microfibras em dejetos de aves. Foi nessa ocasião que surgiu a ideia de avaliar a abundância de microplásticos nos estuários, iniciando assim um estudo sobre a poluição por plásticos.

“Para além da importância no contexto científico, este trabalho também tem uma forte importância no contexto industrial, pois permite otimizar os gastos de energia domésticos e industriais”, explica o investigador do Centro de Química Estrutural de Ciências, Francisco Bioucas.

Mais de 100 cientistas reúnem-se em Lisboa, na Faculdade de Ciências, para abordar a temática dos nanofluidos.

A origem dos raios cósmicos de elevada energia foi desvendada. O LIP, do qual Ciências faz parte, colaborou na obtenção dos resultados.

O minhocário será usado para investigar o processo de vermicompostagem, numa experiência piloto em parceria com o Gabinete de Segurança, Saúde e Sustentabilidade da Área de Serviços Técnicos de Ciências e com o Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c).

Há um mineral peculiar que pode ajudar a desvendar o contributo do vulcanismo de Decão sobre a extinção em massa e a morte dos dinossauros: a akaganéite. Os resultados do estudo foram publicados na Nature Scientific Reports.

Ciências participa com mais de 30 de atividades de divulgação de ciência, espalhadas por Lisboa, Lousal e até na ilha Terceira.

O primeiro Dia Internacional do Microrganismo foi celebrado a 17 de setembro, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, numa iniciativa conjunta da Sociedade Portuguesa de Microbiologia, Ordem dos Biólogos, Ciência Viva e Comissão Nacional da UNESCO.

Desde 1971 que a guerra está aberta, mas o combate tem sido difícil. Por um lado, não temos só uma doença, e o que já conhecemos não tem chegado para estarmos contentes.

Um novo estudo liderado por Ciências encontrou grandes quantidades de fibras artificiais no estuário do Tejo e em zonas costeiras da África Ocidental, segundo comunicado de imprensa emitido pela Faculdade esta segunda-feira.

Falta pouco para a Faculdade voltar a ser homenageada com a atribuição de mais duas insígnias de professores eméritos a dois dos seus docentes aposentados.

Zbigniew Kotowicz, investigador e membro integrado do Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa, faleceu aos 67 anos, no dia 21 de setembro de 2017.

Ciências integra um consórcio europeu que vai receber do programa Horizon 2020 cinco milhões de euros para desenvolver, entre 2018 e 2021, a mais avançada tecnologia de espectrometria de massa.

Agora que terminaste o ensino secundário e estás prestes a iniciar esta nova etapa, vários vão ser os desafios pessoais e académicos que vais enfrentar.

O "MOONS Science Consortium Meeting" termina esta quarta-feira, dia 13 de setembro, após dois dias de reuniões. O encontro "à porta fechada" decorre no campus de Ciências e visa consolidar os casos científicos e discutir as estratégias de observação do espectrógrafo, cuja fase de construção arranca agora.

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O Dictum et factum de setembro é com Sandra Crespo, assistente técnico do Departamento de Informática de Ciências.

Ciências preencheu 99,9% das suas vagas na 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso (CNA) ao ensino superior, a taxa mais elevada desde que há registo.

No dia 14 de setembro, pelas 17h30, a arqueóloga Lídia Fernandes vai falar sobre o chão, no MUHNAC-ULisboa, em mais uma sessão de 60 Minutos de Ciência.

Maria de Deus Carvalho, professora do Departamento de Química e Bioquímica (DQB) e investigadora do Centro de Química e Bioquímica de Ciências, faleceu aos 53 anos, no dia 5 de setembro de 2017.

As Olimpíadas Internacionais de Ciências da Terra ocorreram nos dias 29 e 30 de agosto, em Nice, na Côte d'Azur, em França. Pelo terceiro ano consecutivo, os estudantes do ensino secundário português voltaram a conquistar medalhas.

Depois de ter passado pela Austrália, África do Sul, EUA e Reino Unido, entre outros países, a EMAPI chega a Portugal.

Valiant acredita que a ciência da aprendizagem permanece apenas explorada parcialmente, e que o uso das previsões (via a Aprendizagem) no mundo atual, tão sujeito às mudanças e às surpresas, é particularmente interessante. Por exemplo, os sistemas biológicos são altamente adaptativos, e compreender o que eles fazem, passo a passo, e porquê tem êxito, levaram-no a considerá-los como tópicos ideais para uma teoria da aprendizagem e da ciência da computação.

O “5th International Tsunami Field Symposium” realiza-se de 3 a 7 de setembro de 2017, em Lisboa e no Algarve e reúne a elite mundial no estudo de depósitos de tsunami, destaque para os dois oradores convidados - Alastair Dawson e Raphael Paris.

Páginas