Vanda Brotas coordena Portwims. Primeira reunião do projeto acontece nos dias 23 e 24 de outubro

Ciências do Mar

Cruzeiros oceanográficos integram investigadores do MARE ULisboa

navio James Clark Ross

Para Vanda Brotas, estes cruzeiros oceanográficos em equipas internacionais são um treino essencial e uma mais-valia para os jovens cientistas portugueses

Plymouth Marine Laboratory
Vanda Brotas, Andreia Tracana e Afonso Ferreira, após preparem as caixas de equipamento para embarcar no James Clark Ross
Vanda Brotas, Andreia Tracana e Afonso Ferreira, após preparem as caixas de equipamento para embarcar no JCR
Fonte Giorgio Dall’Omo

Em janeiro de 2019 realiza-se o 2.º cruzeiro oceanográfico com participação de investigadores portugueses do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) do polo da ULisboa, ao abrigo do Programa Polar Português (PROPOLAR), destinado a promover a investigação multidisciplinar  e o conhecimento sobre as regiões polares, pilares do sistema climático global.

“Eu agora vou para a Antártida”, comenta Catarina Guerreiro, antiga aluna de Ciências ULisboa, atualmente investigadora daquele centro, distinguida este ano com uma bolsa europeia Marie Skłodowska-Curie, numa conversa banal à porta das antigas instalações do outrora Centro de Oceanografia de Ciências ULisboa, atualmente um dos sete polos do MARE.

Catarina Guerreiro não vai sozinha. Afonso Ferreira, outro investigador do MARE ULisboa, mestre em Ecologia Marinha por Ciências ULisboa, também a acompanha. Ambos  irão estudar o fitoplâncton da Península Antártida, em colaboração com a Universidade Federal do Rio Grande (FURG), do Brasil.

Para Afonso Ferreira a aventura já começou. O jovem juntamente com Andreia Tracana, também investigadora do MARE ULisboa, mestre em Ciências do Mar, atravessaram este mês de outubro o Equador a bordo do navio James Clark Ross (JCR), no âmbito do programa Atlantic Meridional Transect (AMT) e que pela 28.ª vez percorre o Atlântico com o objetivo de estudar as comunidades planctónicas e os ciclos biogeoquímicos deste oceano, ligando a observação in situ com a observação por satélite das propriedades óticas do oceano com o intuito de responder a questões relacionadas com o ciclo global de carbono e as alterações climáticas.

Mara Gomes, estudante de mestrado de Ciências do Mar, junto ao edifício MARE ULisboa
Mara Gomes, estudante de mestrado de Ciências do Mar, junto ao edifício MARE ULisboa
Fonte Carolina Sá

Paralelamente, também Mara Gomes, investigadora do MARE ULisboa e aluna do mestrado em Ciências do Mar, vai integrar a equipa do navio alemão Polarstern, que em junho de 2019 fará o percurso inverso do AMT, do sul da Patagónia até ao Mar do Norte, com o objetivo de observar a cor do mar por satélites e as comunidades planctónicas. 

A participação destes jovens investigadores portugueses no AMT acontece no âmbito do projeto “Portugal Twinning for excellence and innovation in marine science and Earth observation (Portwims)”, coordenado por Vanda Brotas, professora do Departamento de Biologia Vegetal de Ciências ULisboa e investigadora do MARE ULisboa.

De acordo com comunicado de imprensa emitido recentemente por Ciências ULisboa, a primeira reunião do projeto Portwims, iniciado em setembro, acontece em Ciências ULisboa, nos próximos dias 22 e 23 de outubro.

O Portwims é financiado pelo Horizon 2020 no valor de quase um milhão de euros, no âmbito do programa Twinning e visa desenvolver e promover até agosto de 2021 as capacidades científicas, técnicas e de inovação na área das Ciências do Mar e observação da Terra.

Para Vanda Brotas, estes cruzeiros oceanográficos em equipas internacionais são um treino essencial e uma mais-valia para os jovens cientistas portugueses, acreditando que a boa performance contribuirá para a inclusão de mais investigadores em programas futuros.

ACI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas