Projeto EuroVenus

Honra, orgulho, responsabilidade

Durante os próximos três anos, diferentes aspetos sobre o planeta Vénus vão ser estudados a partir da Terra, através de telescópios sofisticados. Na equipa de investigação encontram-se, para já, dois investigadores portugueses pertencentes ao Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL) – David Luz, coordenador do projeto, e Pedro Machado, doutorando deste Centro.

A esta equipa, a trabalhar no projeto desde o seu início (outubro de 2013), juntam-se ainda investigadores dos Observatórios de Paris e da Côte d’Azur, de França, do Instituo de Aeronomia Espacial, da Bélgica, da Universidade de Oxford, do Reino Unido, e da Universidade de Colónia, da Alemanha.

O coordenador do projeto identifica como principais desafios da investigação “pôr toda a gente nos diferentes institutos a trabalhar para o mesmo projeto mas, uma vez superado, teremos o benefício das sinergias do trabalho de uma equipa pan-europeia e da partilha de competências. Além disso, existem as dificuldades que poderão vir a surgir para observar Vénus em grandes observatórios, como o Very Large Telescope (VLT), uma vez que é um objeto apenas observável durante períodos curtos, por estar sempre próximo do Sol”.

O projeto EuroVenus surge na sequência da missão Venus Express, em órbita há aproximadamente oito anos, e pretende “dar continuidade [a este trabalho] e estudar o planeta a partir de observações com telescópios em Terra, nomeadamente com o ALMA, o maior radiotelescópio do mundo”.

Para além do ALMA, do Chile, identificam-se, o VLT e o Canada-France-Hawaii-Telescope (CFHT), no Hawaii.

A equipa da FCUL, cujo trabalho se centra no estudo da circulação da atmosfera, tem como objetivo “construir um modelo do sistema climático de Vénus e colocar os resultados de vários anos de investigação à disposição da comunidade científica mundial”.

Para Pedro Machado, a importância desta participação para o centro e para os investigadores prende-se com “estar na linha da frente num projeto de investigação espacial europeu. É um reconhecimento internacional da contribuição da investigação portuguesa no campo das atmosferas planetárias, nomeadamente no caso específico do planeta Vénus” e, por essa razão, o acontecimento torna-se “[uma] honra, um grande orgulho e também uma enorme responsabilidade”.                                                                  

Há quinze anos a investigar atmosferas planetárias, o CAAUL é um centro de referência, contando com várias colaborações internacionais. Entre as competências desenvolvidas, identifica-se o reconhecimento como o primeiro grupo a produzir um mapa dos ventos na atmosfera de Vénus, excluindo o recurso a sondas espaciais e utilizando apenas observações feitas a partir da Terra.

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Páginas