Biopharma avalia efeitos de fármacos em peixes e bivalves

Tejo com 32 fármacos

Marine Pollution Bulletin publica estudo sobre o tema na edição impressa de outubro

Tejo

No âmbito deste projeto, financiado pela FCT, foram identificados 32 fármacos utilizados em medicina humana e veterinária na água do estuário do Tejo

VFF

O projeto Biopharma inclui uma vertente de avaliação ambiental que passa pela identificação e quantificação de resíduos na água e em organismos estuarinos, como é o caso dos peixes ou bivalves.

Os cientistas pretendem avaliar os efeitos de exposição a diferentes compostos, como é o caso de antidepressivos ou anti-inflamatórios, dando particular ênfase às espécies de peixe com interesse comercial.

Para Vanessa F. Fonseca “este tópico de investigação é muito recente, o que significa que há uma grande lacuna de informação base, e isso é simultaneamente aliciante e a maior dificuldade – acrescentando que - sem conhecimento empírico prévio, o planeamento amostral e experimental é essencialmente um exercício conceptual”.

A bióloga exemplifica: se os compostos mais vendidos forem os que estão presentes em maior quantidade no meio aquático, há processos de degradação ambiental e de tratamento das águas residuais que podem influenciar; se os alvos terapêuticos são conservados ao longo da evolução das espécies, os efeitos são semelhantes, pelo menos entre vertebrados, no entanto, perante a variabilidade biológica e ecológica não é possível restringir a análise apenas aos efeitos expectáveis.
 

Vanessa F. Fonseca, investigadora do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE-ULisboa), doutorada em Biologia Marinha e Aquacultura por Ciências ULisboa, coordena o projeto Biopharma, que deverá terminar em 2019.

O principal objetivo do Biopharma, iniciado em 2016, é avaliar os efeitos da exposição a fármacos em organismos estuarinos. No âmbito deste projeto, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, foram identificados 32 fármacos utilizados em medicina humana e veterinária na água do estuário do Tejo.

A equipa do Biopharma integra professores e investigadores de Ciências ULisboa e do MARE-ULisboa, assim como da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra e do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária.

A presença de compostos - resíduos de antibióticos, anti-hipertensivos, betabloqueadores, anti-inflamatórios, antidepressivos, reguladores lipídicos e antiepiléticos - resulta do uso e consequente libertação contínua destes produtos nas águas residuais.

De acordo com o comunicado de imprensa emitido pela Faculdade esta quarta-feira, embora a presença de compostos tenha sido revelada ao longo de todo o estuário, as maiores concentrações de fármacos foram observadas em áreas próximas da saída dos efluentes de tratamento de águas residuais, na margem norte da área metropolitana de Lisboa e na zona sul do estuário, próxima do município de Almada e da embocadura do Tejo.

Estas conclusões são apresentadas no estudo “Screening of human and veterinary pharmaceuticals in estuarine waters: A baseline assessment for the Tejo estuary” da autoria de Patrick Reis-Santos, Miguel Pais, Bernardo Duarte, Isabel Caçador, Andreia Freitas, Ana S. Vila Pouca, Jorge Barbosa, Sara Leston, João Rosa, Fernando Ramos, Henrique N. Cabral, Bronwyn M. Gillanders e Vanessa F. Fonseca. O artigo está disponível online na Science Direct e será publicado na edição de outubro da Marine Pollution Bulletin.

O grupo do Bipharma é multidisciplinar: integra biólogos e químicos com experiência variada em áreas como Ecologia Estuarina, a Ecotoxicologia, a Fisiologia Animal, Modelação e Química Ambiental.

O próximo passo da equipa passa por determinar a presença de resíduos farmacêuticos em organismos estuarinos, nomeadamente plantas, crustáceos, bivalves e peixes; e avaliar o potencial de acumulação dos mesmos ao longo da teia trófica.

Tejo
As maiores concentrações de fármacos foram observadas em áreas próximas da saída dos efluentes de tratamento de águas residuais, na margem norte da área metropolitana de Lisboa e na zona sul do estuário, próxima do município de Almada e da embocadura do Tejo
Fonte VFF

“Pretende-se quantificar fármacos em organismos estuarinos e determinar se a dieta é uma via importante de contaminação, o que também é relevante para a saúde humana tendo em conta o consumo humano de algumas destas espécies”, conta Vanessa F. Fonseca.

As recentes diretivas europeias reconhecem o potencial risco ecológico e a necessidade de monitorizar a presença e os efeitos de exposição a fármacos no ambiente aquático, assim como a dificuldade em estabelecer limites de segurança ambiental face à falta de informação, à diversidade de compostos e à importância da utilização destes compostos na medicina humana e veterinária.

Por isso mesmo, a coordenadora do Biopharma refere que “é fundamental consolidar informação onde se enquadram os resultados deste projeto e contribuir para uma gestão eficiente, que deverá passar pela definição de prioridades de monitorização dos compostos de maior risco, bem como o envolvimento da sociedade para um consumo moderado de medicamentos e o correto encaminhamento dos mesmos quando já não são necessários”.

“Tem sido uma experiência de colaboração e aprendizagem muito interessante.”
Vanessa F. Fonseca

ACI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Carlos Nieto de Castro

Carlos Nieto de Castro chegou à Faculdade em 1982 com a missão de criar uma escola de Termodinâmica e Processos de Transporte. Em abril de 2019 jubilou-se. Ainda assim, o seu trabalho enquanto investigador continua: todos os dias úteis chega à Faculdade pelas 8h30/9h00. Conheça o percurso do cientista.

3 alunos numa mesa, na semana da sustentabilidade

Neste Dia Mundial do Ambiente recordamos a Semana da Sustentabilidade, organizada por núcleos de estudantes da Faculdade, com o apoio da Associação de Estudantes e do Laboratório Vivo para a Sustentabilidade.

José Guerreiro, docente do Departamento de Biologia Animal e investigador do MARE, iniciou funções esta quinta-feira, dia 1 de junho, como presidente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Miguel Miranda e a plateia

O professor e geofísico Jorge Miguel Miranda deu a sua última aula na passada sexta-feira, e despediu-se do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, laboratório do Estado que presidiu nos últimos dez anos.

pessoas numa sala com computadores

Esta segunda-feira, dia 29 de maio, Ciências ULisboa recebeu a visita de Oksana Zholnovych, ministra da Política Social da Ucrânia, e Miguel Fontes, secretário de Estado do Trabalho. Os governantes visitaram uma turma durante uma ação de formação do programa UPskill, com o intuito de ficar a conhecer melhor este projeto.

12 finalistas do 3 MT

Patrícia Chaves foi distinguida com o segundo lugar, na primeira edição da competição 3MT – Três Minutos de Tese dinamizada pela Universidade de Lisboa. O pódio ficou completo com Catarina Botelho, em primeiro lugar, e Matteo Pisano, em terceiro lugar, ambos do Instituto Superior Técnico. Os nossos parabéns aos vencedores e a todos os finalistas!

Auditório com pessoas

Ciências ULisboa está de parabéns! 100% dos seus ciclos de estudos avaliados no segundo ciclo de avaliação (2017-2022) foram acreditados sem condições, pelo período máximo (seis anos), pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES).

Grupo de pessoas

Entre os dias 13 e 17 de março deste ano realizou-se a excursão geológica de campo na Bacia Lusitânica (bacia sedimentar mesozóica na região centro-oeste de Portugal), a pedido da SHELL e organizada pela empresa GeoLogica (Portugal), do geólogo Pedro Barreto, antigo aluno de Geologia da Faculdade.

Jorge Miguel Miranda

No próximo dia 26 de maio, pelas 11h00, terá lugar no Grande Auditório da Faculdade a cerimónia de jubilação de Jorge Miguel Miranda, professor do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia na Ciências ULisboa, investigador do Instituto Dom Luís (IDL) e presidente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

oceano

José Guerreiro, professor do Departamento de Biologia Animal da Ciências ULisboa e investigador do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE), foi nomeado perito da World Ocean Assessment III junto da Division for Ocean Affairs and the Law of the Sea (DOALOS) – ONU.

Médicos avaliam funções respiratórias de bébe

Carlos Farinha, professor do Departamento de Química e Bioquímica da Ciências ULisboa e investigador principal do grupo de investigação em Fibrose Quística do Instituto de Biossistemas & Ciências Integrativas, foi distinguido com um financiamento de 220 mil USD (€ 204.100,57), pela associação Emily’s Entourage.

Filipa Rocha

A estudante de doutoramento na Ciências ULisboa e professora assistente no IST desenvolveu um sistema que utiliza blocos tangíveis para promover a aprendizagem digital inclusiva para crianças com deficiência visual, ensinando assim literacia digital e eliminando barreiras educativas.

cérebro

O primeiro grande modelo de Inteligência Artificial generativa para a língua portuguesa, para cada uma das variantes, do Brasil e de Portugal, gratuito, em código aberto e com acesso universal está disponível desde este mês e tem 900 milhões de parâmetros. "Trata-se de um marco histórico muito importante na preparação tecnológica da língua portuguesa para a era digital", diz António Branco, professor do DI Ciências ULisboa.

Joaquim Alvez Gaspar

Encontra a resposta a esta pergunta na exposição final do projeto Medea-Chart - As Cartas Náuticas Medievais e Renascentistas: origem, uso e evolução, inaugurada a 18 de maio, no Instituto Hidrográfico e em exibição até setembro deste ano. Joaquim Alves Gaspar, investigador principal do projeto, efetuou uma visita guiada à exposição.

Grande auditório com pessoas

A ULisboa é uma das melhores universidades portuguesas, segundo o portal Research.com, com 131 cientistas entre os mais influentes, dos quais 29 dizem respeito a investigadores, cujo trabalho tem sido realizado na Faculdade e nas suas unidades de investigação.

Rosto de Patrícia Chaves

Patrícia Chaves, atualmente no 3.º ano de doutoramento em Ciências ULisboa, está entre os 12 finalistas da primeira edição da competição Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa. A final tem lugar a 30 de maio, às 18h30, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência da ULisboa. Patrícia Chaves está atualmente no 3.º ano do programa de doutoramento Biologia e Ecologia das Alterações Globais.

tejadilho de uma carro com paineis solares

Uma equipa de investigadores do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia e do Instituto Dom Luiz, está a recrutar voluntários para uma campanha de ciência cidadã, cujo objetivo é estimar o potencial da mobilidade solar, utilizando os próprios veículos. A campanha decorre no âmbito do projeto “Solar Cars”.

telescópio

Um grupo de cientistas da Ciências ULisboa e da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, membros do CENTRA - Centro de Astrofísica e Gravitação, participam no desenvolvimento do Mid-infrared ELT Imager and Spectrograph (METIS), um poderoso instrumento que vai equipar o maior telescópio do mundo - o Extremely Large Telescope (ELT) – em construção pelo European Southern Observatory (ESO) em Armazones, Chile.

logotipo simpósio

O simpósio internacional sobre “Os impactos humanos na conetividade funcional dos ecossistemas marinhos” realiza-se entre 22 e 25 de maio, no Cineteatro Municipal João Mota, em Sesimbra. Mais de 100 investigadores, gestores marinhos e políticos de 30 países de todo mundo partilham as últimas descobertas na temática e discutem as políticas de gestão e preservação destes ecossistemas.

Sala de reuniões com várias pessoas sentadas

Volker Mehrmann esteve na Ciências ULisboa, em outubro de 2022, para participar na reunião do Comité Executivo da EMS, que pela primeira vez ocorreu em Portugal. “A comunidade matemática portuguesa orgulha-se de, ao longo das últimas décadas, ter colocado com cada vez maior intensidade e reconhecimento Portugal no mapa da Matemática europeia e mundial”, diz Jorge Buescu, professor do Departamento de Matemática da Ciências ULisboa, vice-presidente da EMS, presente nestas reuniões desde 2018.

imagem com linhas e ligações luminosas

O Centro de Matemática, Aplicações Fundamentais e Investigação Operacional em conjunto com o Centro de Estudos de Gestão do Instituto Superior Técnico tem vindo a organizar a série "Workshop on Combinatorial Optimization". A 4.ª edição do evento terá lugar no próximo dia 8 de maio, em formato online.

3 pessoas a mostrar uma capa da Faculdade com o protocolo dentro

Realizou-se esta quarta-feira, dia 3 de maio, a assinatura da adenda ao acordo de cooperação do “UPskill - Digital Skills and Jobs”, um programa que aposta na requalificação de pessoas desempregadas ou em situação de subemprego, nas várias áreas das TIC. No âmbito deste acordo, a Faculdade irá participar como entidade formadora.

chuteira e uma bola de futebol

Em 2022, 23 alunos da Ciências ULisboa foram distinguidos com medalhas desportivas, em cerca de 50 provas de competições universitárias, nacionais e internacionais, nas modalidades karaté, taekwondo, judo, atletismo e natação, alcançando resultados de excelência.

mamífero toirão

O novo Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental, apresentado esta terça-feira, atualiza o conhecimento sobre as espécies de mamíferos terrestres e marinhos da fauna de Portugal Continental e faz uma revisão dos estatutos de ameaça das espécies.

conjunto de pessoas - foto de grupo dos participantes

Nos dias 11 e 18 de março, realizaram-se no Departamento de Química e Bioquímica as semifinais das Olimpíadas de Química + e Júnior, respetivamente.

Páginas